Criciúma encerra série de três jogos sem vencer contra Náutico e se reaproxima do G-4

Tigre mostra mais eficiência mesmo fora de casa e leva a melhor diante do Timbu, que se distancia do grupo classificatório à elite do futebol nacional

Criciúma encerra série de três jogos sem vencer contra Náutico e se reaproxima do G-4
Foto: Léo Lemos/Náutico
Náutico
0 1
Criciúma
Náutico: Júlio César; Joazi, Rafael Pereira, Adalberto e Gastón Filgueira; João Ananias, Renan Oliveira e Leo Santos (Mateus Müller, intervalo); Jefferson Nem (Rogerinho, min. 67), Bérgson (Daniel Morais, min. 57) e Rony. Técnico: Alexandre Gallo
Criciúma: Luiz; Ricardinho, Raphael Silva, Ferron e Diego Giaretta; Barreto, João Afonso, Juninho (Caíque Valdívia, min. 44) e Alex Maranhão (Marlon, min. 79); Jheimy e Roberto (Niltinho, min. 70). Técnico: Roberto Cavalo
Placar: 0-1, min. 26, Alex Maranhão
ÁRBITRO: Jaílson Freitas Macedo (BA). Cartões amarelos: Juninho (min. 37), Jheimy (min. 42), Luiz (min. 57) e João Afonso (min. 91)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 20ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro 2016, disputada na Arena de Pernambuco, em São Lourenço da Mata

Buscando seguir próximo ao G-4 e manter a boa fase como mandante na Série B do Campeonato Brasileiro 2016, o Náutico mediu forças com o Criciúma na Arena de Pernambuco, no jogo em São Lourenço da Mata. Mesmo com a força da torcida, em confronto válido pela 20ª rodada, a primeira do returno, o Timbu vacilou e acabou batido pelo Tigre por 1 a 0, com gol marcado por Alex Maranhão.

Com a derrota diante da torcida, os alvirrubros caem à 8ª colocação, porém permanecendo com os mesmos 26 pontos ganhos, distante do grupo classificatório da elite. O tricolor, depois de quebrar a série de três revezes consecutivos na competição, chegam aos 29 pontos e à 7ª posição, ficando próximo da briga pelo acesso.

Os times voltam a campo, pela 21ª rodada da Segundona, na próxima semana. Os pernambucanos vão até Goiânia enfrentar o Vila Nova no Onésio Brasileiro Alvarenga, o popular OBA, às 16h30 do sábado (27), enquanto que os catarinenses vão fazer clássico do interior diante do Joinville no Heriberto Hülse, na sexta-feira (26), às 20h30.

Criciúma é mais efetivo e sai em vantagem

Conforme já era esperado, devido à boa campanha dentro de casa, os pernambucanos começaram em cima e chegando ao ataque com uma maior determinação. A vontade do Náutico, contudo, foi freiada com a falta de criatividade na criação das jogadas e desperdiçando, dando a possibilidade do Criciúma atacar.

Ainda assim, quem criou o primeiro bom momento foi o Timbu, após bom lance individual de Rony, porém a bola subiu além do esperado na finalização. Mostrando que estava vivo no jogo, o Tigre respondeu e obrigou Júlio César a defender duas vezes. Em uma dessas, Juninho arrematou de fora da área e o camisa 1 interveio.

Sendo mais objetivo, o Tigre demonstrou estar superior em campo e foi em busca do primeiro gol. Aproveitando uma falha da marcação, Jheimy fez bom cruzamento na pequena área e mandou com muita perfeição para Roberto, que se antecipou aos marcadores e acertou o travessão.

Mantendo o bom momento na partida, os tricolores exploraram novo descuido do sistema defensivo dos alvirrubros e conseguiram tirar o zero do placar. Jheimy, sem adversários por perto, enfiou boa bola no meio da defesa e observou Alex Maranhão surgindo com liberdade. O meia, que estava bem atento, bateu na saída do arqueiro e estufou o barbante.

Mostrando o quanto o duelo estava bem equilibrado e em aberto nos primeiros 45 minutos, os anfitriões não desistiram e ainda buscaram deixar tudo igual antes do intervalo, mas sem obter sucesso. Livre na intermediária, o meia-atacante Renan Oliveira arrancou e chutou no canto direito, entretanto Luiz tirou com a ponta dos dedos e deixou a equipe visitante em vantagem.

Náutico pressiona, mas Criciúma administra vantagem

Para a etapa final, ciente da baixa criatividade ofensiva e dos espaços cedidos no setor defensivo, Gallo resolveu reforçar bem a marcação e usar o que já era esperado pelos treinamentos ao longo da semana. O meia Leo Santos, que criou pouco na zona de ataque, saiu para que o lateral-esquerdo Mateus Müller entrasse, colocando Gastón Filgueira na cabeça de área com João Ananias.

Ainda assim, a equipe pernambucana não conseguiu chegar com sua maior qualidade, mesmo pressionando para passar pelo bloqueio do Criciúma. Tentando dar mais gás aos homens de frente, o técnico dos alvirrubros optou pela entrada de Daniel Morais na vaga de Bérgson na referência, além de Rogerinho na de Jefferson Nem.

Com as substituições esgotadas, o Náutico buscou não dar espaços na defesa e atacar a todo instante. Depois de um bate-rebate na pequena área, a bola sobrou com Rogerinho, que serviu na medida para Rony. O atacante alvirrubro finalizou tirando do alcance de Luiz, contudo o camisa 1 se esticou todo e evitou o empate.

As mexidas deixaram o Timbu mais à vontade em campo e, com isso, melhor na criação. Após cruzamento de lateral direto para a pequena área, os defensores do Tigre não conseguiram afastar e a bola sobrou com Rony que, de letra, tentou surpreender os adversários, contudo o arqueiro do carvoeiro fez boa intervenção e garantiu o triunfo para o seu time.