Sergi Roberto: da desconfiança à titularidade no El Clásico
Sergi Roberto: da desconfiança à titularidade no El Clásico

O Barcelona teve, irrefutavelmente, um péssimo inicio de temporada. Mesmo após uma Triplice Coroa, a equipe passou por momentos difíceis, como a inconstância defensiva, que contou até com goleada e as intermináveis lesões (que continua fazendo suas vitimas). Porém, entre tantas más noticias e desfalques, Luis Enrique ganhou um reforço inesperado: o de Sergi Roberto.

O jovem nascido em Reus, na Catalunha, chegou ao Barça com apenas 14 anos e fez sua estreia no time B três anos depois, sob o comando de Luis Enrique. Em 2010, estreou como profissional e passou por idas e vindas entre a equipe principal e a filial. Acumulou atuações ruins e medianas, sem se destacar como se esperava.

Após mais uma temporada de poucas atuações e, em grande parte, ruins, a torcida já pedia a venda do meio-campista. As expectativas em cima do catalão não estavam se cumprindo havia alguns anos, que era moldado como um “novo Iniesta” pela imprensa local. A paciência estava acabando para o garoto, mas não para o treinador, Luis Enrique.

O asturiano resolveu assumir a responsabilidade por Sergi na equipe principal, acompanhando de perto seus treinos durante a pré-temporada nos Estados Unidos. ‘Lucho’ já havia treinado Sergi na equipe B e sabia que poderia aproveitar o jogador em outra posição. Entre os profissionais, a escolha caiu na lateral-direita. A punição da Fifa sobre Aleix Vidal e as lesões de Douglas e Daniel Alves forçaram o treinador a testar Sergi Roberto na nova posição mais cedo que o planejado, ainda nas primeiras rodadas do Campeonato Espanhol.

Um tiro certeiro da equipe técnica. O meia se deu bem no lado direito, principalmente na parte ofensiva. O garoto, que estava desconfiado da decisão, ganhou a confiança que precisava e encaixou uma boa sequência de partidas. Foram quase o triplo de minutos jogados, em comparação à temporada 2014-2015. Nem mesmo uma lesão na virilha atrapalhou a boa fase.

Porém, foi a lesão de Rafinha que virou o jogo novamente para Sergi. Com uma baixa de longa duração e a volta de Daniel Alves, Luis Enrique trouxe o jogador de volta para o meio-campo, com o objetivo de continuar a dar oportunidades para o canterano, manter sua regularidade. A mudança mostrou um jogador diferente da temporada passada, mais pensador e menos inseguro. E dessa forma, se tornou uma peça importante para a equipe, com um gol e três assistências, incluindo um belo passe de calcanhar para Suárez contra o Getafe, logo após sua lesão.

Com a chegada do Clássico, Sergi Roberto vem se tornando um dos prováveis titulares para a partida deste sábado. Com a dúvida sobre a liberação de Rakitic, que sofreu uma lesão na panturrilha, a tendência é que Sergi Roberto assuma o seu lugar. Como um dos criadores do jogo, junto a Iniesta, Sergi servirá o jogo para Suárez e Neymar. E, para isso, conta com a confiança da torcida, em busca de outra bela atuação.

VAVEL Logo