Donovan e Wright-Phillips marcam e estrelas da MLS vencem o Bayern de Munique no All-Star Game
Donovan, Wright-Phillips e Torres comemorando o gol (Foto: Divulgação/MLS)

No Providence Park, em Portland, na noite desta quarta-feira (06), aconteceu o 19º All-Star Game da Major League Soccer. Neste ano as estrelas da MLS enfrentaram o Bayern de Munique. O placar final foi 2 a 1 para o selecionado. Donovan foi o destaque, pois marcou seu sexto gol no jogo das estrelas, em 14 participações, um recorde, ultrapassando McBride que tinha cinco tentos. Guardiola saiu do campo reclamando muito da arbitragem e da postura do time das estrelas, a razão foram as jogadas violentas dos volantes Alonso e W. Johnson.

O resultado significou a 6ª vitória do time da liga sobre uma equipe europeia. Agora os jogadores devem voltar suas atenções para a 22ª rodada, que tem início na sexta-feira (08).

A equipe bávara vinha de uma boa pré-temporada, invicta até então. Com os reservas empatou em 1 a 1 com o Duisburg, uma vitória nos pênaltis para o Borussia M’gladbach, além do título da Telekom Cup com um 3 a 0 sobre o VfL Wolfsburg. Antes da partida festiva, o clube bateu o Chivas Guadalajara por 1 a 0. O foco agora passa a ser o Borussia Dortmund, adversário da Supercopa da Alemanha, na quarta-feira (13).

Caleb Porter mandou a campo um time armado no 4-4-2. Além de Rimando no gol, Collin e Besler fizeram a dupla de defesa. Cahill e Bradley a volancia. Na frente Dempsey e Martins, os atacantes do Sounders. Henry foi o capitão. Guardiola escalou um time mexido, com uma linha de três defensores e dois atacantes de referência: Pizarro e Lewandowski. Alaba ficou com a faixa.

Lewandowski marca golaço e Rimando impede um estrago maior

O time das estrelas começou tocando melhor a bola. Após uma boa troca de passes, Martins deixou para Dempsey tocar de cobertura. A bola entrou, mas o árbitro, acertadamente, marcou impedimento. A defesa dos bávaros, que não continha zagueiros de oficio, passou dificuldades no inicio. Na primeira jogada de perigo da partida, Lewandowski foi acionado, dominou com categoria chapeando Besler, mas chutou fraco facilitando a vida de Rimando.

Porém, no lance seguinte ele não desperdiçou, e o Bayern abriu o placar com um golaço. Rafinha fez boa jogada, saindo da direita para o meio, tocou para Lewandowski que ajeitou e encheu o pé de fora da área. Rimando foi traído pela curva da bola e apenas recolheu a bola do fundo das redes. Pouco depois, Shaqiri passou fácil pelo marcador cruzou rasteiro, mas Pizarro acabou travado pelo marcador.

Após o gol, o Bayern exerceu pressão no campo ofensivo, roubando a bola e mantendo a posse. Lewandowski saía mais da grande área, buscando o jogo na intermediaria, deixando Pizarro como referência. O time das estrelas começava a atacar mais: Yedlin foi a linha de fundo cruzando para o meio da área, Dempsey e Henry não conseguiram o desvio. O francês chamava o jogo e tentava articular alguma jogada com Cahill, seu companheiro de NYRB.

02
Foto: Divulgação/MLS

Henry deu um lindo lançamento para Dempsey, o atacante pegou bem na bola e Starke espalmou com alguma dificuldade. A resposta do Bayern foi com Pizarro. O peruano avançou à área sem marcação e chutou forte para boa defesa de Rimando. Aos 35 minutos Julian Green, jovem talento do Bayern, entrou em campo na vaga de Pizarro. Ele é uma grande promessa do futebol norte-americano.

Nick Rimando salvou a equipe da liga mais uma vez: Bom passe de Lewandowski para o suíço, que livre, bateu no ângulo. O goleiro do RSL voou para tocar para fora.

O empate quase saiu com Henry. Depois de cruzamento a defesa afastou mal, o camisa 14 dominou e mandou na rede por cima do gol. Green apareceu livre para marcar, mas o goleiro americano defendeu com o pé. No lance seguinte Shaqiri experimentou de fora da área e o camisa 18 mais uma vez esteve presente.

Donovan entra, decide e sai aplaudido; Guardiola reclama de deslealdade

Caleb Porter alterou muito a equipe no intervalo. Henry acabou substituído aos dois minutos, Donovan entrou no seu lugar e herdou a faixa. Ambos foram aplaudidos pelos torcedores. O empate do selecionado da MLS veio com outro golaço. Bradley Wright-Phillips, artilheiro da MLS na temporada, balançou as redes. Boswell lançou, Torres subiu mais alto que o marcador e apenas raspou na bola. O atacante inglês dominou, tirando de Alaba e mandou no ângulo esquerdo de Starke, para a festa dos presentes no Providence Park.

O ritmo da partida caiu um pouco, mas o Bayern mantinha a posse da bola, obrigando o time da MLS a correr e marcar. Aos 16 minutos, Dante e Neuer entraram na partida. Os jogadores estavam de férias e não participaram da pré-temporada do clube. O jogo ficou mais pegado no meio campo, Alonso entrou forte em dividida com o jogador bávaro, gerando reclamação de Guardiola e cartão amarelo ao volante do Sounders. Na cobrança da falta, Alaba mandou por cima da barreira e Hamid deu uma tapinha para escanteio.

A virada veio aos 24 minutos, com Landon Donovan. Valeri cruzou da intermediaria, o camisa 10 dominou no peito, ganhou do marcador e tocou na saída de Neuer. Muita festa e comemoração. Donovan foi substituído logo após o tento, preservando-se para o clássico com o Earthquakes na sexta-feira (08), sendo aplaudido de pé. Dwyer foi o substituto.

A movimentação do Bayern melhorou e a equipe demonstrava que queria a vitória. O goleiro do DC United trabalhou novamente: Shaqiri cruzou e Lewandowski chutou de primeira para boa defesa do arqueiro. Guardiola mandou a campo outros jogadores que disputaram o Mundial: Müller, Lahm, Götze e Schweinsteiger.

Demonstrando uma postura defensiva, o selecionado explorava os contra-ataques. Dwyer e Wright-Phillips ficavam abertos nas pontas. O Bayern tentava bolas longas aos atacantes. Robben, destaque da Holanda, entrou nos minutos finais para tentar o empate.

Momentos após, Hamid segurou firme. W. Johnson chegou por trás fazendo a falta em Schweinsteiger. O volante do Bayern sentiu muito e ficou caído no gramado. Ao capitão do Timbers, restou o cartão amarelo e muitos xingamentos de Guardiola.

Ao apito final, comemoração das estrelas. Um lance curioso foi a revolta de Pep Guardiola, comissão técnica e jogadores. Pep não quis cumprimentar Porter, muito menos os atletas da MLS. Restou a Henry se explicar ao técnico espanhol, por conta das fortes divididas que aconteceram durante o jogo.

O troféu de MVP, Most valuable player – ou jogador mais valioso, foi para Landon Donovan, pelo seu gol e 14ª participação seguida no jogo das estrelas.

Confira os melhores momoentos da partida

VAVEL Logo