Com show de Conca e estreia perfeita de Walter, Flu vence o Fla por 3 a 0

Superioridade. Essa é a palavra-chave para definir o que aconteceu a favor do Fluminense. O Tricolor, que não vencia um clássico desde 2012, quando foi campeão brasileiro, jogou melhor, convenceu, e deu alegria à peuqena torcida tricolor que compareceu ao estádio. Já o Flamengo, estava aéreo, talvez com a cabeça na Libertadores. Com gols de Michael, Elivélton e Walter, o Tricolor das Laranjeiras venceu o Fla por 3 a 0.

O Fla-Flu, considerado um dos clássicos mais históricos do futebol, foi marcado como um teste para os clubes co-irmãos. O Flamengo estava desorganizado, sem muitas jogadas objetivas e não passou. O Fluminense, por sua vez, passou. O argentino Darío Conca mandou no meio-campo do Fluminense. Ajudado por Jean e Diguinho, o craque deu um show a parte, também deu assistência para Michael, além de cobrar falta que originou o gol de Elivélton, no início do segundo tempo. A falta de sincronia entre os atacantes e meias do Flamengo pode ser a justificativa para a falta de gols do rubro-negro. Os zagueiros, perdidos, também deixaram muito a desejar.

O Maracanã estava vazio. O ingresso mais barato para assistir a partida custava R$100,00 (a meia-entrada, claro, tinha o valor de 50 reais). Por isso, o estádio estava vazio. Mas, pelo menos para o lado da torcida tricolor, valeu para quem pagou o ingresso.

O Flamengo, agora segundo colocado do Campeonato Carioca, enfrenta o León (MEX), em partida válida pela Libertadores da América, na próxima quarta-feira, no México. O Fluminense, que dorme na liderança do campeonato, pega o Boavista, no próximo sábado, no Maracanã.

Cirúrgico, Fluminense é superior no primeiro tempo

Ambos os times tentavam se achar nos primeiros minutos. Porém, já aos 10 minutos, o Fla começou a pressionar. Aos 15, em bola levantada na entrada da área do Fluminense, Bruno subiu e cabeceou mal, a bola sobrou para André Santos, que de primeira, acertou a trave. Depois da parada técnica, aos 20 minutos, o domínio mudou de lado. O ritmo do jogo passou a ser dado pelo maestro Darío Conca.

Todas as jogadas passavam pelos pés do meia argentino, que deu ótimo passe para Sobis levar perigo ao gol de Felipe. Já aos 28, o mesmo Darío Conca, nome do primeiro tempo e talvez do jogo, deu lindo lançamento para o iluminado Michael abrir o placar, fatal, de cabeça. O Fluminense seguiu trabalhando a bola, dominando o jogo, mas por pouco tempo. No fim da primeira etapa, a equipe rubro-negra passou a atacar mais e pressionar. Em bela triangulação com Leo Moura e Hernane, o camisa 10 Everton chegou a acertar o travessão de Cavalieri. Aos 45, Amaral assustou a defesa tricolor. O volante arriscou de longe e Diego Cavalieri defendeu em dois tempos.

Autor da assistência no primeiro gol, Conca teve atuação brilhante na partida. (Foto: Divulgação)

Elivélton amplia e, no fim, estreante Walter decide

O Flu começou o segundo tempo muito bem. Novamente contando com o brilho de Conca. Logo aos 3 minutos, o camisa 11 cobrou falta na cabeça de Gum, que cabeceou para a defesa de Felipe, e no rebote, Elivélton apenas empurrou para o gol, também de cabeça. 2 a 0 para o Tricolor.

O Flamengo passou a atacar e apostar em faltas sofridas na frente da grande área. Porém, o meio-campo Elano não conseguia sucesso nas cobranças. Aos 16, em, bobeada de Elivélton, Hernane consegue bom drible, invade a área e cái em dividida com o zagueiro Gum, o árbitro Philip Bennett nada marcou. Minutos depois, Gum e Hernane protagonizaram novo lance polêmico na área. Sem bola, o zagueiro empurrou o Brocador com os dois braços e novamente nada foi marcado.

O segundo tempo também foi marcado pela estreia de Walter. E o 'Waltinho', assim chamado pelo técnico Renato Gaúcho, entrou com personalidade, trocando bons passes, mas o Fla não se intimidou. Aos 33, Leo Moura deixou Hernane na cara do gol, no entanto, o atacante perdeu mais uma chance. A partida seguiu sem lances de perigo. Jayme de Almeida não conseguia organizar seu ataque e nem sua defesa. As consequências logo vieram.

A estrela de Renato Gaúcho brilhou. Aos 41, Chiquinho avançou pela esquerda e cruzou para o estreante Walter, que livre, marcou o terceiro gol tricolor e decidiu o clássico. Dados 3 minutos de acréscimo, o Flamengo nada conseguiu fazer.

Walter saiu do banco para marcar o terceiro gol do Fluminense, em sua estreia pelo clube. (Foto: Divulgação)

Confira os gols da partida

VAVEL Logo