Na volta da Bundesliga, Bayern vence e acaba com invencibilidade do Borussia em casa

A Bundesliga 2013-2014 está de volta. Na partida que reabriu a competição e inaugurou o segundo turno do certame, o Borussia Mönchengladbach recebeu o Bayern de Munique no Borussia-Park nesta sexta-feira (24) e os comandados de Pep Guardiola confirmaram a fama de visitantes indigestos ao vencerem os Potros por 2 a 0 e acabarem com a invencibilidade do Gladbach em seus domínios.

Os jogadores do M'gladbach saíram insatisfeitos. Não só com o resultado, mas também com a atuação da arbitragem. Alegaram que houve uma irregularidade no primeiro gol, marcado por Mario Götze, e que a bola na mão de Xhaka não foi intencional, acabando por não existir a penalidade máxima marcada pelo juiz e convertida por Thomas Müller.

Confira os principais lances do jogo entre Mönchengladbach x Bayern

Com os três pontos conquistados, o FCB foi a 47 e aumentou sua vantagem sobre o vice-líder Bayer Leverkusen para 10 pontos, tendo um jogo a mais - os Aspirinas jogarão contra o Freiburg neste sábado (25). O Borussia, por sua vez, estacionou nos 33 e pode ser ultrapassado pelo xará de Dortmund, o qual tem 32 pontos e enfrenta o Augsburg amanhã.

Jogo movimentado no primeiro tempo

Nos minutos iniciais, o Gladbach, desfalcado do bom defensor Jantschke, tomou a iniciativa de partir para o campo de ataque. No entanto, a primeira chance clara de gol veio com o Bayern, quando o meia Mario Götze quase marcou um golaço. Porém, no lance seguinte, o atleta não perdoou. Após cruzamento efetuado pelo atacante Thomas Müller, Götze mandou a bola para o fundo das redes e abriu o placar logo cedo, aos sete minutos. Os jogadores da casa reclamaram de uma possível irregularidade no gol - Müller estaria adiantado -, mas a arbitragem não anulou o lance. 

Saindo atrás no marcador, a equipe do Borussia optou por adiantar sua marcação. Ainda assim, os bávaros continuavam pressionando. Quatro minutos depois do gol, ter Stegen fez grande defesa após bom chute do lateral brasileiro Rafinha. A pressão dos visitantes continuava. Estavam tão à vontade que nem pareciam jogar longe de casa.

O FCB continuava criando e desperdiçando chances. Ora esbarrava na defesa adversária, ora parava no goleiro ter Stegen. A primeira boa oportunidade do M'gladbach veio em cobrança de falta, com mais de meia-hora de jogo, quando o meia Juan Arango obrigou o arqueiro Manuel a Neuer mandar a pelota para escanteio. Minutos depois, Wendt disputou bola com Müller no alto, acabou acertando uma cotovelada no avançado e foi punido com o primeiro cartão amarelo da peleja.

A cinco minutos do intervalo, Max Kruse, um dos "homens-gol" do Mönchengladbach, acertou a trave e quase deixou tudo igual. Kruse novamente infernizou a defesa rival ao arriscar mais uma vez e obrigar Neuer a efetuar grande defesa. Aos poucos, os Potros esboçavam uma reação. No último lance da primeira metade, Arango chutou e o goleiro titular da seleção alemã fez outra boa defesa. Apesar do sufoco no fim, o time de Munique foi ao vestiário em vantagem no placar.

Outro gol nos minutos iniciais confirma a vitória do Bayern

Na volta do descanso, as equipes voltaram sem modificações. Quem começou pressionando foi o Bayern, com Götze a continuar a infernizar a zaga do clube anfitrião. Já aos três minutos, Müller cabeceou e ter Stegen fez uma defesa acrobática. Outra boa oportunidade foi criada por Thiago Alcântara e MAtS mandou para escanteio. Após a cobrança, houve muita confusão na área e o árbitro Peter Gagelman flagrou uma penalidade discutível, alegando que Xhaka pôs a mão na bola. Müller cobrou e converteu com oito minutos jogados: 2 a 0.

Vendo a vitória ficar mais difícil, o Gladbach partiu para o ataque com o objetivo de, ao menos, chegar ao gol de honra. Aos 18 minutos, acertou a trave pela segunda vez, agora com Herrmann. Depois deste momento, o ritmo do jogo diminuiu.

Um pouco tarde, aos 30 minutos, Lucien Favre sacou Herrmann e pôs Hrgota em seu lugar. Quatro minutos depois, Guardiola fez duas modificações: Robben e Pizarro nas vagas de Shaqiri e Götze, respectivamente. Mesmo com o duelo "esfriando", o clube da Baviera quase marcou seu terceiro tento com Alaba; o lateral mandou a pelota nas redes, mas pelo lado de fora.

Já na reta final, Højbjerg substituiu Kroos, que antes havia sido punido com o cartão amarelo, juntamente com o adversário Kramer. Incrivelmente, Favre não mexeu mais na sua equipe. E o marcador também não foi mais alterado, com o triunfo do Bayern confirmando-se com o placar de 2 a 0.

Mais líderes do que nunca, os bávaros devem ficar com a salva de prata mais uma vez. No lado do Mönchengladbach, o trabalho e o foco nas competições europeias têm de continuar. Vendeu caro a derrota para o popular "time a ser batido" no atual panorama do futebol mundial e o resultado não tira a qualidade a qual o plantel já provou ter em outros jogos.

VAVEL Logo