Campeões alvinegros revivem época gloriosa no Botafogo
Os três amigos que fizeram história no Botafogo, se reencontraram e reviveram glórias no clube (Foto: Divulgação/Botafogo)

Três amigos que fizeram história no Botafogo, conquistaram títulos e nutrem carinho pelo clube. O destino traçou caminhos distintos para os jogadores, mas nem a distância foi capaz de diminuir a amizade entre Adalberto, Arlindo e Roberto Miranda, craques do Botafogo nas décadas de 50 e 60. Os três se reencontraram na última semana em General Severiano, em clima bastante animado. 

O encontro aconteceu casualmente em um dia de visita de Arlindo dos Santos ao Botafogo. Campeão cinco vezes pelo Glorioso, com destaque para o bicampeonato carioca em 1961 e 1962, ele foi ao clube gravar uma reportagem com um emissora mexicana. Explica-se: no país, fez história ao marcar o primeiro gol do Estádio Azteca, em 1966, pelo América-MEX. Até hoje o jogador mora no México.

"Mas a melhor fase da minha vida foi nos juvenis do Botafogo. Fomos tricampeões, com um timaço e grandes amigos. Quando saí do juvenil, me perguntaram muito o que senti em jogar com feras como Nilton Santos, Garrincha e Zagallo. Respondi que jogar com eles era fácil, só craque, qualquer jogador atuaria. Em 61 e 62, ganhávamos quase todos os jogos por apenas um gol de diferença porque controlávamos a posse de bola, gostávamos de ficar com ela", relembra.

Um dos grandes amigos de Arlindo era justamente Roberto Miranda, hoje, embaixador no clube. Eles chegaram juntos aos juvenis, mas a proposta do América fez a dupla se separar. Roberto permaneceu no Botafogo, foi campeão da Taça Brasil, tricampeão carioca, bi do Rio-São Paulo e conquistou a Copa do Mundo de 1970 com a Seleção Brasileira: "Um dos prazeres que tive foi ver na TV jogos da Copa de 70 e o Roberto Miranda, meu amigo, entrar em campo. Me sinto campeão do mundo por causa dele", orgulha-se Arlindo.

"Quando encontrei o Arlindo, um craque que eu já não via há 48 anos, foi como voltar no tempo. Poderíamos ficar conversando por hora. Para mim, foi um prazer imenso rever o garoto que fez o primeiro gol no Azteca", elogiou Roberto.

Roberto Miranda recepcionou Arlindo no clube, participou da entrevista com a TV mexicana e o guiou por General Severiano, com passagem emocionada pelo Túnel do Tempo, onde relembraram suas conquistas. Para fechar com chave de ouro, eles encontraram o ex-goleiro Adalberto, campeão carioca em 1957 sobre o Fluminense na final pelo placar de 6 a 0, preparador físico, supervisor de 1957 a 1974 e sócio-emérito desde 2011.

"Que dia maravilhoso! Essas coisas imprevisíveis são melhores do que as planejadas. Nunca imaginaria reencontrar estes meus amigos do coração, só tenho a agradecer ao Botafogo", exaltou Adalberto, que, ao lado de Roberto Miranda, entregou uma camisa oficial ao visitante do dia, Arlindo.

VAVEL Logo