Felipão assume responsabilidade por goleada e não confirma se irá permanecer na Seleção

O técnico do Brasil, Luiz Felipe Scolari, assumiu a responsabilidade da goleada história que a seleção canarinho sofreu na tarde desta terça-feira (8) para a Alemanha por 7 a 1, no estádio Mineirão, em Minas Gerais, pela semifinal da Copa do Mundo 2014. Com o resultado, a Seleção Brasileira perdeu a chance de conquistar o hexacampeonato mundial em casa.

O resultado e quem foi o responsável sou eu”, disse o técnico em entrevista coletiva. “Quem é o responsável pelas escolhas? Sou eu, então o resultado catastrófico pode ser dividido pelo grupo, os jogadores vão falar isso, mas a escolha, a parte tática, tudo sou eu”, completou.

Em seis minutos de blackout total, o Brasil levou quatro gols e foi massacrado pelo “tiki-taka” alemão. Para Felipão, o momento pôde ser classificado como uma pane em um momento de descontrole.

O que aconteceu hoje é muito diferente do que jogamos. Até o primeiro gol, o jogo era idêntico ou éramos melhores do que a Alemanha. Houve um descontrole, naturalmente que é normal arriscar, e os jogadores deixaram espaços e para quem sabe jogar”, explicou.

Questionado sobre as ausências de Neymar e Thiago Silva, dois dos jogadores mais importantes da Seleção Brasileira, o treinador fez questão de minimizar o desfalque dos atletas e disse que isso não serve como parâmetro para desculpas.

Não vamos arranjar desculpa sobre isso, sobre Neymar, emoção, hino, o que aconteceu foi que a Alemanha em determinado momento conseguiu impor o ritmo e influenciou negativamente minha equipe, com minutos de transtorno. Neymar não teria como defender aquelas jogadas trabalhadas, não tem por que imaginar que com Neymar seria diferente”, avaliou.

O técnico não se sente arrependido por haver escalado Dante na zaga, no lugar do suspenso Thiago Silva, e Bernard no meio, no lugar do lesionado Neymar. “Me arrepender do quê?... [O time] estava organizado até o primeiro gol. Ficamos um pouco em pânico e deu tudo errado para nós. Não tem por que me arrepender”, enfatizou.

Felipão não comentou sobre a possibilidade de deixar o cargo de treinador da Seleção após o jogo de sábado (12), a ser realizado no estádio Mané Garrincha, em Brasília, quando os brasileiros irão disputar o terceiro lugar do Mundial contra o derrotado do duelo entre Holanda e Argentina, que jogaram nesta quarta-feira (9), às 17h (de Brasília), na Arena Corinthians, em São Paulo.

VAVEL Logo