Vice em 81, Real Madrid busca tricampeonato contra o algoz Liverpool após 37 anos

Equipe inglesa, em 1981, venceu o Real Madrid por 1 a 0, desde então nenhuma dos times se esbarrou em uma final novamente

Vice em 81, Real Madrid busca tricampeonato contra o algoz Liverpool após 37 anos
Arte: Dani Souto/VAVEL
Real Madrid
Liverpool
Real Madrid: Navas; Marcelo, Sérgio Ramos, Varane, Carvajal; Casemiro, Toni Kroos, Modric; Cristiano Ronaldo, Benzema, Isco. Técnico: Zinédine Zidane.
Liverpool: Karius; Robertson, Van Dijk, Lovren, Arnold; Henderson, Milner, Wijnaldum; Mané, Firmino, Salah. Técnico: Jürgen Klopp
ÁRBITRO: Árbitro: Milorad Mažić (SER) Árbitros assistentes: Milovan Ristić, Dalibor Djurdjević (SER) Quarto-árbitro: Clement Turpin (FRA) Árbitros assistentes auxiliares: Nenad Djokić, Danilo Grujić (SER0 Árbitro assistente suplente: Nemanja Petrović (SER)

O final de semana, em Kiev, na Ucrânia, será marcado pela final de uma das competições mais importantes do mundo. Neste sábado (26), Real Madrid e Liverpool duelam em busca da Orelhuda, a tão cobiçada taça da Uefa Champions League.

Esta, será a terceira final consecutiva que o Real Madrid chega, sendo a primeira equipe a emplacar uma sequência em decisões da Champions League. Já o Liverpool, volta à final depois de 11 anos longe de um duelo dessa magnitude.

Além de chegar três vezes seguidas em uma final de Champions, o Real Madrid, que é o maior campeão do torneio, com 12 títulos, é a equipe que mais vezes chegou em finais desde que adotou o novo formato, em 1993. De lá pra cá, são sete finais nos últimos 25 anos

Do lado dos Reds, esta será somente a terceira final a partir do novo formato da da competição, e a segunda em que enfrenta os merengues. Na última vez que se esbarraram na final em 1981, a Copa dos Campeões tinha regulamentos e formatos diferentes. Contudo, os ingleses saíram com o caneco naquela ocasião e bateram o Real por 1 a 0. Desde então os espanhóis nunca foram vice-campeões da Champions.

Kiev para durante os preparativos para a final

Nesta temporada, a final acontece em Kiev, na Ucrânia. A capital sede ucraniana se torna atenção de entusiastas do esporte do mundo todo, recebendo celebridades, torcedores e imprensa dos quatro cantos do mundo.

(Foto: Sergei Supinsky/Getty Images)
(Foto: Sergei Supinsky/Getty Images)

Para o jogo, são esperados mais de 60 mil torcedores que vão à capital ucraniana para prestigiar a final. Por motivos de segurança, ambas as torcidas, tanto de Real Madrid quanto de Liverpool, ficarão separadas. A polícia da Ucrânia já organizou um esquema para que a famosa fan fest seja tranquila.

Palco da decisão

O estádio, que teve sua construção iniciada em 1914, mas interrompida devidos à Primeira Guerra Mundial, foi finalizado em 1923, logo após o término do conflito.

Por conta da Segunda Guerra, o palco da decisão desta tarde foi bombardeado e completamente destruído, sendo reconstruído somente em 1948. Nos anos 60, a ter capacidade para 100 mil torcedores, mas visando os sediar os jogos Olímpicos de Verão de 1980, uma renovação aconteceu no complexo em 1978, tendo sua capacidade reduzida. Além disso, a arena teve o seus lugares reduzidos mais uma vez em 1998, visando atender medidas de segurança impostas pela Uefa e agora abriga cerca de 83.450 mil lugares.

(Foto: Mike Hewitt/Getty Images)
(Foto: Mike Hewitt/Getty Images)

No século atual, o Estádio Olímpico de Kiev sediou a final da Eurocopa de 2012 entre Espanha e Itália e agora chega a sua segunda final continental, após 70 anos de existência.

Como chegaram

Ao todo, ambas as equipes passaram por 12 jogos até chegar no Estádio Olímpico de Kiev. Os Blancos acumulam oito vitórias, dois empates e duas derrotas no caminho até a final.

Do lado dos ingleses, nos 12 jogos, acumulam sete vitórias, quatro empates e apenas uma derrota. Além disso, o Liverpool vem com o melhor ataque da competição, com 29 gols entre o trio SMF, ao todo os ingleses marcaram 40 vezes na competição, sendo 34 dos 40, marcados dentro da área, praticamente o oposto do Real Madrid, que marcou 30 gols ao todo e fez 24 dos 30 gols de fora da área.

Desfalques e possíveis escalações

Para o jogo desta noite, o Liverpool é o único quem sofre com perdas. No primeiro jogo das semifinais, contra a Roma, Chamberlain teve uma lesão no ligamento do joelho direito e estará fora da decisão. Além disso, o meio-campista ficará de fora da Copa do Mundo, visto que o período de recuperação é longo o tirando também do mundial.

Jürgen Klopp, técnico do Liverpool, deve manter a formação de antes e escalará a equipe em um 4-3-3 com: Karius; Robertson, Van Dijk, Lovren, Arnold; Henderson, Milner, Wijnaldum; Mané, Firmino, Salah.

Do lado do Real Madrid, o técnico Zinédine Zidane, não tem desfalques e deve vir com força máxima para cima dos Reds. Com exceção do desgaste físico na temporada, os madrilenhos devem vir em um espelho do Liverpool, no 4-3-3 com: Navas; Marcelo, Sérgio Ramos, Varane, Carvajal; Casemiro, Toni Kroos, Modric; Cristiano Ronaldo, Benzema, Isco.