Shell Racing faz dobradinha na abertura da Porsche Império GT3 Cup no Velo Città

Lico Kaesemodel e Ricardo Zonta vencem na Cup, com Dennis Dirani e Rodolfo Toni prevalecendo na Challenge

Shell Racing faz dobradinha na abertura da Porsche Império GT3 Cup no Velo Città
Fernanda Freixosa

A Shell Racing fez barba e cabelo na abertura da temporada de endurance da Porsche Império GT3 Cup no Velo Città. A dupla Lico Kaesemodel e Ricardo Zonta ganhou a prova de 300 km, com Dennis Dirani e Rodolfo Toni erguendo o troféu de primeiro lugar na classe Challenge. Não faltaram emoções nem alternativas de estratégia na prova, graças a duas intervenções do safety car no início da prova. Isso proporcionou aos times táticas diversas, tanto que faltando 15 minutos para a bandeirada havia cinco carros concorrendo à vitória.

As disputas foram intensas, envolvendo grandes nomes das pistas brasileiras e internacionais. E o pódio mostrou isso, com nada menos que três pilotos com passagem pela F1 erguendo troféus: Zonta, Felipe Nasr e Ingo Hoffmann. Foi também uma prova da resistência dos carros de corrida mais produzidos no planeta, competindo com temperatura ambiente de 34oC e a temperatura de pista na casa de 60oC. A próxima jornada de longa duração da Porsche Império GT3 Cup acontece em Goiânia, dentro de três semanas.

A corrida

Escolhido para começar a prova em sua dupla com Ricardo Baptista, o pole position Valdeno Brito manteve a dianteira logo após a largada. Felipa Fraga, o segundo colocado, até procurou surpreender e tentou a ultrapassagem por fora na primeira curva, mas não conseguiu. Sem incidentes no pelotão da frente, Marçal Müller veio na terceira colocação, com Ricardo Zonta em quarto e Miguel Paludo, que ganhou algumas posições após largar em oitavo, em quinto. 

Enquanto isso, no meio do pelotão, Edu Azevedo sofreu leve toque do Ingo Hoffmann e rodou antes da curva da Caipirinha. Na disputa da categoria Challenge, Alan Hellmeister teve um problema de vazamento no radiador após toque na traseira de Eloi Khouri e logo entrou nos boxes para pegar o carro reserva. Assim, antecipou a primeira parada nos boxes. Apesar disso, Khouri manteve a ponta com Tom Filho em segundo. Mas logo Rouman Ziemkiewicz assumiu a liderança. Na sexta volta, Eloi foi para cima de Rouman, em uma bela disputa pela posição.

Já na passagem seguinte, o Safety Car teve de ser acionado. Ramon Alcaraz perdeu a roda e rodou na saída da curva da Mata. Com o carro de segurança na pista, os pilotos aproveitaram para antecipar a primeira parada nos boxes. Com isso, Beto Valério assumiu a ponta já que apenas quatro carros permaneceram na pista. Além de Betinho, resolveram adotar uma tática diferente: Eloi, Rouman e Marcus Peres. Na parada nos boxes, o carro de Cacá Bueno e Sylvio de Barros ficou parado por menos dos seis minutos obrigatórios (5m59s870), o que ocasionou uma penalização de um minuto, cumprida a seguir. 

Após primeira rodada de pit stops e a saída do safety car, Beto Valério manteve a liderança. Já na Challenge, Marcus Peres estava em primeiro. Depois da primeira meia hora de disputa, a ordem na classificação era: Beto Valério, Marcus Peres, Pedro Queirolo, Felipe Fraga e Ricardo Baptista. Na volta 20, o carro de segurança entrou novamente na pista para resgate do carro #34, abrindo uma nova janela de paradas nos boxes. Com mais uma rodada de pits, Felipe Fraga assumiu a liderança, com Ricardo Baptista em segundo e Beto Gresse em terceiro. E Gresse logo assumiu a vice-liderança ao se aproveitar de uma fritada de pneu de Ricardo.

“Foi uma vitória bem suada. Sabíamos que tínhamos um ritmo bom. Eu e o Zonta éramos uma das duplas com ritmo mais parecido um do outro. Sabíamos que tinham outros caras rápidos, mas o parceiro nem tanto. Quero agradecer ao Thiago Meneghel que acertou na estratégia. Estou muito feliz, ter no começo do endurance de 2017 uma vitória, com uma volta em cima do segundo. Os dois últimos stints foram duros, com bastante desgaste físico, mas valeu”. Comemora Lico Kaesemodel.

Na volta 30, Fraga entrou nos boxes para entregar o carro a JP Mauro. Na marca de uma hora de prova, a dupla Cacá Bueno/Sylvio de Barros liderava no geral, com Lucas Peres na ponta da Challenge, muito pressionado por Giuliano Losacco. Na metade da prova, com 44 voltas, JP Mauro mantém a dupla com Felipe Fraga na liderança, com Miguel Paludo em segundo e Cacá Bueno em terceiro, seguidos por Marçal e Nonô. Na Challenge, Dennis Dirani estava na frente, em sexto no geral.

“Estou muito contente pela vitória com o Lico. Foi uma semana incrível para mim, ganhando na Stock Car em Londrina e na Porsche Cup no Velo Città. Sinceramente, não lembro de ter vencido duas vezes na mesma semana outra vez na carreira. Fico muito contente pelo esforço de todos na Shell Racing e vamos trabalhar para chegar até o final na disputa pelo título”, comenta Ricardo Zonta

Na volta 52, JP Mauro e Miguel Paludo foram para o box. Assim, Cacá assumiu a ponta, catapultado por seguidas voltas mais rápidas da prova. Na volta 59, Felipe Fraga se envolveu um toque com Beto Leite, tendo um problema no pneu traseiro esquerdo. Mesmo assim, seguiu na pista acelerando forte e defendendo a posição. Mas foi punido em um minuto por atitude antidesportiva. Na volta 59, o líder Cacá Bueno entrou no box novamente. Felipe Nasr assumiu a ponta. 

Na marca de duas horas de prova, Nasr seguia em primeiro, com Lico Kaesemodel em segundo, Pedro Queirolo em terceiro, Marcus Peres em quarto (liderando a Challenge) e Beto Gresse em quinto. Então, Lico assumiu a liderança a 13 voltas do fim com a entrada do carro #17 no box. Dirani liderava na Challenge. Com sete voltas para terminar, Cacá Bueno e Valdeno Brito duelavam pelo segundo lugar, até que houve contato entre eles. Ambos precisaram abandonar na curva da Caipirinha. Após a prova, Valdeno (e seu companheiro Ricardo Baptista) foram desclassificados com o carro #27. Cacá ficou pelo caminho, mas sua parceria com Sylvio de Barros terminou a prova oficialmente em vigésimo.

Alheios à disputa, Lico manteve a ponta para sair com a vitória ao lado de Ricardo Zonta. Na Challenge, triunfo de Dennis Dirani e Rodolfo Toni.