Na luta contra o racismo, presidente da Uefa pede aos árbitros que sejam mais firmes
(Foto: Reprodução/Twitter/UEFA)

Na luta contra o racismo, presidente da Uefa pede aos árbitros que sejam mais firmes

Aleksander Čeferin, disse durante à #EqualGame que vai pedir aos árbitros que sejam "corajosos" e parem os jogos onde há abuso racial dos torcedores

marinaaleite
Marina Leite

Durante os dias 2 e 3 de Abril, no Wembley, em Londres, acontece a conferência Equal Game, onde o lema é "Todos devem poder desfrutar do futebol. Não importa quem você é, de onde você é ou como você joga. Esse é o Jogo Igual." Durante sua fala, o presidente da Uefa, Aleksander Čeferin, insistiu que os árbitros sejam aconselhados a serem "corajosos" e suspender os jogos para eliminar o abuso racista de pessoas "barulhentas, agressivas e primitivas". Nos últimos meses alguns casos foram de grande repercussão.

Dos casos mais recentes, o do inglês Callum Hudson-Odoi, que foi submetido a abuso em jogos do Chelsea contra o Dínamo de Kiev e da Inglaterra contra Montenegro no mês passado. O também inglês atacante do Manchester City, Raheem Sterling, sofreu abuso racista de torcedores do Chelsea em um jogo da Premier League em Stamford Bridge em dezembro. O caso mais recente é o do jogador da Juventus, Moise Kean, nesta terça-feira (2), o jogador foi alvo de insultos da torcida do Cagliari

Punições

Sterling pediu às autoridades do futebol que tomem "uma posição adequada" e reprimam os abusos racistas. A instituição de caridade contra a discriminação Kick It Out disse na semana passada que "é hora de a Uefa tomar uma ação forte e decisiva - as multas não farão", acrescentando: "Extensões de estádio ou expulsão de torneios são necessárias".

Vários gerentes da Premier League já pediram às autoridades de futebol que parem os jogos se os jogadores forem vítimas de abusos - e a Uefa diz que lembrará aos árbitros que eles deveriam empregar o processo de três etapas: parar, suspender ou abandonar as partidas.

Čeferin não acredita que as punições da Uefa devam ser mais duras."Depois de alguns incidentes nos últimos dias e meses, vamos falar com os árbitros novamente e dizer-lhes para estarem confiantes, para não terem medo de agir" - “Eles sabem disso, mas são pessoas e é difícil decidir se deve agir ou não. É um grande passo. Mas nós falaremos com eles e diremos a eles para serem corajosos.", disse o presidente.

"Pessoas negativas são barulhentas e agressivas"

Fala final de Aleksander Čeferin:

“Porque no momento em que uma partida é interrompida, ou não é jogada, acho que 90% das pessoas normais no estádio calariam aqueles idiotas. Eu não vi muitos jogos com cânticos racistas, mas onde quer que você veja, 90% da pessoas estão com raiva. Eles são a minoria, mas as pessoas negativas são sempre as mais barulhentas. As pessoas positivas têm uma vida tranquila. Pessoas negativas são barulhentas e agressivas. Eles são a minoria, mas as pessoas negativas são sempre as mais barulhentas. É por isso que às vezes você tem a sensação de que as pessoas negativas prevalecem, são tão barulhentas, agressivas, primitivas. É muito importante criar pressão, porque, do contrário, muitas coisas não acontecerão ou serão resolvidas. Temos que nos livrar dos idiotas, porque o futebol é a coisa mais popular do mundo. É um desastre que, em 2019, tenhamos que organizar conferências para promover a diversidade. É 2019, não é 100 anos atrás. É um paradoxo, porque do outro ponto de vista, o futebol é o jogo igual, é um nivelador social pelo qual todos podem subir, não importa cor, raça, religião, gênero, orientação sexual."

MEDIA: 5VOTES: 1
VAVEL Logo