Com arbitragem polêmica, Timão só empata e Boca está classificado

Depois de ser derrotado na Bombonera por 1 a 0, o Corinthians entrou em campo precisando vencer por dois gols de diferença para se classificar às quartas de final. Entretanto, uma arbitragem péssima do paraguaio Carlos Amarilla atrapalhou os planos do Timão, que ficou no empate em 1 a 1 com o Boca, que está classificado. Riquelme fez um lindo gol para abrir o placar, ainda no primeiro tempo, e Paulinho, de cabeça, empatou para o alvinegro na segunda etapa.

Precisando do resultado e contando com o apoio incondicional do seu torcedor, o Corinthians começou com tudo pra cima do Boca e, logo aos seis minutos, tivemos a primeira polêmica da arbitragem. Alessandro cobrou lateral para a grande área e, após bate e rebate, a bola sobrou para Emerson Sheik, que dominou, mas o lateral Marín deu um tapa na bola, como se fosse um jogador de vôlei, e Amarilla nada marcou. O Timão continou em cima e chegou ao gol. Sheik, o melhor do primeiro tempo alvinegro, fez linda enfiada de bola para Romarinho, que saiu livre na cara do gol e abriu o placar. Entretanto, a arbitragem marcou impedimento inexistente do atacante e anulou o tento, de maneira errada. 

Na cobrança da infração, o Boca Juniors lançou a bola para o campo de ataque e a arbitragem marcou falta de Fábio Santos, na lateral. Na cobrança, jogada ensaiada do Boca e Riquelme tentou cruzar para a Blandi. Entretanto, o camisa 10 deu sorte e acabou acertando o ângulo direito de Cássio e abrindo a contagem para os argentinos. Com o gol sofrido, o Corinthians precisaria fazer três gols para se classificar. A equipe continou pressionando, mas não achou mais nada no primeiro tempo.

Na volta do intervalo, Tite sacou o lateral Alessandro e colocou Edenílson em seu lugar. A estrela Alexandre Pato entrou no lugar de um apagado e nervoso Romarinho. Com as alterações, o Corinthians ficou extremamente ofensivo e pressionou ainda mais os xeneizes. Logo no primeiro minuto, Orión fez linda defesa em finalização de Danilo. Mas, aos cinco minutos, o arqueiro não foi capaz de segurar a bela cabeçada de Paulinho, após linda jogada individual e um cruzamento perfeito de Sheik.

O gol logo no começo da segunda etapa deu ânimo para o Corinthians, que acreditava cada vez mais na virada e na classificação heróica. O Timão continou pressionando e, após cobrança de escanteio, a bola sobrou para Gil empurrar para as redes e virar a partida. Entretanto, Carlos Amarilla apareceu mais uma vez. O paraguaio apitou falta inexistente de Paulinho em Orión e anulou mais um gol legítimo do Timão. 

E, apesar do gol ter dado uma esperança para a Fiel Torcida, tudo parecia mesmo convergir para uma eliminação alvinegra. Aos 30 minutos, Pato perdeu chance íncrivel, debaixo do gol, quase sem goleiro. Aos 36, Emerson Sheik fez linda jogada pela direita, deu uma caneta no marcador, invadiu a área e foi empurrado. Amarilla, mais uma vez, nada marcou. O placar se arrastou até o final e o Boca Juniors conquistou a vaga para as quartas de final da Libertadores e vai enfrentar o seu compatriota Newell's Old Boys, que venceu o Vélez nas oitavas.

O destaque fica para a torcida do Corinthians, que mesmo após o gol sofrido não parou de cantar um segundo, apoiou incondicionalmente a sua equipe. Até depois da eliminação, o Pacaembu permaneceu cheio por aproximadamente vinte minutos, com todos os torcedores cantando e apoiando o time, que ainda tem a decisão do Campeonato Paulista pela frente, no próximo domingo, contra o Santos.

VAVEL Logo