#ManchesterDerby: a receita do United para novamente superar City na Carabao Cup
Foto: Divulgação/Manchester United

Não é algo de outro mundo afirmar o favoritismo do Manchester City diante do arquirrival Manchester United nos dias de hoje por vários fatores: investimento, qualidade técnica dentro e à beira do gramado, entre outros aspectos a serem analisados de maneira mais detalhada. Porém, esses pontos podem  influenciar um resultado, mas não é garantia de vitória do lado mais forte. Prova disso é que, no último duelo entre os clubes, o United venceu o City em pleno Etihad Stadium, há exatos 30 dias pela Premier League. A importante vitória por 2 a 1 ocorreu graças aos gols de Rashford e Martial no primeiro tempo do confronto.

Quinto lugar na Premier League e distante de grandes conquistas há algumas temporadas, o Manchester United novamente terá um grande desafio diante de seu rival regional. Apesar da ascensão do Liverpool, o Manchester City ainda é um time a ser batido na Inglaterra, e este será o desafio do grupo de Solskjaer, que tem a ambição de ser finalista da EFL Carabao Cup.

No primeiro duelo, apesar da vitória do United, o predomínio da partida foi do City. Em casa, os azuis tiveram 73% da posse de bola e 23 finalizações contra 11 dos visitantes. No entanto, o resultado final foi favorável ao time de Old Trafford.

Para o jogo da volta, o melhor caminho aparenta ser a motivação do último clássico. Solskjaer já falou da motivação em estar na parcial vantagem, mas o treinador terá de recuperar Harry Maguire, Anthony Martial e Jesse Lingard para ter força máxima, apesar de Paul Pogba e Scott McTorminay já serem considerados como “peças fora do baralho”.

Em entrevista à Manchester United TV, Ole Gunnar Solskjaer falou sobre Maguire e as dúvidas para o confronto. “Vamos dar-lhe o máximo de tempo possível. Ele estava mancando ontem, mas ainda há 36 horas para ir, por isso vamos esperar com todos eles”.

O possível ponto fraco dos Citizens pode ser o sistema defensivo. Com Aymeric Laporte perto de retornar sem ritmo de jogo, e Nicolás Otamendi sobrecarregado após a sequência de jogos, os Red Devils podem explorar as questionáveis laterais e tirar vantagem da zaga um pouco lenta de Guardiola.

A favor do United, o goleiro Sergio Romero não comprometeu no último jogo, disputado contra o Wolverhampton, e pode ser uma boa opção na meta, e Diego Dalot também retornou em bom nível.

Para voltar a Wembley em uma decisão com o retrospecto recente de eliminar o  maior oponente, o Manchester United terá de lidar com dois cenários: os recentes problemas de lesão no grupo e explorar o desgaste do Manchester City, que teve apenas dois dias de treinos para o confronto, em um time que tende a ser mais rejuvenescido, com Phil Foden e mais alguns jovens que Guardiola utiliza nos torneios nacionais.

O provável time inicial do Manchester United, de acordo com o site Manchester Evening deve  contar com De Gea; Wan-Bissaka, Lindelof, Jones e Luke Shaw; Fred, Matic e Andreas Pereira; Daniel James, Marcus Rashford e Anthony Martial.

Nesta terça-feira (7), às 17 horas, os arquirrivais se encaram novamente em Old Trafford, pela primeira partida das semifinais da Copa da Liga Inglesa (Carabao Cup). Será o primeiro #ManchesterDerby de 2020. Apitado por Mike Dean, a estimativa é de todos ingressos esgotados, com 76.790 pessoas presentes. A VAVEL Brasil irá trazer todos os detalhes do clássico ao vivo.

VAVEL Logo