De olho na vice-liderança, Avaí visita lanterna Boa Esporte
Foto: Jamira Furlani/Avaí FC

De olho na vice-liderança, Avaí visita lanterna Boa Esporte

Time de Varginha só perdeu um dos últimos cinco jogos e quer aproveitar sequência em casa para deixar Z-4; se vencer, Leão abre três pontos para quinto colocado e assume segunda posição

bruno-da-silva
Bruno da Silva

Vivendo momentos positivos apesar da discrepância na tabela, Boa Esporte Avaí se enfrentam nesta sexta-feira (15), às 20h30, em Varginha. Após perder os cinco primeiros jogos da Série B, o time mineiro só foi derrotado em uma das últimas cinco partidas, mesmo número de derrotas do Leão nesta sequência. A diferença, é que o time catarinense somou 12 pontos a mais na metade inicial desse período e sonha com a vice-liderança da Segundona, enquanto o BEC quer se aproximar da saída do Z-4.

O último encontro entre as equipes foi na Série B 2014, e o Avaí venceu na Ressacada por 2 a 0, com gols de Marquinhos, de pênalti, e João Carlos, contra. Na história, foram seis confrontos entre as equipes, com três vitórias do Leão, dois empates e uma vitória do Boa.

Boa quer aproveitar sequência em casa para deixar Z-4

Com apenas seis pontos, o Boa Esporte permanece na última posição da Série B, mas com uma ponta de esperança pelos últimos resultados. Tirando a derrota para o Paysandu na rodada oito, o time conquistou uma vitória e três empates nos últimos cinco jogos. Todos os pontos foram conquistados desde a mudança de treinador no time a partir da quinta rodada. No último sábado (9), em confronto direto, buscou um empate com o Criciúma, em Santa Catarina: 1 a 1.

Em mais um confronto contra catarinenses, agora diante do quarto colocado, o técnico Daniel Paulista deve manter praticamente o mesmo time da última partida. A única mudança deve ser a entrada de Jadson no meio-campo, no lugar de Djavan. O zagueiro Gustavo Geladeira também continua machucado e Artur Jesus continua entre os titulares

Paulista pediu concentração para buscar a primeira vitória em casa na Série B. "O Avaí é um time forte, que está brigando pela parte de cima da tabela. Precisamos tratar todo jogo como se fosse uma decisão. Precisamos de concentração máxima para iniciarmos nossa reação na competição. É a hora de vencer", afirmou o técnico.

Administração do técnico Daniel Paulista e auxiliar Chicão, ex-zagueiro de Corinthians e Flamengo, conseguiram melhores resultados no Boa (Foto: Divulgação/Boa Esporte)
Administração do técnico Daniel Paulista e auxiliar Chicão, ex-zagueiro de Corinthians e Flamengo, conseguiram melhores resultados no Boa (Foto: Divulgação/Boa Esporte)

O Boa vai para dois jogos em casa buscando se aproximar da saída do Z-4. Com seis pontos, a distância é de cinco para o Oeste, 16º colocado. Após enfrentar o Avaí, o time mineiro receberá o Vila Nova, no sábado (23). A campanha no Dilzon Mello, porém, não é animadora. Em  quatro jogos, empatou dois (Coritiba e São Bento) e perdeu dois (Fortaleza e Juventude).

Completo, Avaí busca consolidação no G-4

Após dois jogos sem vitória, o Avaí conseguiu um importante triunfo por 2 a 0 sobre o Coritiba, rival direto na briga pelo acesso, e manteve-se mais uma rodada no G-4. Com 18 pontos e em quarto lugar, o Leão dificilmente deixará o grupo de acesso nesta rodada após os tropeços de Coritiba e São Bento e, se vencer em Varginha, pode assumir a vice-liderança e uma vantagem de três pontos para o quinto colocado.

O técnico Geninho pode contar com o retorno de suspensão do lateral-direito Guga, que não enfrentou o Coritiba, e volta no lugar de Lourenço, mas perdeu o volante Matheus Barbosa, que foi a surpresa na escalação do último jogo, com problema muscular. Assim, Pedro Castro deve retornar ao time titular.

Lateral-direito Guga volta ao time titular de Geninho (Foto: Jamira Furlani/Avaí FC)
Lateral-direito Guga volta ao time titular de Geninho (Foto: Jamira Furlani/Avaí FC)

Geninho valorizou a manutenção da base do time nas últimas rodadas, que, aliada aos bons resultados conquistados na Série B até agora, representam uma evolução no entrosamento do Avaí.

"Se você consegue fazer um time ser repetido sem lesões, poucos cartões e produzindo bem, a manutenção é a boa produção. Não dá para manter um time sem bons resultados, é preciso mudar até achar o encaixe. Se tem boa sequência de resultados, com produção efetiva, não tem porque mexer. A manutenção traz o benefício dos jogadores se conhecerem melhor a cada partida", explicou.

VAVEL Logo
CHAT