Conmebol anuncia Libertadores mais longa e com final única a partir de 2017

Compreendendo quase toda uma temporada, competição continental deve acontecer de fevereiro a novembro; presidente da entidade ainda apontou para final em campo neutro e jogo único

Conmebol anuncia Libertadores mais longa e com final única a partir de 2017
Atlético Nacional, da Colômbia, é o atual campeão da Libertadores (Foto: Raul Arboleda/AFP)

A Copa Libertadores da América, principal competição do continente, deve sofrer algumas alterações em seu formato já em 2017. As mudanças foram anunciadas na tarde desta terça-feira (27) pela Conmebol, após reunião realizada em Assunção, no Paraguai. Pontos como o tempo de duração da competição, números de participantes e maior articulação com competições nacionais foram levantados.

O novo formato da Libertadores estabelece um período de competições de fevereiro a novembro, passando de 27 para 42 semanas a sua duração. Com isso, o time campeão terá cerca de um mês entre a final do torneio continental e o Mundial de Clubes, que é realizado em dezembro. O número de competidores também foi alterado, passando de 38 para 42 equipes. A distribuição dessas novas quatro vagas ainda não foi definida, mas o Brasil já demonstrou interesse em ampliar sua participação.

Concordante com o que ocorre na relação entre a Uefa Champions League e a Uefa Europa League, dez clubes que não avançarem às oitavas de final da Libertadores terão a chance de seguir na Sul-Americana do respectivo ano, que vai acontecer entre junho e dezembro. Além disso, os campeões das duas competições estarão garantidos na fase de grupos da edição seguinte da Libertadores, diferente do que ocorria no caso do vencedor da Sul-Americana, que se classificava somente para a primeira fase da Libertadores.

Em comunicado oficial, o presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez, atribuiu as modificações a uma busca por maior competitividade da Libertadores, a um encadeamento mais harmônico com as competições nacionais de cada clube, além de facilitarem pontos estratégicos como os de logística.

Depois de uma análise criteriosa das necessidades e características próprias do futebol sul-americano, decidimos adotar o calendário anual para a Libertadores. Por muito tempo os clubes tiveram que escolher entre o campeonato local e os torneios continentais, e isso afeta a qualidade de ambas as competições. Essa mudança nos permitirá melhorar o desempenho esportivo nos torneios nacionais, proteger os jogadores e, além disso, potencializar a qualidade de jogo das copas continentais”, relatou Dominguez.

Uma alteração que não foi divulgada no comunicado da entidade, mas mencionada por Alejandro Domínguez em sua conta no Twitter, é que o tradicional formato da final da competição em dois jogos, realizados nos respectivos países dos envolvidos, chegaria ao fim. Isso quer dizer que a final da Libertadores seria em jogo único e em campo neutro, como acontece na Champions League.

Analisando estatísticas das finais da Copa Libertadores, time local no segundo jogo ganhou 7 de 10. Justiça desportiva exige final única em campo neutro”, escreveu o presidente da Conmebol no Twitter, que ainda usou a mesma rede social para acalmar a repercussão que as decisões tiveram em solo brasileiro. “Amigos do Brasil: O novo calendário da Libertadores e Sulamericana é compatível com calendário do futebol brasileiro”, disse Alejandro.

Presidente da Conmebol divulgou foto do Comitê em reunião, nesta terça, estando entre eles o presidente do Atlético-MG, Daniel Nepomuceno (Foto: Reprodução/Twitter)
Presidente da Conmebol divulgou foto do Comitê em reunião, nesta terça, estando entre eles o presidente do Atlético-MG, Daniel Nepomuceno (Foto: Reprodução/Twitter)

Depois do pacote de mudanças anunciado e das efervescentes repercussões, resta esperar pela reunião do próximo domingo (2), em Bogotá, na Colômbia, onde os detalhes desse novo formato da Libertadores devem ser acertados, como o destino das quatro vagas que excedem o número atual de competidores. Em comunicado, a CBF disse esperar pela concretização desse novo plano para o torneio continental, fazendo a partir daí as devidas adaptações ao seu calendário.

A CBF, junto com as outras nove Federações filiadas à CONMEBOL e com a Federação Mexicana, está na sede da entidade para ouvir uma proposta de mudança nas competições Sul-americanas. Todos os filiados serão ouvidos para que a ideia final seja remetida ao Comitê Executivo para aprovação. Quando aprovada, a proposta será devidamente anunciada com todos os seus detalhes”, anunciou a entidade máxima do futebol brasileiro.

Copa do Brasil

Desde a edição da Copa do Brasil de 2013, a competição recebe, nas oitavas de final, os times que participam da Libertadores do ano. Caso sejam mesmo efetivadas as mudanças da Conmebol, que já olham para a edição de 2017, a CBF teria que repensar o modelo da Copa do Brasil. A tendência, portanto, é que ela volte a assumir o formato vigente até 2012, que não contava com as equipes que haviam disputado o torneio continental.