Bahia não dá espaços e goleia Vasco nas oitavas da Copa do Brasil

Equipe baiana pressiona durante toda a primeira etapa, marca dois gols e fecha a goleada na segunda etapa

Bahia não dá espaços e goleia Vasco nas oitavas da Copa do Brasil
Equipe baiana não vencia há três jogo (Foto: Divulgação/EC Bahia)
Bahia
3 0
Vasco
Bahia: DOUGLAS, NINO PARAÍBA, EVERSON, LUCAS FONSECA E LÉO; ELTON, GREGORE E VINICIUS; ÉLBER, ZÉ RAFAEL E EDIGAR JUNIO. Técnico: Guto Ferreira.
Vasco: MARTÍN SILVA, YAGO PIKACHU, PAULÃO, WERLEY E HENRIQUE; WELLINGTON, DESÁBATO E BRUNO COSENDEY; WAGNER, CAIO MONTEIRO E ANDRÉS RÍOS. Técnico: Zé Ricardo.

Na noite desta quarta-feira (9), o Bahia estreou na Copa do Brasil contra o Vasco. Durante primeiro confronto das oitavas de final da competição, os baianos saíram na frente e venceram os cariocas por 3 a 0, com um golaço de Zé Rafael, Edigar Junio marcaram no primeiro tempo e Vinícius fechou a goleada no início da segunda etapa,

Logo ao soar do apito, o Vasco foi ao ataque, tentando tomar a iniciativa a partida. Entretanto, foi o Bahia que dominou todas as tratativas ofensivas na primeira etapa e pressionou a equipe carioca durante os 45 minutos inciais.

O Bahia, muito presente no ataque, colecionou chances desperdiçadas, mas aos 19 minutos, Zé Rafael pegou rebote na entrada da área e acertou um petardo no ângulo esquerdo de Martín Silva, que sequer foi na bola e viu a redonda balançar as redes.

Logo após o gol, Edigar Junio sobe mais alto que da defesa cruzmaltina e cabeceia em cima de Martín Silva, mas a testada forte foi para dentro do gol e o goleiro uruguaio nada pôde fazer.

Mesmo à frente do placar, os donos da casa seguiram encurralando o Vasco em seu campo de defesa. O ataque dos cariocas sequer tinha forças para levar perigo à defesa do Bahia e se defendia de uma forma desordenada, visto que errava passes na saída de bola e dava espaços para Edigar Junio e Elton, jogadores mais acionados no ataque.

Ao início da segunda etapa, o Vasco continuou apático no confronto e viu Vinicius ampliar o placar, após receber a bola dentro da área e chutar colocado, a bola resvalou na trave e balançou as redes.

Com uma vantagem considerável no marcador, os donos da casa passaram a dar mais espaços para o adversário. O Vasco ainda levou perigo, mas finalizações pouco efetivas, não foram o suficiente para uma possível reação.

Martín Silva, ainda executou defesas importantes, evitando uma maior goleada fora de casa. Não satisfeito com o placar, Guto Ferreira ainda promoveu a entrada de Allione, que teve boa chance cara a cara com o guarda-redes vascaíno, mas o desgaste físico já havia atingido os donos da casa, que não chegaram ao quarto gol e também não sofreram riscos até o apito final da partida. Ao todo, o Bahia finalizou 20 vezes, contra seis chances do Vasco.

Agora, as duas equipes só voltam à campo no dia 16 de julho, em São Januário. Para reverter o placar, os cariocas precisam aplicar um três a zero, encaminhando a disputa para os pênaltis ou marcando quatro gols para avançar Às quartas de final.