Com camisas do Fluminense e Atlético-PR, Assis é enterrado em Curitiba
Assis faleceu com 61 anos (Foto: Gazeta do Povo)

Com camisas do Fluminense e Atlético-PR, Assis é enterrado em Curitiba

Ídolo do Fluminense e do Atlético-PR na década de 80, Assis faleceu vítima de insuficiência renal, causada por uma infecção; ex-jogador que ficou conhecido por formar o Casal 20 com Washington, deixa mulher e dois filhos

rodrigodacosta
Rodrigo da Costa

Chuva de rosas e camisas de Fluminense e Atlético-PR. Assim foi enterrado Benedito de Assis da Silva, mais conhecido como Assis, ídolo dos dois clubes, em Curitiba. Assis faleceu no início da manhã de domingo (6) por falência múltipla dos órgãos, causada por uma infecção. O velório foi realizado no Cemitério Municipal Água Verde, na capital paranaense, na tarde desta segunda-feira (7). Aos 61 anos, o ex-jogador deixa esposa e dois filhos.

Pessoas que conviviam com Assis marcaram presença no enterro. Deley e Tato, ídolos do Fluminense, que jogaram com Assis na década de 80, e o presidente do Tricolor, Peter Siemsen, foram alguns do que presenciaram o local. O mandatário chegou a discursar.

"Convivi bastante com ele e ganhei um amigo. Uma pessoa que era de uma enorme simplicidade, uma simpatia, que atendia a todos e, ao mesmo tempo, vencedor. É o que a gente quer para o Fluminense, para o Brasil: pessoas simples, pessoas afáveis e pessoas vencedoras", afirmou Peter, muito emocionado.

Chiquito, que jogou com Assis no São Paulo entre 1980 e 1981, e Nivaldo, campeão paranaense em 1982 com o ex-jogador, também marcaram presença, assim como Elizeu, Flávio Pescoço, Tobio e Lua. O filho do ex-jogador também discursou e, logo em seguida, um helicóptero sobrevoou o cemitério jogando pétalas de rosas

Na década de 80, Assis formou dupla de ataque com Washington no Atlético-PR e ambos foram para o Fluminense, onde ficaram conhecidos como "Casal 20". No dia 25 de maio deste ano, Washington faleceu vítima de esclerose lateral, uma doença degenerativa. Pouco menos de dois meses depois, Assis segue o mesmo caminho daquele que foi seu principal companheiro dentro de campo. Ambos faleceram num domingo, dia em que deram muitas felicidades aos torcedores do Atlético-PR e do Fluminense.

Carreira

Assis teve passagens por grandes clubes do futebol brasileiro, entre eles o São Paulo - em 1980 e 1981, fazendo parte do elenco bicampeão paulista -, o Internacional, o Atlético-PR e o Fluminense. Apesar dos títulos em terras paulistas, não se destacou muito e foi trocado com o Inter por Mauro Sérgio. No clube gaúcho, teve uma pequena passagem e foi envolvido em uma negociação, junto com o seu reserva Washington, pelo lateral Augusto. E foi no clube paranaense que Assis e Washington apareceram no cenário do futebol nacional.

Assis e Washington formaram uma dupla de ataque bem sucedida no Atlético-PR, tendo conquistado o título do estadual de 1982 e levando a equipe à semifinal do Campeonato Brasileiro de 1983. A boa performance no clube lhe renderam uma proposta do Fluminense, e foi lá que tiveram maior destaque. 

No Fluminense, Assis e Washington formaram o "Casal 20", alusão a um seriado de televisão na época. Juntos, conquistaram o tricampeonato carioca (1983, 1984 e 1985), e o Campeonato Brasileiro de 1984, o segundo título nacional do Tricolor.

Em 1983 e 1984, Assis marcou os gols dos títulos do Fluminense contra o rival Flamengo e o feito lhe rendeu a fama de "Carrasco" dos rubro-negros. A música "Recordar é viver, o Assis acabou com você", alusão a uma música da época, caiu nas graças da torcida tricolor.

VAVEL Logo

Fluminense FC Notícias

há 10 dias
há 10 dias
há 11 dias
há 12 dias
há 12 dias
há 13 dias
há 14 dias
há 14 dias
há 15 dias
há 16 dias
há 16 dias