Cerebral, meio-campo do Vasco conta com experiência e juventude

Setor com mais opções no elenco vascaíno, foi preponderante na vaga para a Libertadores da América. Meio-campo ainda conta com jogadores veteranos mas que tem um aproveitamento positivo

Cerebral, meio-campo do Vasco conta com experiência e juventude
(Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)

Como todo coração de um time de futebol, o meio-campo é o termômetro de uma equipe. Nele se concentram jogadores que podem mudar uma partida, pro bem e pro mal. O Vasco da gama, hoje, conta com 11 jogadores somente nesse setor que, com a chegada do técnico Zé Ricardo, começou a se destacar por conta da disposição e pelo bom momento de alguns atletas que, antes passavam por um momento ruim com a torcida Cruzmaltina. Com essa mudança de fase, jogadores desacreditados no elenco, passaram a ganhar uma importância inigualável.

O meia Wagner, o volante Wellington são alguns jogadores que surpreenderam com a chegada do comandante do Expresso da Vitória. Ambos foram essenciais para a campanha vitoriosa vascaína no Campeonato Brasileiro. Tem também jogadores que não conseguiram atingir um nível alto dentro de campo, no caso de Bruno Paulista e Escudero, mas também não quer dizer nada, já que os jogadores já viveram bons momentos, mesmo que por outros clubes. A torcida e a comissão técnica ainda acredita que esses jogadores ainda podem render pelo Gigante da colina. E mesmo com alguns jogadores rodados já no elenco, ainda tem espaço pra garotada brilhar.

Bruno Cosendey, Andrey, Guilherme e Evander são as apostas da base do Vasco para a sequência da temporada. Os três últimos tiveram mais oportunidades com Zé Ricardo, que é conhecido por aproveitar os jogadores da base no elenco principal, mas com um certo cuidado para não antecipar uma ida de um jovem jogador ao time principal, ainda mais no time titular. Mas o garoto Evander parece não ter sentido a pressão já que fez um excelente final de temporada e é cogitado na vaga de titular na estréia do Cruzmaltino no Campeonato Carioca.

Todos esses jogadores tem o trabalho de ajudar o Gigante da colina em um futuro melhor. Com a chegada de Thiago Galhardo e a manutenção de Marcelo Mattos no elenco, o Vasco se mostra muito equilibrado com relação a mistura de juventude e experiência. O importante é que, seja novo ou "veterano" no clube, o trabalho de Clube é de maior importância. E, para isso, o trunfo, nada surpresa, do Vasco da gama, hoje, é a permanência do ídolo da torcida e camisa dez, Nenê, que é adorado por todos dentro do Expresso da vitória além de dar demonstrações, uma atrás da outra, que o futebol ainda é de alto nível.