Sport bate Santa Cruz em partida eletrizante de oito gols e fatura Troféu Givanildo Oliveira

Com um segundo tempo de tirar o fôlego, Leão consegue um resultado importantíssimo na luta contra o rebaixamento; Cobra Coral afunda ainda mais na tabela

Sport bate Santa Cruz em partida eletrizante de oito gols e fatura Troféu Givanildo Oliveira
Foto: Williams Aguiar/Sport Club do Recife
Sport
5 3
Santa Cruz
Sport: MAGRÃO; SAMUEL XAVIER, MATHEUS FERRAZ, DURVAL E RODNEY WALLACE; RITHELY, PAULO ROBERTO (EVERTON FELIPE, MIN 44), DIEGO SOUZA, NETO MOURA (APODI, MIN. 73) E ROGÉRIO (VINÍCIUS ARAÚJO, MIN. 75); RUIZ. TÉCNICO: OSWALDO DE OLIVEIRA.
Santa Cruz: TIAGO CARDOSO; LÉO MOURA, NERIS, DANNY MORAIS E ALLAN VIEIRA; UILLIAN CORREIA, DERLEY, PISANO (ARTHUR, MIN. 58), JOÃO PAULO E KENO (JADSON, MIN. 74); BRUNO MORAES (WALLYSON, MIN. 80). TÉCNICO: DORIVA.
Placar: 0-1, KENO, MIN 5; 0-2, JOÃO PAULO, MIN. 49; 1-2, DURVAL, MIN. 51; 2-2, RODNEY WALLACE, MIN. 68; 2-3, BRUNO MORAES, MIN. 61; 3-3, RUIZ, MIN. 79; 4-3, VINICIUS ARAÚJO, MIN. 89; 5-3, EVERTON FELIPE, MIN. 91.
ÁRBITRO: LEANDRO PEDRO VUADEN (FIFA-RS). CARTÕES AMARELOS: RUIZ, MIN. 54; DERLEY, MIN. 66; APODI, MIN. 84. CARTÃO VERMELHO: DIEGO SOUZA, MIN. 85; DERLEY, MIN. 85
INCIDENCIAS: PARTIDA VÁLIDA PELA 24ª RODADA DA SÉRIE A DO CAMPEONATO BRASILEIRO, REALIZADA NA ILHA DO RETIRO, EM RECIFE, PERNAMBUCO. PÚBLICO: 12.682 TORCEDORES. RENDA: R$ 204.230,00.

No oitavo Clássico das Multidões de 2016, realizado na tarde deste domingo (11), na Ilha do Retiro, após muita confusão entre as torcidas organizadas fora de campo e um jogo movimentado e com muitos gols nas quatro linhas, o Sport acabou sendo o vitorioso contra o Santa Cruz numa partida que terminou com o placar de 5 a 3. Keno, João Paulo e Bruno Moraes marcaram para o Tricolor e Durval, Rodney Wallace, Ruiz, Vinicius Araújo e Everton Felipe deram a vitória para o Leão.

Com o resultado, o Sport conseguiu subir mais três posições na tabela do Campeonato Brasileiro 2016 e agora ocupa a décima terceira colocação com 30 pontos ganhos. Já o Santa Cruz não conseguiu passar dos 20 pontos e continua amargando a vice-lanterna da competição. Agora a Cobra Coral recebe o Atlético-PR, no Arruda, na próxima quarta-feira (14) às 21h e o Rubro-Negro vai ao Independência, enfrentar o Atlético-MG, na quinta-feira (15) às 19h30.

Keno e Tiago Cardoso brilham na etapa inicial

O clássico começou de forma eletrizante, com as duas equipes precisando da vitória e buscando jogo. Já no primeiro minuto de partida Rogério tabelou com Neto Moura, entrou na área e tentou chutar, porém a defesa tricolor afastou. Mas o Tricolor foi mais eficiente e marcou na primeira vez que foi ao ataque através de Keno, numa bola rebatida na entrada da grande área que sobrou para o atacante chutar sem nenhuma chance para Magrão, fazendo a festa do torcedor santacruzense.

Com o meio campo rubro-negro sem conseguir trocar passes com a eficiência desejada, o Santa Cruz passou a se aproveitar das falhas do adversário. Mas ao contrário dos primeiros minutos, a Cobra Coral não conseguia chegar com perigo ao ataque. Os meias Diego Souza, do Sport, e Pisano, do Santa Cruz, foram praticamente anulados pela boa marcação que os dois times desenvolviam.

