Ponte empata na ida da final do Interior e vai decidir troféu em casa

A Ponte Preta ficou no empate de 0 a 0 diante da equipe do Penapolense, na noite deste domingo (12), no estádio Tenente Garriço, em Penápolis, e vai decidir, no próximo sábado, a final do Torneio do Interior. A partida será no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas.

A proposta da Macaca era evidente: entrar em campo diante do adversário e colocar em prática o papel de favorita ao título do interior, o que não seria nada fácil. Logo no ínicio da primeira etapa, o Penapolense mostrava serviço e pressionava a equipe de Guto Ferreira. Um cruzamento na área adversária fez com que Edson Bastos afastasse a bola e impedisse que o CAP abrisse o placar. Grande susto para a equipe da Ponte e desespero da torcida na arquibancada.
 
Mesmo com as chances que a equipe de Penápolis criava no primeiro tempo, a Ponte Preta aos poucos foi encontrando o seu espaço e igualando a partida. Isso porque o jogo seguia movimentado e ambas as equipes chegavam com volume no ataque. Mas, aos nove minutos, o Penapolense assustou novamente. Em cobrança de falta, Fio rolou para Guaru dentro da área, que mandou em direção ao gol e a bola explodiu na barreira da Ponte, que  pode respirar fundo após o susto. 
 
A partir daí, a pressão do Penapolense já não existia mais. A Ponte valorizava mais a posse de bola e as oportunidades que tinha, dominando os donos da casa. Com isso, restou para a Pantera criar um jogo fechado e com dificuldades em retomar a bola do adversário. Quando tinha o domínio, procurava os contra-ataques.  
 
O time de Campinas também teve suas chances diante do rival. Foi aos 33 minutos, que Ramírez fez bela tabela com Rildoe ficou frente a frente com o goleiro Marcelo, tocou de cobertura e a bola balançou a rede, mas por cima. Guaru, de grande destaque no jogo,  mais uma vez, quase marcou para o Penapolense. Dessa vez o susto foi ainda maior. Em cobrança de falta direto para o gol, a bola bateu no travessão e o time da casa quase abriu o placar novamente. As oportunidades de bola parada que o time de Panápolis tinha, eram superiores as da Ponte. Porém, a Macaca começava a se sobressair e pressionar mais, mesmo fora de casa. 
 
Na etapa final, o ritmo se manteve o mesmo. As equipes se preservaram e passaram a atacar menos e, por isso, o jogo dava sequência sem nenhuma oportunidade de gol. Mas a equipe de Penápolis, ainda superior na pressão, não contava com a chance que teria logo no inicio da etapa complementar. Foi aos cinco minutos, que Fio rolou a bola para Geuvânio, que ficou de cara para as redes, contando com a ausência de goleiro e de zagueiro, mas chutou a bola por cima do gol. 
 
Embora o jogo fosse movimentado, as equipes não criavam boas jogadas e, com isso, as redes não balançavam. O Penapolense continuava pressionando e se sobressaia na rapidez. Tanto fez, que aos 41 minutos após cruzamento de Luís Felipe, Magrão de cabeça carimbou o travessão. Já a Ponte trabalhava a posse de bola e tentava chegar com calma ao ataque. E mesmo com o time melhor, de maior qualidade e favoritismo, a Macaca foi totalmente dominada pelo CAP. 
 
A partida de volta da final do Interior e que vai decidir o campeão, será no próximo sábado (18). O palco será o Majestoso, casa da Ponte Preta. 
 
 
 
VAVEL Logo