Classificado, Abel abafa críticas: "Essa cobrança vai acontecer”
(Alexandre Vidal / Flamengo)

Numa noite eletrizante, o Flamengo empatou com o Peñarol por 0 a 0 em Montevidéu. Com o resultado, a equipe carioca garantiu o primeiro lugar de seu grupo e a classificação para as oitavas de final da CONMEBOL Libertadores

Após a partida, o técnico Abel Braga, que balançava no cargo, falou sobre o desempenho do rubro-negro diante do uruguaio. Logo de início, o treinador destacou o nível de dificuldade encontrada pelo Flamengo na partida. Fora de casa, a equipe enfrentava 11 jogadores dentro de campo e outras milhares de vozes que empurravam o time carbonero.

"Não é uma equipe fácil de se jogar, é uma equipe muito combativa, um estádio lotado e nós jogamos um jogo muito inteligente. E claro que depois da expulsão eles colocaram mais atacante, começaram a botar bola lá para cima, mas se você analisar, mesmo com um a mais no segundo tempo, qual foi a chance de gol que eles tiveram?", questionou.

Abel também salientou o histórico negativo do Flamengo na competição sul-americana. Mesmo diante da trajetória, a torcida manteve-se cobrando bom desempenho.

"Em 8 anos o Fla ficou 4 vezes fora das oitavas. Nenhum de nós estava aqui, mas essa nuvem tem um peso. Levamos esse peso para os jogos fora contra LDU e Penarol. Peso é ruim e nocivo. Mas o Flamengo é um dos maiores clubes do mundo. E essa cobrança vai acontecer", afirmou.

Sobre os críticos, que endossam um discurso de desaprovação diante do que Abel apresentou com o time até agora, o treinador enfatizou a importância de levar em consideração apenas comentários construtivos.

"Existem críticas e críticas. Tem as importantes, as pessoais e as idiotas e imbecis. Quando é assim você não fala nada. Estou há quatro meses com esse grupo e estou maravilhado como eles levam essa imensa responsabilidade que é defender o Flamengo", disse.

Por fim, o comandante rubro-negro falou sobre o sorteio que definirá os confrontos do mata-mata e não deixou de lembrar o embate complicado que o Mais Querido terá logo mais, na Copa do Brasil, contra o Corinthians.

"A outra fase vai ser mais difícil? Acho que sim. Mas qual outro time pegou dois jogos na altitude? Até isso o sorteio nos reservou. E na Copa do Brasil nos reservou o Corinthians. Agora vamos pegar a Chapecoense mais ou menos com o time que pegou o São Paulo", declarou.

Outros trechos da coletiva:

Triunfo no Uruguai

"Viemos aqui e eliminamos um adversário com títulos, camisa e torcida. Não podemos passar nervosismos e angustia para os atletas. Isso piora as coisas. É difícil, mas mais difícil ainda é fazer o fizemos no primeiro tempo. Eles provaram que são capazes."

Orgulho da Nação

"Essa partida fica memorável para nós porque tivemos a consciência do grau de sofrimento que foi, que nós mesmos criamos. Não precisávamos ter sofrido tanto, mas, voltando algum tempo atrás, é aquilo que eu disse, é uma equipe que está conseguindo resultados pelo sacrifício e superação. Esses atletas querem criar um momento novo e, acima de tudo, além da capacidade técnica e individual que têm, eles estão querendo criar isso com alma. Então foi uma classificação que emocionou a todos e com certeza deixou a nação extremamente orgulhosa."

Melhor e pior jogo

"O que me deixou mais triste foi contra o Peñarol, porque lá o empate... Nós também tivemos um jogador a menos, mas não seguramos a bola como fizemos hoje. Se você segura a bola, não sofre aquele gol, ficava com três pontos na frente e já estava classificado há muito tempo. Claro que o que mais alegra é o de hoje, principalmente porque eles começaram a todo vapor com aqueles dez minutos. Nós tivemos um gol incrivelmente perdido logo cedo, que já poderia mudar o panorama. Mas, o que mais deu satisfação foi o primeiro tempo, nós temos que analisar 11 contra 11. Depois foi bola para cima. É difícil, porque você não ganha sempre a primeira bola, mas é muito importante você ganhar a segunda. Então, quando nós perdíamos a primeira, ganhávamos a segunda."

Oitavas de Final

"[O time] pode chegar competitivo, basta o Flamengo jogar o que jogou no primeiro tempo. Mas, imagina, depois desse primeiro tempo, com um jogador a menos, se não se classifica? Na final da Champions League, por muito mérito, vai acontecer uma final com um treinador que está há quatro anos em um clube e não ganhou nada, e outro que está há cinco anos no clube e também não ganhou nada. E eles chegaram à final. O Klopp explicou muito bem o que é o futebol brasileiro."

Primeiro tempo x Segundo tempo

"Não sei te falar se a gente vai querer aquele segundo tempo de uma alma até fora daquilo que acha que um atleta, que um ser humano, pode dar, ou um primeiro tempo brilhante. Tomara que a gente repita sempre o primeiro tempo brilhante, como foi, e não perca tantos gols", concluiu.

VAVEL Logo