Arsène Wenger comenta derrota do Arsenal para West Bromwich e lamenta lesões
Foto: Rui Vieira/Associated Press

Neste sábado (21), o Arsenal visitou o West Bromwich e acabou derrotado por 2 a 1. Os Gunners saíram na frente com gol de Giroud e assistência de Özil, que somou sete passes para gols em sete partidas consecutivas. James Morrison e Arteta, contra, fizeram para o time da casa.

Depois do jogo, Arsène Wenger deu entrevista para a mídia, e começou falando sobre o jogo em si: "Foi uma má tarde. Perdemos um pênalti, concedemos um gol em bola parada, isso é perfeito pra fazer da sua tarde um pesadelo e perdemos chances claras de gol. Creio que o West Brom lutou bravamente e tiveram 100 por cento de comprometimento, então, devemos dar-lhes crédito por isso." 

Mas no geral, causamos um grande impacto ao sair na frente no placar e nosso dever era apenas assegurar que eles não conseguissem um gol fácil e foi nisso que ficamos desapontados hoje. Mas não posso ficar bravo com o time porque eles deram o que podiam até o último minuto, mas perdemos um pouco do foco quando o jogo estava 1 a 0. Aos 35 minutos, o jogo estava 1 a 0 e aos 45, perdíamos por 2 a 1. Nossa defesa estava muito fraca nesse período.", disse.

Depois, o técnico francês foi perguntado sobre o pênalti perdido por Santi Cazorla nos últimos minutos de jogo: "Vi um pouco do lance mas não sei exatamente o que aconteceu. Você pode ir falar com ele e ele está tão desapontado que é difícil culpar Cazorla por isso. Devemos levar essa no queixo e nos recuperar no próximo jogo", comentou.

Outra grande preocupação dos Gunners são as lesões. Além dos desfalques que ainda atormentam o clube, Coquelin e Arteta saíram machucados de campo, o que deixou o time com menos opções no meio-campo. "Temos mais duas lesões. Uma é um problema muscular na panturrilha do Arteta e a outra é no joelho de Coquelin, que eu não sei o quão sério é, mas saberemos amanhã.", comentou Arsène sobre o assunto.

Por fim, Wenger respondeu sobre o estado mental de Koscielny e Giroud após os atentados em Paris: "Somos competidores, acredito que na vida eles estão tão desapontados quanto eu estou. Uma vez que você está competindo, você deve ser profissional. Eu lutei minha vida inteira pra saber que quando estou no trabalho, eu estou no trabalho, e quando estou fora dele, eu estou fora dele. É disso que se trata. O quanto 'Paris' afetou eles, eu não sei. Posso dizer apenas por mim mesmo. Mas ambos estavam focados e com vontade de jogar.", concluiu o treinador do time londrino.

A próxima partida do Arsenal será contra o Dynamo Zagreb, no Emirates Stadium, pela Uefa Champions League na terça feira, dia 24. Pela Barclays Premier League, o adversário será o Norwich fora de casa, no próximo domingo.

VAVEL Logo