Pimpão comenta sobre novo ofício com Valentim no Botafogo: "Minha função é ajudar o time"
Foto: Divulgação/Botafogo FR

Rodrigo Pimpão viveu uma semana com muitos acontecimentos positivos. Na terça-feira (6), marcou o gol da vitória do Botafogo diante do Bangu, em jogo válido pela Taça Rio, na quarta-feira (7), a segunda filha do atacante, Manuela, nasceu. Apesar disso, o atacante esteve presente no treinamento desta quinta-feira (8), e, após o treinamento, foi o jogador escolhido para falar com a imprensa no Estádio Nilton Santos.

A bola da vez no Alvinegro é o Volta Redonda, próximo adversário na Taça Rio. Alberto Valentim tentará conquistar a quarta vitória em cinco jogos sob o comando do Botafogo. Sobre isso, Pimpão falou sobre a preparação para esse compromisso contra o Voltaço. "A gente está adaptando ao estilo do Valentim, treinador que chegou com ideias novas. Estamos adaptando ao jeito que gosta, todo dia aprende ciosa nova, seja treino em campo ou em sala. Isso é importante, são treinos diferentes", disse.

No compromisso contra o Bangu, foi possível enxergar um Rodrigo Pimpão que se postou dentro da área, tanto que o gol marcado nasce de um posicionamento nesse estilo. "Meu jeito de jogar é ajudar a equipe, não penso somente em mim. Você vê resultados nos números de assistências, de alta intensidade, de quilometragem. Posicionamento muda de treinador pra treinador. Um prefere que ataque mais, outros menos", afirmou.

"Manu chegando agora, nasceu grande, com 4 kg, veio ao mundo nos dar muitas alegrias. Espero que veja muitos gols pelo Botafogo. O de terça saiu na hora certa" – Rodrigo Pimpão

Na última Libertadores, Rodrigo Pimpão provou ser muito decisivo, marcando gols em muitas partidas e, consequentemente, sendo o artilheiro do Alvinegro na competição. Perguntado se pode retornar à essa fase de gols importantes, o atleta foi cauteloso e falou em títulos. "Espero que se repita, sim. Não penso só em gol decisivo, penso em todos os jogos. Sempre digo que gol vem naturalmente, minha função é ajudar o time, seja com gols, assistências, me doando ao máximo. Acho que tenho mostrado isso, fiz gols decisivos na Libertadores, mas história para ser marcada tem que ser por títulos. Vou lutar para isso acontecer”, afirmou.

Absolvido no STJD por conta da expulsão contra a Aparecidense, Pimpão se mostrou contente: “Fiquei feliz pela absolvição porque foi um lance atípico. Não é do meu feitio.” Seguindo o gancho de Copa do Brasil, o atleta comentou sobre a ‘responsabilidade’ que levou, já que a equipe goiana virou a partida logo após o lance envolvendo sua expulsão.

"Não me sito culpado porque a gente já viu vários jogos em que um time com 10 consegue ganhar, mas se tivesse segurado ali, quem sabe a gente poderia estar classificado hoje. Futebol é assim. Agi de uma forma inadequada, onde não deveria ter xingado uma pessoa daquele jeito. Já tinham acontecido quatro ou cinco faltas parecidas e ele (juiz) não tinha dado. Isso foi acumulando e chegou um momento que eu não aguentei. Acho que já passou, espero sempre demonstrar meu melhor e evitar esse tipo de coisa para não acontecer novamente”, completou.

Por conta disso, muitos torcedores passaram a criticar Rodrigo Pimpão de uma forma muito intensa nas redes sociais. Perguntado sobre o motivo disso, o atacante garantiu que isso não pode atrapalhar suas atuações com o Botafogo. "Não tem uma explicação. Talvez pelo que demonstrei na Libertadores, e o rendimento caiu no final do ano passado, por a gente não ter conseguido uma vaga na Libertadores, todos queríamos muito. Mas não guardo rancor, futebol é momento, não posso pensar no passado, é sempre presente e futuro, no que vou fazer. Sempre me dedicando ao máximo buscando todo dia melhor", bradou.

Rodrigo Aguirre voltou a ser pauta. Muito perto de assinar, o atleta está em solos brasileiros para fazer os últimos exames de assinar com a equipe de General Severiano. "A gente já se encontrou em campo, pela Libertadores. Vimos que é um grande jogador. E encontrei ale aqui também, dei as boas-vindas, mas acho que ele não compreende muito o português ainda, mas vamos ajudá-lo da melhor maneira possível. Dentro de campo e no que precisar fora para que se adapte. Como ele poderá nos ajudar vai depender dos treinamentos", finalizou. 

VAVEL Logo