Santa Cruz bate Inter, encerra seca de vitórias e piora situação colorada

Tricolor de Recife chega aos 14 pontos mas não sai do Z4; Colorado sofre novo revés e estaciona na oitava posição do Brasileiro

Santa Cruz bate Inter, encerra seca de vitórias e piora situação colorada
Foto: Ricardo Duarte/ S.C. Internacional
Santa Cruz
1 0
Internacional
Santa Cruz: Tiago; Léo Moura, Neris, Danny Morais e Tiago Costa; Uillian, Marcílio (Bruno Moraes) e João Paulo; Keno (Wellington), Marion e Arthur (Derley). Técnico: Milton Mendes
Internacional: Muriel; William, Paulão, Ernando e Artur (Raphinha); Rodrigo Dourado, Fabinho, Gustavo Ferrareis (Anderson), Sasha e Vitinho; Ariel (Valdívia). Técnico: Argel Fucks
Placar: 1-0, 46/1ºT, Keno
ÁRBITRO: Sandro Meira Ricci (SC), auxiliado por Emerson Augusto de Carvalho (SP) e Kleber Lucio Gil (SC). Cartões amarelos: Raphinha e Rodrigo Dourado (INT)
INCIDENCIAS: Jogo válido pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro 2016, no estádio do Arruda, em Recife

Nos últimos cinco jogos, o Santa Cruz havia sofrido cinco derrotas. O Internacional, por sua vez, conquistou somente um ponto. Na tarde deste domingo (10), pernambucanos e gaúchos mediram forças no estádio do Arruda, em Recife, tentando dar um ponto final na péssima fase. Com gol de Keno, o Coral venceu por 1 a 0 pela 14ª rodada do Brasileirão.

Com o resultado, o time comandado por Milton Mendes chega aos 14 pontos. Mesmo assim, permanece na zona de rebaixamento da competição (18º colocado). Há seis compromissos sem triunfar, o Colorado segue com 20 pontos, na oitava posição.

Na próxima rodada (15ª), o Santa visita o América-MG a partir das 11h de domingo (17) no Independência, em Belo Horizonte. No mesmo dia mas às 16h, os vermelhos de Porto Alegre buscam recuperação contra o Palmeiras no Beira-Rio. Resta saber se com Argel Fucks no comando ou não.

Gol no final do primeiro tempo decide para o Santa

A partida já começou atrapalhada. Na saída de bola, o estreante Ariel deu dois toques e o árbitro Sandro Meira Ricci mandou voltar. Com a redonda rolando, a primeira chegada foi do Internacional. Aos dois minutos, Artur cobrou lateral na direção de Ariel. O argentino escorou e Sasha até protagonizou um lance plástico, mas errou o alvo. Os visitantes tiveram maior volume de jogo no início, apesar das decisões equivocadas no terço final.

Acuado, o Santa conseguiu escapar com Keno pela direita. O veloz atacante cruzou e não viu nenhum companheiro aparecer para completar. Na sequência, Marion arrancou e Uillian Correia arriscou de fora da área. Em dois tempos, Muriel defendeu. A partir daí, uma sucessão de finalizações infelizes tomou conta do confronto. William falhou e chutou de coxa. Por outro lado, João Paulo errou dois lançamentos consecutivos.

Aos 22 minutos, no entanto, João Paulo apareceu de forma positiva. O meia, revelado no Inter, bateu falta da intermediária, por cima da barreira. Muriel pulou e não achou nada, mas a redonda saiu. Logo em seguida, o lateral-esquerdo Artur sentiu lesão e deu lugar a outro garoto: Raphinha. A troca de peças não influenciou nos problemas de criação de tramas ofensivas de ambos os lados.

Escalado por Argel para fazer valer sua força no jogo aéreo, o centroavante Ariel mal foi acionado. Enquanto isso, o time de Milton Mendes não conseguia aproveitar a velocidade dos pontas. Sendo assim, lançamentos diretos eram a opção mais usada. Em uma dessas, Sasha levantou e Fabinho cabeceou de peixinho. Bem posicionado, Tiago Cardoso segurou firme.

Nos minutos derradeiros da primeira etapa, o jogo pegou fogo. Aos 41, Paulão vacilou feio e deu contragolpe ao Coral. Keno escapou e cruzou. Muriel também falhou, mas Arthur não contava com o erro do goleiro adversário e furou. Depois, Gustavo Ferrareis fez fila, invadiu a área e acabou parado por Tiago Cardoso. No lance final antes do apito, João Paulo mandou falta na área e Keno soube aproveitar bate-rebate para concluir bonito sem chance a Muriel: 1 a 0.

Nível técnico baixo e marcador imóvel na etapa final

Com os times sem modificações em relação ao primeiro tempo, a etapa final começou e logo aos três minutos quase surgiu o empate colorado. William cobrou escanteio e Ernando subiu muito alto para cabecear firme, no alto. Tiago Cardoso brilhou, voou e evitou o tento gaúcho. A resposta dos mandantes veio com Arthur, que testou após levantamento de Keno e parou em intervenção de Muriel. A bola ainda tocou no travessão.

Quando o jogo se desenhava extremamente ''morno'', os dois técnicos mexeram nas equipes. Milton Mendes trocou Arthur por Derley e o cada vez mais ameaçado Argel Fucks botou Anderson em campo no lugar de Gustavo Ferrareis. Cartões amarelos também começaram a pintar, mas somente para o lado vermelho: Raphinha e Rodrigo Dourado foram advertidos.

Mais adiante, com o panorama favorável ao Santa Cruz, novas modificações. Bruno Moraes na vaga de Marcílio pelos pernambucanos e Ariel saindo para ingresso de Valdívia no Colorado. Incapaz de penetrar na defesa tricolor com jogadas rasteiras, o Inter esteve muito perto de igualar o marcador. Fabinho lançou na área, Sasha dominou em meio aos defensores, girou e chutou cruzado carimbando o poste direito de Tiago Cardoso.

No fim, não havia mais nada para mudar o resultado. Depois de cinco partidas, o Santa Cruz voltou a triunfar. O Inter segue ladeira abaixo.