No Horto, América-MG vira sobre Guarani nos acréscimos e deixa a zona de rebaixamento da Série B
Divulgação - Foto: Mourão Panda / América-MG

No Horto, América-MG vira sobre Guarani nos acréscimos e deixa a zona de rebaixamento da Série B

Flávio, garoto da base americana, acabou sendo o herói da partida e definiu a vitória do Coelho nos minutos finais da partida

gabriel_oandrea
Gabriel Andrea
América-MGJori; Leandro Silva, Paulão, Ricardo Silva e João Paulo; Willian Maranhão; Felipe Azevedo, Geovane, Juninho e Matheusinho; Jr. Viçosa
GuaraniKlever; Bruno Souza, Brunno Lima, Giaretta e Thallyson; Igor Henrique, Deivid, Bady e Arthur Rezende; Davó e Michel Douglas
INCIDENCIASPartida válida pela 18ª rodada da Série B, Arena Independência - Belo Horizonte/MG

Confrontos diretos sempre têm um gosto diferente no futebol, e foi exatamente assim com América-MG e Guarani-SP, já que ambas as equipes brigavam diretamente para deixar a zona da degola da Série B. O time da casa, que começou a partida em 18ª, com 18 pontos, encarou o lanterna Guarani, que tinha apenas 14 pontos. Era a chance ideal para o América mostrar que poderia livrar-se da zona de rebaixamento já nesta rodada.

O time comandado por Felipe Conceição entrou em campo com poucas alterações em relação às habituais escalações da equipe no campeonato de pontos corridos. O único suspenso para a partida por parte do time da casa foi Zé Ricardo, que não esteve presente nessa 18ª rodada de Brasileirão Série B.

Do lado do Guarani, o técnico Roberto Fonseca vinha tendo problemas para encontrar os 11 iniciais ideais para sua equipe e tirá-la da última posição. Michel Douglas, Arthur e Bady seguiam como os homens mais ofensivos da equipe paulista.

Logo no primeiro minuto de partida o Coelho mostrou que não estava para brincadeira. Geovane recuperou a bola na última linha de ataque, driblou o zagueiro do Guarani mas, na hora de finalizar, tentou o contato na grande área e desperdiçou uma grande chance de abrir o placar, já que o juiz mandou a partida seguir.

PRIMEIRO TEMPO

Logo no início da partida algumas mudanças pontuais aconteceram na equipe do América, já que Matheusinho foi para o lado esquerdo Azevedo caiu para o direito, constantemente invertendo suas posições.

O Guarani respondeu e Arthur Resende descontou para a equipe paulista, que tentava chegar com mais força pelos lados do campo. Aos 10’, Bady quase marcou para a equipe paulista, não tivesse seu chute prensado na altura da pequena área. O Guarani continuava firme e aberto na partida.

De tanto apertar, Igor Henrique, na marca do 16 minutos, chutou cruzado na altura do garrafão e marcou um belo gol para o Guarani, sem chances de defesa para o goleiro do América-MG.

Apenas três minutos mais tarde, entretanto, Júnior Viçosa deixou tudo igual no Independência. Após a cobrança de escanteio no primeiro pau, Felipe Azevedo resvalou com a ponta da chuteira na segunda trave e viu Júnior Viçosa apenas empurrar para o gol e igualar o difícil jogo.

Aos 28’, Felipe Azevedo foi lançado por Juninho e quase fez o gol da virada para o Coelho, não fosse o desvio de Diego Giaretta para escanteio. No fim do primeiro tempo Matheusinho acabou deixando o campo sentindo o ombro esquerdo e deu lugar a Neto Berola. Daí em diante as equipes perderam um pouco e gás e se acuaram em campo, com certo pé atrás contra a retranca em velocidade do adversário. Com o empate parcial, as equipes voltaram para o vestiário esperando nossas propostas para a segunda etapa.

SEGUNDO TEMPO

No início do segundo tempo o América voltou com tudo. Logo no quinto minuto, o Coelho levantou a bola na área e, na tentativa de afastar a bola com a cabeça, Diego Giaretta errou o alvo e tocou com a mão na bola. O juiz, assim, assinalou o pênalti para o América. Este que Júnior Viçosa converteu para fazer seu segundo gol na partida e finalmente colocar o time da casa na frente do placar. 2 a 1 e mais pressão para cima do lanterna Guarani.

Na marca dos 12 minutos quase Júnior Viçosa consegue seu hat-trick na partida.  Neto Berola encontrou o centro-avante na grande área e o serviu. Na hora do chute, entretanto, o atacante foi travado.

O Guarani só respondeu no segundo terço da etapa final. Arthur serviu Davó na área, mas o meia-atacante do time visitante não alcançou a bola, que ficou livre para Jori segurá-la com firmeza.

Mas o time do Horto realmente estava disposto para ser o dono da partida. Paulão quase marcou o terceiro do time de Belo Horizonte após subir mais que os zagueiros adversários com pouco mais de 25 minutos de segundo tempo.

Como o futebol “não perdoa”, o Guarani chegou ao empate aos 30 minutos com João Paulo, que marcou contra de cabeça após a cobrança de falta de Thallyson. O “lá e cá” permanecia no placar e a partida ficou ainda mais aberta no fim do jogo.

Se antes os lados do campo eram as verdadeiras ameaças para ambos os times, o final do jogo foi marcado por muitas infiltrações de volantes que chegavam por trás dos zagueiros.

Aos 41’, Thallyson bobeou na troca de passes e quase perdeu na velocidade para Neto Berola, que só foi parado com uma falta na beirada da área. Foi a última grande chance para o América na partida. Toscano foi para bola e Kléver afastou em direção à lateral. No rebote, Paulão cruzou, a bola passou por todo mundo e Leandro Silva empurrou para o gol. O bandeirinha imediatamente anulou o gol, causando muita revolta por parte dos jogadores e torcedores americanos.

Para explodir o Independência, aos 47 do segundo tempo, o garoto Flávio - que havia entrado no fim do jogo - fez o terceiro do Coelho e aumentou ainda mais o drama no final da partida. Que final de partida no Horto! Foi a estreia de Flávio com a camisa americana, marcando logo de cara um gol importante e tirando o time da casa da zona de rebaixamento. 

No minuto final da partida Júnior Viçosa quase fez seu terceiro e decretou a vitória para o time mineiro, mas Bruno Souza salvou em cima da linha e evitou o quarto gol americano. A vitória foi o único resultado interessante para o América-MG. Com mais três ponto, o América-MG pulou cinco posições, ficando na 13ª colocação, com 21 pontos ganhos. O Guarani, por sua vez, se mantém com 13 e permanece cinco pontos abaixo do Criciúma, que é o penúltimo na tabela, e segue na lanterna da Série B por pelo menos mais duas rodadas.

VAVEL Logo