Fórmula E e equipes estudam prolongar calendário da sexta temporada
Foto: Fórmula E

Assim como todas as demais competições do esporte a motor, a Fórmula E está paralisada por conta da pandemia do coronavírus. A categoria de carros elétricos suspendeu todas as atividades por dois meses, possivelmente retornando no início de junho com o ePrix de Berlim.

Porém, a atual temporada que até o momento teve cinco provas disputadas e estava prevista para terminar com a rodada dupla em Londres nos dias 25 e 26 de julho, pode se estender um pouco mais, de acordo com a apuração do site The Race.

Conforme a publicação do site britânico, diversas opções foram debatidas em reuniões recentes em Genebra, cogitando que a sexta temporada da Fórmula E deve ser estendida até o final de setembro. Com todos os cancelamentos por causa do coronavírus, restam apenas mais quatro provas no calendário: Berlim, Nova Iorque e a rodada dupla de Londres. O calendário que previa 14 provas, por enquanto deve terminar com nove.

As equipes da Fórmula E concordam com a extensão do calendário além do ePrix de Londres, mas existe uma preocupação com o quanto isso pode ser prejudicial nas preparações para a temporada seguinte, já que essa mudança afetaria significativamente as fases de teste, homologação e desenvolvimento dos times para o próximo campeonato.

“Todos os fabricantes estão preocupados com a possibilidade de competir sem ter um impacto adverso significativo na sétima temporada”, declarou Ian James, Diretor Chefe da Mercedes Benz EQ.

“Todos os fabricantes responderam à FEO [Formula E Operations Ltd] e à FIA em termos de como isso poderia ser e, em teoria, até quando poderíamos correr sem ter um impacto adverso significativo na sétima temporada. Acho que isso precisa ser levado em consideração”, completou o dirigente ao The Race.

Para se ter uma ideia do quanto pode ser prejudicial a extensão da sexta temporada, nas anos anteriores a homologação dos carros para a temporada seguinte sempre aconteceu em agosto. A unica vez que houve uma extensão deste prazo foi justamente no ano passado, onde acredita-se que tal medida foi tomada por causa da Nissan e.DAMS, que foi forçada pela FIA a reconfigurar seu powertrain de uma MGU dupla para única.

Por enquanto, tudo não passa de especulação. Todos os planos para a realização das etapas de Berlim, Nova Iorque e Londres seguem mantidos, e ainda se cogita a possibilidade de aumentar o numero de rodadas duplas.

VAVEL Logo