Atlético-MG abre vantagem, mas cede empate para o Patrocinense em casa
Curiosamente, os quatro gols da partida foram marcados de cabeça (Foto: Atlético-MG/Divulgação)

Após um primeiro tempo consistente, o Atlético-MG empatou com o Patrocinense, pelo placar de 2 a 2, no Independência, neste domingo (28). Em início de temporada, os titulares de Oswaldo dominaram a partida enquanto tiveram fôlego. No entanto, sucumbiram diante do preparado time de Patrocínio na etapa final.

Com o resultado, o Galo permanece estacionado na quinta colocação, mas agora soma 5 pontos. Já a Águia tem o mesmo número de pontos do Alvinegro e encontra-se na sexta posição, perdendo apenas por saldo de gols.

No próximo domingo (4), o Atlético-MG viaja até Patos de Minas para enfrentar a URT, às 19h30, no estádio Zama Maciel. A partida confirmará se o técnico Oswaldo de Oliveira manterá o planejamento que opta pelo time reserva em jogos fora de casa. Já o Patrocinense receberá o Democrata em casa, no mesmo dia, às 16h, no estádio Pedro Alves.

Galo avassalador na primeira etapa

No primeiro tempo, o Atlético-MG conseguiu agradar a torcida. Com jogadas bem trabalhadas e trocas de passes envolventes, o Galo conseguiu chegar bem ao ataque. Destaques para os estrangeiros Otero e Cazares.

O venezuelano levou perigo para a área do time de Patrocínio. Foram sete escanteios num período de 24 minutos. O meia insistia em  uma jogada ensaiada que visava a primeira trave. Até que foi premiado, aos 24 minutos, quando Leonardo Silva desviou de cabeça e marcou para o Galo.

O Patrocinense não sentiu o gol e vendia caro sua momentânea derrota. Diferentemente da maioria das equipes do interior, a Águia permanecia buscando o empate e arriscava chutes de fora da área, que nada incomodavam o goleiro Victor.

O equatoriano Cazares, que se apossou de vez da função de meia central, aparecia tanto na criação de jogadas, quanto no último passe. Após lançamento de Elias pela direita, o jogador chegou até a balançar as redes. No entanto, o lance foi mal anulado pela arbitragem.

Já no final da primeira etapa, o Galo aumentou a vantagem do placar. Aos 47 minutos, Fábio Santos cruzou e o zagueiro Diego Borges, da Patrocinense, tentou tirar de cabeça, mas acabou jogando contra o próprio patrimônio.

Patrocinense se recupera e consegue o empate 

A equipe de Patrocínio voltou muito melhor para a etapa final. Os jogadores, mesmo jogando fora de casa, pareciam muito à vontade no Independência e acabaram indo para cima do Galo rumo ao empate. Aos 14 minutos, Marcelo Régis diminuiu para a Águia com um gol de cabeça.

Os titulares de Oswaldo pareciam apagados e não conseguiam repetir as boas jogadas ofensivas da primeira etapa. Por isso, o comandante resolveu apostar, novamente, nos garotos da equipe. Gustavo Blanco, Bruno Roberto e Marco Túlio entraram no lugar de Elias, Cazares e Roger Guedes, respectivamente.

As mudanças surtiram pouco efeito e, aos 30 minutos, o Patrocinense surpreendeu novamente ao empatar o jogo com Ademir, de cabeça. Após cinco minutos, Rodrigo Mol, deixou a equipe do interior em desvantagem. O zagueiro puxou Elias e acabou sendo expulso após levar o segundo amarelo. Apesar da vantagem numérica, o Atlético não conseguiu tirar vantagem da expulsão e terminou a partida amargando um empate com gosto de derrota.

VAVEL Logo