Especiais La Liga 2016/17 Celta de Vigo: repetir a boa temporada

Elenco é bom e com boas peças de reposição, promete uma temporada ímpar para os torcedores celestes

Especiais La Liga 2016/17 Celta de Vigo: repetir a boa temporada
Especiais La Liga 2016/17 Celta de Vigo: repetir a boa temporada

O Celta de Vigo, com Eduardo Berizzo no comando técnico, tem uma temporada dura, forte e com grandes objetivos pela frente. Os celestes completam 50 anos na primeira divisão, não de forma consecutiva, mas em um grande momento para o clube. O clube celeste inicia a temporada 2016-17 com três competições fortes para encarar: Liga, Copa do Rei e Europa League. Tendo feito uma liga 2015-16 excelente na temporada passada, terminando em sexto lugar, a torcida pode esperar um desempenho igual ou superior. Para enfrentar o Celta de Vigo nesta temporada é recomendável ter cuidado.
 

O Celta fez uma temporada 2015-16 bem equilibrada. Com 17 vitórias, 12 derrotas e 9 empates, terminou na sexta posição de La Liga e com larga vantagem sobre o Sevilla, sétimo colocado da tabela.  Os celestes poderiam até terminar na quarta ou na quinta posição se tivessem perdido 3 partidas menos, já que Villarreal e Athletic de Bilbao (quarto e quinto colocados) acabaram o campeonato com 4 e 2 pontos (respectivamente) a mais que o Vigo.

Outro lado negativo da campanha passada do Celta foi a defesa, que sofreu 59 gols em 38 partidas. Para comparar: a melhor defesa do campeonato, do Atlético de Madrid, sofreu apenas 18 gols durante todo o campeonato.

Apesar da saída de Nolito, o elenco equilibrado que o clube celeste tinha na temporada passada ficou ainda mais forte para esta época. A contratação do zagueiro argentino Facundo Roncaglia foi uma das mais importantes que a diretoria do clube fez. O setor, que era um dos mais necessitados ainda teve a chegada de Alvaro Lemos, do Lugo, e de David Costas, do Mallorca. Para a parte ofensiva, as chegadas dos jovens atacantes José Naranjo e Pione Sisto são muito boas para o elenco que já conta com Iago Aspas, John Guidetti e Claudio Beauvue.

Para alguns com a saída de Nolito para o Manchester City, o Celta fica “órfão” de referência.  O que poderia ser verdade, caso Iago Aspas não fizesse parte do elenco. O jogador espanhol de 29 anos, criado na base do clube celeste, tem a oportunidade de reassumir o protagonismo do seu clube de origem.

 Aspas foi premiado na temporada 2011-12 como artilheiro e melhor atacante da segunda divisão espanhola e também em 2012, foi premiado como melhor jogador do Celta de Vigo no ano. Na última temporada, retornando de uma época no Sevilla, Iago fez 40 partidas pelo clube celeste e marcou 18 gols, tendo a boa média de 0,45 gols por jogo.

Esta que começa no próximo fim de semana será a terceira temporada celeste sob o comando de Eduardo Berizzo. Desde a chegada do jovem treinador argentino em 2014-15, a equipe tem mostrado evolução não só em campo, mas também na tabela. No ano de estreia do técnico na liga o Celta terminou a competição na oitava posição. Na temporada passada, terminaram na sexta posição. Berizzo, que defendeu o Celta de Vigo quando jogava profissionalmente, comandará a equipe em uma competição continental pela primeira vez, já que nesta temporada disputarão a Uefa Europa League.

As expectativas que a torcida pode ter para esta temporada são as mais positivas possíveis. A equipe se manteve forte e com boas peças de reposição para continuar brigando pelas primeiras posições de La Liga, pode até sonhar com vaga direta para a Uefa Champions League. Pela Europa League, tem condições claras de chegar jogando bem até as quartas de final. Para a Copa do Rei, se o chaveamento ajudar, sonhar com as quartas de finais não seria uma grande ilusão para a torcida. A equipe é boa, promete uma temporada ímpar para os torcedores celestes.