Guia VAVEL do Brasileirão 2019: Goiás
(Foto: Arianna Lacerda/VAVEL Brasil)

Guia VAVEL do Brasileirão 2019: Goiás

Após boa Série B em 2018, o Esmeraldino volta à elite nacional

thomasalencar
Thomas Alencar

O Goiás não disputa a Série A desde 2015, quando rebaixado na 19° colocação com 38 pontos. Nesse período colecionou campanhas bem ruins na parte inferior da tabela da Série B – 13° em 2016 e 14° em 2017 –, até que em 2018, o clube montou um bom elenco, sendo treinado por Ney Franco, fez uma boa campanha e voltou para a elite do futebol nacional.

O ano da equipe até o momento é bem equilibrado, fez uma ótima primeira fase no campeonato local, mas foi eliminado na segunda fase da Copa do Brasil pelo CRB nos pênaltis jogando no Serra Dourada. O Goiás sempre foi um clube que tirou pontos dos principais clubes do país quando jogava em casa na Série A, o clube voltou e o que os torcedores esperam é que se repita as boas campanhas que levou o clube a jogar várias vezes a Copa Sul-Americana e que chegou a disputar até uma final em 2010, onde foi vice-campeão para o Independiente da Argentina.

Escalação

A base do time esmeraldino em 2019 vem sendo: Sidão; Kevin, David Duarte, Rafael Vaz, Marcelo Hermes; Geovane, Léo Sena, Renatinho, Marlone, Michael; Brenner.

(Foto: Reprodução/Goiás)
(Foto: Reprodução/Goiás)

Destaque

Um dos destaques no acesso para a Série A, com sete gols e oito assistências em 33 jogos na Série B, Michael é o grande nome do Goiás para a competição. Jogador decisivo e habilidoso que atua pelos dois lados do campo, Michael pode ser a principal arma para o clube do centro-oeste na elite do futebol nacional. No início do ano, diretoria esmeraldina chegou a recusar proposta oficial do Santos pelo jogador de 23 anos.

(Foto: Reprodução/Goiás)

Fique de olho: Léo Sena

O volante de 22 anos do verdão é o motorzinho do time, com bom passe, velocidade, boa visão de jogo e com bons desarmes, Léo Sena pode ser um mais que pode desequilibrar e levar o Goiás a bons jogos na Série A.

(Foto: Reprodução/Goiás)
(Foto: Reprodução/Goiás)

Claudinei Oliveira

Depois de demitir Maurício Barbieri após a final do estadual, o Goiás agiu rápido e contratou Claudinei Oliveira, técnico de 49 anos que estava na Chapecoense no início da temporada. Essa será a segunda passagem de Claudinei pelo Verdão: a primeira foi em 2014, onde foi vice-campeão estadual e teve aproveitamento de 68,42%, com 11 vitórias, seis empates e duas derrotas em 19 jogos. A experiência de sempre treinar equipes de primeira divisão, pode facilitar a vida do Goiás na Série A deste ano.

(Foto: Reprodução/Chapecoense)
(Foto: Reprodução/Chapecoense)

Estádio: Serra Dourada

O Serra Dourada é o ponto forte do Goiás na temporada, em sete jogos em 2019, foram seis vitórias no Campeonato Goiano, aproveitamento de 100% e um empate na Copa do Brasil. O estádio tem capacidade para 50 mil pessoas, mas só foi autorizado pelos bombeiros a receber 35 mil. O recorde de público do verdão na temporada é de 8.176 pessoas na semifinal do estadual contra o Goiânia.

Posição em 2018

Na temporada passada, o Goiás jogou a Série B e terminou na 4° colocação com 60 pontos. Foram 18 vitórias, 6 empates, 14 derrotas, 54 gols marcados e 50 gols sofridos, tendo o segundo melhor ataque e a quarta pior defesa da competição.

(Foto: Reprodução/Goiás)
(Foto: Reprodução/FGF)

Expectativa para 2019

Com boas peças contratadas e alguns jogadores da base em ascensão, a expectativa do esmeraldino é se manter na primeira divisão e garantir uma vaga na Copa Sul-Americana de 2020. Para alcançar o feito de se livrar do rebaixamento e ainda garantir uma vaga na competição sul-americana, a expectativa é chegar aos 50 pontos. A diretoria manteve sua principal estrela, Michael, foi ao mercado e contratou bons nomes, como Giovanni Augusto, Marcelo Hermes, Daniel Guedes e Kayke Rodrigues.

MEDIA: 4.5VOTES: 2
VAVEL Logo