Hamilton foge de pergunta sobre troca de motor e crava: "Temos obrigação de vencer"
Foto: Divulgação / Mercedes

Ídolo recente da Fórmula 1, Lewis Hamiltonfoi quem abriu a coletiva de imprensa desta quinta-feira (11) em São Paulo ao lado de Fernando Alonso. Na caça ao líder Max Verstappen, o britânico está 19 pontos atrás do holandês. E no discurso pré-corrida, o piloto da Mercedes se manteve tranquilo e com poucas palavras.

A Mercedes vai precisar trocar o motor de Lewis para o GP do Brasil, mas o heptacampeão afirmou que desconhece informações dessa possível troca de componentes da unidade de potência. Tal informação já é dita como certa no paddock, mas o vice-líder disse que nem sabe se os motores chegaram a Interlagos — lembrando que a F1 passa por grandes problemas logísticos por conta de voos atrasados do México.

"Eu não posso comentar sobre isso, nem sei se o motor chegou aqui nesta manhã. Até onde sei, meu motor está bem, mas vou descobrir isso junto do time de engenharia", declarou Lewis.

Jejum de vitórias incomoda Hamilton

Passando por um jejum de vitórias desde o GP da Rússia, em 26 de setembro, Hamilton observa o crescimento de Verstappen em sequência de triunfos. Para quem é costumado a vencer, ficar atrás incomoda, e ele afirma que toda prova virou uma "obrigação de vitória" para a Mercedes se quiser alcançar o título novamente. Depois de São Paulo, apenas três corridas restarão para o fim da temporada.

"Toda corrida devemos vencer. Temos a obrigação de vencer desde que voltamos das férias, mas não conseguimos fazer isso até aqui. Definitivamente vamos nos esforçar mais neste fim de semana para tirar mais do carro. Na última vez aqui, eles foram muito fortes. Esperamos mais uma vez que será muito difícil de vencer neste fim de semana", afirmou.

VAVEL Logo