Benzema comenta ausência na Euro: "Deschamps cedeu à pressão de uma parte racista da França"

Em entrevista ao jornal Marca, Benzema contou sua versão dos fatos e lamentou a ausência na lista de 23 que disputará a Euro em casa

Benzema comenta ausência na Euro: "Deschamps cedeu à pressão de uma parte racista da França"
Foto: Valery Hache/AFP/Getty Images

A Seleção Francesa enfrenta problemas antes da Eurocopa 2016, principalmente com os desfalques de importantes jogadores, que seriam nomes certos para a disputa da competição que será realizada em solo francês. Entre vários lesionados, um caso em particular chamou atenção nos últimos meses: A ausência previamente anunciada de Karim Benzema.

Suspenso pela Federação Francesa por tempo indeterminado após envolvimento no caso de chantagem à Mathieu Valbuena, Benzema não jogará a Euro pela França. O atacante do Real Madrid, atual campeão da Uefa Champions League, quebrou o silêncio e concedeu entrevista ao jornal Marca, dando seu ponto de vista a respeito de vários assuntos.

Questionado por Pablo Polo sobre a escolha de Deschamps em deixa-lo de fora da Euro, Benzema disse: “Ele cedeu à pressão de uma parte racista da França. Tem que saber que na França o partido extremista chegou ao segundo turno nas duas últimas eleições. Não sei, portanto, se é uma decisão exclusiva do Didier, porque eu tenho uma boa relação com ele, com o presidente. Eu me dou bem com todo mundo.

O atacante do Real Madrid falou sobre este momento difícil, mesmo após o título da Liga dos Campeões: “No momento, estou calmo, concentrado em meu clube com o qual ganhei tudo. A França se dará conta de que estão sendo injustos comigo. Eu sofri um duro golpe antes da Copa do Mundo de 2010 (Ficou de fora da lista), mas a Euro em casa é ainda mais difícil. Esta é uma das maiores decepções que tive, sem nenhuma dúvida.

Em termos desportivos, eu tinha um lugar na equipe. Então inventaram algumas histórias, mas é difícil, é claro, aceitá-lo e esquecê-lo. Criticaram-me muito na França, eu, minha família e todos ao meu redor. Mas se eu fosse uma pessoa má, mal aconselhada, não estaria onde estou agora. Cinco anos no Lyon, sete no Real Madrid, e ganhando títulos”, ressaltou Benzema em entrevista ao Marca.

Benzema também criticou alguns jornalistas que, segundo ele, contaram mentiras: “Tenho mais de 40 milhões de fãs nas redes sociais e dizem que o povo não me quer. Isso é ridículo. Há muita pressão, certamente, mais isso é também por causa de alguns jornalistas que falaram coisas na TV que não são verdadeiras.”

Valbuena é o protagonista do caso de chantagem. Karim falou sobre o companheiro de seleção: “Nesta história, a única pessoa que sabe o que aconteceu, quem sabe a verdade, é Valbuena. Ele tem desempenhado um papel, ele não contou a verdade, porque tudo vem de lá. Eu queria ajudar, nada mais, e a história tem sido contra mim.

Finalizando a entrevista ao jornal espanhol, o atacante francês falou sobre o seu compatriota e técnico Zinedine Zidane: “É como se fosse um irmão mais velho e até mesmo converso com ele em seu escritório, eu sei muito bem que se não estou bem, eu não vou jogar.

Entenda o caso:

Em junho do ano passado, Valbuena denunciou às autoridades que recebeu diversos telefonemas. O detentor do suposto vídeo pedia 100 mil euros em troca da não distribuição do vídeo íntimo envolvendo o meio-campista. O jornal Le Monde divulgou que seis conversas foram gravadas pela polícia entre junho e outubro. No dia 5 de outubro, a Seleção Francesa estava concentrada para os amistosos contra Armênia e Dinamarca, foi neste dia que Benzema teria supostamente tentado convencer Valbuena de pagar o valor pedido, de acordo com o jornal Le Parisien.

Karim Benzema foi levado em custódia no dia 4 de novembro e acusado no dia 5 de tentativa de cumplicidade e participação em uma conspiração criminosa no caso de chantagem envolvendo um vídeo intimo de Valbuena, que foi chantageado para que as imagens não fossem divulgadas.

O atacante do Real Madrid ficou proibido de se aproximar de Valbuena por conta das investigações. Para piorar sua situação, Noël Le Graët, presidente da FFF, decidiu suspender Benzema da Seleção Francesa até que a situação com a justiça fosse resolvida. No dia 13 de abril, a Federação Francesa de Futebol confirmou através de uma nota oficial que o jogador está fora da competição continental.