Nos minutos finais, o Leão passou a chegar com mais perigo, mas encontraram uma barreira intransponível entre o pé dos seus atacantes e o gol. Aos 35 minutos, a estrela de Tiago Cardoso brilhou pela primeira vez após falta cobrada por Diego Souza que Neto Moura cabeceou com muito perigo. Dois minutos depois, o arqueiro tricolor salvou o Santa num chute forte e perigoso de Rogério.

Já nos acréscimos veio a melhor chance leonina na primeira etapa, e mais uma vez Tiago Cardoso evitou o gol de empate. Rodney Wallace fez o levantamento na grande área e Ruiz cabeceou à queima-roupa para Cardoso defender no reflexo. No rebote, Durval pegou de primeira mas a bola subiu demais e foi pela linha de fundo. Dessa forma a primeira etapa terminou com vantagem coral.

Chuva de gols na Ilha do Retiro e virada Rubro-Negra

O segundo tempo começou parecendo que o Santa Cruz iria sobrar na partida e vencer facilmente. Já aos quatro minutos Uilian Correia fez boa jogada na entrada da grande área e tocou para João Paulo, que veio de trás e chutou de primeira, encobrindo Magrão e fazendo o segundo gol tricolor. Explosão da torcida coral na Ilha do Retiro pela vantagem ampliada no marcador.

Mas o Leão não se abateu e logo aos seis minutos Diego Souza fez boa jogada e mandou a bola para a pequena área coral e Durval estava livre para completar para o fundo da rede de Tiago Cardoso. Festa tímida na torcida rubronegra, que se encontrava um pouco mais esperançosa na virada e mal sabia o que ainda estava por vir.

Depois do gol, o Sport levou mais um grande susto aos 13 minutos, quando João Paulo arriscou mais uma vez de longe e a bola fez o travessão balançar muito forte. Esse lance mostrava que o Tricolor não tinha se intimidado com o gol, porém a pressão leonina aumentou e aos 22 minutos Tiago Cardoso mais uma vez salvou o Santa num chute de Diego Souza. E aos 23, após um vacilo da zaga coral, Ruiz mandou a bola na área e Rodney Wallace, quase sem ângulo, conseguiu empatar a partida.

Era um clássico eletrizante, o que foi comprovado aos 26 minutos quando Keno dominou a bola pelo lado esquerdo e cruzou de forma esplendorosa para Bruno Moraes cabecear e colocar mais uma vez a Cobra Coral em vantagem. Quinto gol da partida, e o terceiro do Tricolor, num jogo equilibrado em que os mínimos detalhes e a eficiência na finalização vinham fazendo a diferença até aquele momento.

E foram justamente esses mínimos detalhes que deram um destino diferente ao jogo. Um detalhe foram as substituições de Keno por Jadson e Bruno Moraes por Wallyson pelo lado coral e Neto Moura por Apodi e Rogério por Vinícius Araújo pelo lado leonino. Além da estrela de Ruiz, melhor do segundo tempo, que finalmente conseguiu deixar sua marca após Diego Souza lançar com precisão o atacante, que finalizou com igual eficiência e novamente deixou tudo igual na Ilha do Retiro.

Aos 39 minutos veio o lance que decidiu a partida. Derley cometeu uma falta mais dura em Apodi e os atletas do Leão foram reclamar com o árbitro Leandro Vuaden pedindo a expulsão do volante tricolor. Diego Souza acabou sendo mais ríspido na reclamação, além de trocar tapas com o camisa 8 coral e Vuaden acabou expulsando os dois atletas. Era de se imaginar que uma das duas equipes acabaria se desestruturando psicologicamente.

O que não se esperava era que essa equipe seria o Santa Cruz. O apagão foi tão visível que aos 44 minutos Ruiz lançou Vinícius Araújo com muita facilidade e este praticamente não teve trabalho para fazer o gol da virada rubronegra. A torcida do Leão foi ao delírio, e teve seu momento de maior êxtase aos 46, quando Everton Felipe encontrou Tiago Cardoso adiantado e chutou encobrindo o goleiro santacruzense para fazer o quinto gol do Sport, que deu números finais à partida, três pontos importantíssimos ao Rubro-Negro e deixou o Tricolor ainda mais longe de sair da zona do rebaixamento.