Em primeiro jogo após saída de Marcelo Bielsa, Marseille encara Stade de Reims fora de casa

O Stade Auguste-Delaune II será palco de da partida entre Stade de Reims e Olympique de Marseille, válida pela segunda rodada da Ligue 1 2015/16. Será o encontro de uma equipe que venceu na estreia contra outra que acabou derrotada e que perdeu seu treinador. Benoit Bastien será o árbitro do jogo, que começará às 9h, horário de Brasília, neste domingo (16).

No histórico do confronto, aconteceram 57 jogos. Dentre estes, o Stade de Reims venceu 28 vezes, já o Marseille ganhou em 16 oportunidades. Também aconteceram 13 empates. Jogando em casa, a vantagem dos alvirrubros aumenta ainda mais. Foram 18 encontros, com 18 vitórias do Reims, seis empates e apenas quatro triunfos do OM.

Buscando a segunda vitória seguida, o Reims quer revanche de golada sofrida em 2014

Na primeira rodada, o Stade de Reims bateu o Bordeaux fora de casa e conseguiu seus primeiros três pontos na estreia. Atualmente estão na sexta colocação empatado em número de pontos com outras cinco equipes. Um triunfo diante do Marseille, que não vem em bom momento, será importante para criar uma margem maior para a parte de baixo da tabela.

O meio-campista Antoine Devaux participou da coletiva de imprensa e comentou a expectativa para a partida: “Contra Marseille temos de manter o mesmo objetivo, ser paciente e ambicioso, mas nós não esquecemos o jogo do ano passado (derrota por 5 a 0). Temos de ser muito cautelosos, você sabe que o clima está um pouco louco agora em Marselha, é um animal ferido.

A maior goleada do confronto aconteceu em uma vitória do Reims, 8 a 1. Porém isso acorreu na temporada 1951/52. No ano passado, o Marseille venceu por 5 a 0, no Stade Auguste-Delaune II. O técnico do SR, Olivier Guégan, comentou sobre o reencontro: “Revanche. Porque no ano passado levamos cinco em casa. Sabemos o que temos de fazer para elevar o padrão, para fazer um grande jogo.

Sébastien Hamel, preparador de goleiros do Reims, já trabalhou no Marseille. Ele comentou a atual situação de seu ex-clube, onde treinou Steve Mandanda: “Nós sabemos o que é quando uma troca de treinador da equipe há sempre o desejo de união. Acho que os jogadores, como na maioria das equipes estão muito ligados ao seu assistente técnico.

Sem Bielsa, Marseille tenta primeiro triunfo na temporada

Após a derrota para o Caen, no Vélodrome, por 1 a 0, o técnico Marcelo Bielsa anunciou a sua demissão na coletiva de imprensa. Mas o motivo de sua saída não foi o mau resultado, mas problemas internos com a diretoria, que o fizeram decidir pela não continuidade do trabalho. O clube está em 18º e uma derrota pode complicar o inicio da caminhada do clube.

Quem assumirá o comando do OM, internamente, por enquanto será Franck Passi, assistente técnico. Ele comentou como lidará com o grupo: “Depois do jogo, Vincent (presidente do Marseille) me pediu para substituí-lo. O relacionamento com os jogadores vai mudar porque agora eu estou no campo. Agora eu só tenho um objetivo, para ganhar o jogo contra o Reims, no domingo.

Marcelo Bielsa deixou um legado incluindo um show orientado para o jogo. Isso é algo que quero manter. Não vamos nos adaptar aos oponentes. Três zagueiros continuam a ser uma possibilidade. Eu não sou um fã do 4-4-2. Bielsa é um monstro da organização, programação e rigor”, disse Passi.

O capitão e goleiro Steve Mandanda também comentou a saída de seu ex-técnico: “Foi muito surpreendente, especialmente logo após a partida. Marcelo Bielsa deu a sua versão, o presidente tiver dado o seu. Marcelo Bielsa se foi, mas o clube é o mais importante. E nós temos que ganhar para OM estar no topo. Ninguém é mais importante do que o clube.

Os jogos não são iguais. Na última temporada, abrimos o placar rapidamente, foi mais fácil para nós. Este ano, temos a ambição de ganhar, mas eu duvido que ganharemos de 5 a 0, mas se esse for o caso, ótimo”, disse o goleiro.

VAVEL Logo