Ídolo da Argentina, Maradona comemora quebra do jejum e se preocupa com situação de Di María

A vitória sobre a Bélgica, no último sábado (5), não garantiu somente uma vaga na semifinal para a Argentina. A classificação veio com um gostinho a mais, afinal foi quebrado um jejum de 24 anos afastado dessa fase da Copa do Mundo. Um dos que comemoraram o feito foi o ex-jogador e ex-treinador Diego Maradona, que não estava satisfeito com o desempenho dos seus compatriotas dentro de campo, mas reconhece os méritos dos atletas.

"A Argentina soube controlar a partida. Foi o melhor desempenho no Mundial. O time precisou se movimentar muito, foi um jogo que exigiu bastante. Um gol aos oito minutos tranquiliza, sem dúvida", afirmou Maradona em participação no programa "De Zurda", da emissora venezuelana TeleSur, onde trabalha.

"Mas a Bélgica me pareceu uma equipe reduzida, pequena, que não passaria da primeira fase.A Argentina está cada vez melhor, tem mais saída, mais toque e mais velocidade, e usou isso para controlar totalmente a Bélgica. Estou mais feliz", completou.

Mesmo feliz, se mostrou preocupado com a situação do meio-campista Di María, que foi substituído ainda no primeiro tempo por conta de uma forte dor na coxa direita após dividida com o zagueiro belga Kompany. Apesar da especulação do seu corte do Mundial, a AFA nega a informação.

"O cansaço de Messi no segundo tempo e a lesão de Di María me preocupam muito, principalmente agora, na reta final da competição. Di María é o jogador argentino que mais quilômetros percorreu neste Mundial. Com tudo isso, não teve tempo de descansar. Quando ele tocou a perna, eu percebi na hora que havia acontecido algum problema", lamentou El Diez.

Meio-campista corre o risco de ser cortado do Mundial (Foto: Matthias Hangst/Getty Images)

Sem poupar elogios à Costa Rica, que fez história por levar a decisão contra a Holanda à disputa por pênaltis, o antigo craque da Albiceleste ficou triste pelos centro-americanos terem sido eliminados, mas não esconde que os costarriquenhos devem ficar orgulhosos pela marca conquistada.

"Foi um dia de muito sofrimento. Além da Argentina, tivemos a Costa Rica, que fez um jogo emocionante. Eu acredito que eles podem ficar satisfeitos com o resultado que alcançaram", garantiu Diego.

"São jogadores que surpreenderam a todos e que estiveram muito perto de vencer a Holanda. Eles lutaram até o fim. Os jogadores estavam muito bem distribuídos em campo, os holandeses não tinham espaço para jogar. É histórico", finalizou.

VAVEL Logo