Calma, calma: O dia que Cristiano Ronaldo calou o Camp Nou

Há dois anos e meio, Barcelona e Real Madrid se enfrentavam pela Supercopa da Espanha, no Camp Nou. Mas um pequeno gesto feito pelo atacante merengue, Cristiano Ronaldo, ficou eternizado na memória dos torcedores madrilenhos e entrou para a história do maior clássico do mundo. Entretanto, com gols de Pedro, Messi e Xavi, o time da Catalunha venceu a partida por 3 a 2. Cristiano Ronaldo e Dí Maria, no final do jogo, fizeram os tentos dos blancos.

Apesar da rivalidade gigantesca entre as equipes, o clima dentro do estádio era de festa. Muito por conta de turistas que aproveitaram a facilidade na compra de ingressos, o que deu um tom de descontração nas arquibancadas. Antes da bola rolar, a diretoria do Barça ainda fez uma homenagem aos atletas catalães que foram medalhistas nas olimpíadas de Londres.

Barcelona domina no primeiro tempo, mas não oferece perigo

Quando joga em seus domínios, o Barcelona coloca seus adversários contra a parede e pressiona até conseguir abrir o placar. Contra o arquirrival Real Madrid não foi diferente. Apesar dos merengues tentarem implementar o seu estilo de jogo nos dez primeiros minutos de jogo, os culés dominaram a partida antes dos 15 minutos.

A exemplo da “era Guardiola”, o Barcelona tinha muito mais posse de bola, incríveis 72%. Apesar de toda soberania, o Barça não conseguia furar o bloqueio armado pelo português por José Mourinho. O único momento em que os culés assustaram os merengues foi quando Messi fez uma rápida tabelinha com Daniel Alves e bateu pro gol. A bola passou tirando tinta da trave de Casillas.

Na volta para o segundo tempo, Real Madrid acorda e abre o placar

Na volta para o segundo tempo, o Real Madrid acordou, deixou a preguiça de lado e saiu na frente do Barcelona. Após cobrança de escanteio de Özil, Cristiano Ronaldo se antecipou a marcação e colocou os blancos em vantagem. Na comemoração, o camisa 7 dos blancos pediu "calma, calma" aos torcedores do Barça. Silêncio fúnebre no Camp Nou. Os merengues se quer tiveram tempo de comemorar, porque Pedro tratou de logo empatar o jogo. Mascherano fez um ótimo lançamento, deixando o atacante na cara do gol para igualar a partida.

Alguns minutos depois do empate, veio a virada dos culés. Iniesta recebeu de Daniel Alves, foi no fundo e Sérgio Ramos, de carrinho, derrubou o camisa 8. Pênalti claro. Na cobrança, Messi converteu e virou o jogo para o time da Catalunha. Não demorou muito para o Barça marcar o terceiro e ampliar sua vantagem no jogo e na decisão. Iniesta tocou para Xavi que, de primeira, bateu no canto de Casillas. O Real Madrid estava praticamente entregue na partida. Entretanto, em uma falha grotesca de Valdés, Dí Maria diminuiu, dando uma sobrevida aos merengues.

VAVEL Logo