Campello e Eurico se unem contra nova eleição no Vasco: "Dia histórico no clube"
Foto: Divulgação/Vasco

Campello e Eurico se unem contra nova eleição no Vasco: "Dia histórico no clube"

Coletiva contou com grandes-beneméritos do clube que compartilham forças na tentativa de reerguer o Cruz-Maltino das grandes dificuldades políticas enfrentadas ultimamente

agnesrigas
Agnes Rigas

Com todas as divergências internas acontecendo no Vasco da Gama, ultimamente, o clube começa a dar sinais de que começará a resolver seus problemas por um bem maior. Em uma entrevista coletiva que ocorreu nesta segunda-feira (8), na sede de remo na Gávea, o presidente interino Alexandre Campello, o mandatário do Conselho de Beneméritos Eurico Miranda, e outros membros como Luiz Manuel, Sonia, Edmilson Valentim, Roberto Monteiro, Silvio Godoy, Olavo, Osório, Sérgio Frias, Eloi, Peralta, João Nobrega, Denis Carrega, José Luís e Jorge Salgado se uniram para demonstrar que o clube é maior que qualquer crise política.

Mesmo com essa ação de pacificação dos membros do Gigante da Colina, a juíza Gloria Heloiza Lima da Silva ainda afirma que 163 membros que concorreram nas últimas eleições pela chapa Azul, incluindo Eurico Miranda, estão incapacitados de concorrerem novamente nas eleições que serão feitas em dezembro deste ano. Essa decisão foi tomada pela comprovação de adulteração dos votos nas urnas designadas a chapa em que o ex presidente concorria.

Na coletiva, Eurico fez questão de demonstrar o ambiente pacífico em que o Vasco se encontra nesse momento com a junção de todos os membros citados. Ainda declarou que esse dia deveria ficar marcado na história, pelo clube ser conhecido por sempre ter problemas políticos difíceis para enfrentar, e que de agora em diante o bem estar do clube cruz-maltino sempre vai ser posto em primeiro lugar.

"Eu acho que hoje é um dia histórico para o Vasco. Principalmente para o pessoal da imprensa, o que quero dizer é que nós estamos aqui reunidos totalmente pacíficos com o Vasco. Estou aqui como presidente do Conselho de Beneméritos, com as grandes lideranças do Vasco demonstrando que o clube está pacificado. O objetivo hoje, é claro, é dar demonstração de que o Vasco está pacificado internamente. E agora, vamos tentar pacificar na justiça", declarou o ex-presidente.

"Objetivo aqui é demonstrar a Justiça que o Vasco está pacificado. Quando falei que seria um momento histórico, é que o Vasco, historicamente, sempre foi um clube com suas divergências políticas. Quando você consegue fazer essa unificação com um objetivo, não é pensamento no futuro. Não nos move nenhum interesse de natureza política pelo poder. O que queremos é mostrar que o Vasco é isso que vocês estão vendo aqui. O Vasco está unido no sentido de viabilizar esse momento", finalizou.

O atual presidente Alexandre Campello discursou logo em seguida ressaltando que mesmo com as barreiras que o Vasco enfrenta diariamente, essa união é muito importante para que todos possam perceber como o clube é gigante quando realmente necessita de ajuda. Em que todos os seus membros são capazes de deixar suas diferenças para trás e pensar em um futuro para o clube.

"Ouço há mais de 30 anos que o Vasco unido seria ainda maior, mas não imaginava que fosse presenciar um dia como esse. Essa pacificação vem num momento de grande dificuldade do clube. E o Vasco é caracterizado por se unir diante das adversidades. Foi assim na construção do estádio, foi assim quando aceitamos os negros operários. E está sendo assim nos dias de hoje", declarou.

O mesmo ainda disse me seu discurso que, com a decisão da juíza Gloria Heloiza, o Vasco não possui recursos de quitar suas dívidas desse ano. Contando com o empréstimo que o Conselho havia aprovado, a anulação da votação ocorrida no ano passado vai atrapalhar os planos do clube de fechar o ano como o esperado e planejado.

"Como vocês já devem ter visto, na decisão liminar a juíza coloca que todos os atos dessa gestão poderão ser ratificados ou não, por quem for eleito e assumir a partir de dezembro. Então, a partir desse momento, ninguém assina qualquer contrato com o Vasco. Nós demonstramos anteriormente que existia uma programação financeira e que necessitávamos esse empréstimo para concluir 2018. Com a decisão do Conselho de postergar, hoje o clube não tem recursos para chegar a dezembro", afirmou o presidente."

"Não estamos parados, trabalhando para procurar alternativas, embora com muitas dificuldades. Com certeza, a direção está trabalhando muito para que o futebol continue funcionando com salários em dia e todas as condições. Essa é uma mensagem para todos os vascaínos, inclusive para o Sempre Vasco. Volto a dizer: esse é o momento em que precisamos colocar o Vasco em primeiro plano e estamos abertos a conversar", finalizou.

VAVEL Logo

Club de Regatas Vasco da Gama Notícias

há 6 dias
há 16 dias
há 19 dias
há 20 dias
há 21 dias
há 24 dias
há um mês
há um mês
há um mês
há um mês
há um mês