Com gol de pênalti, Vasco vence Fortaleza e abre seis pontos de distância ao Z-4
Jogadores vascaínos comemoram efusivamente a penalidade convertida por Yago Pikachu (Foto: Reprodução/Vasco)

Com gol de Yago Pikachu e atuação inspirada do jovem Talles Magno, Vasco vence o Fortaleza por 1 a 0, no confronto direto em São Januário, em partida válida pela 25ª rodada do Brasileiro. Com o resultado, a equipe do técnico Vanderlei Luxemburgo chega aos 31 pontos, sobe para a 12ª posição, volta a vencer no certame após duas partidas e, de quebra, reencontra o caminho dos triunfos como mandante, o que não acontecia desde a vitória por 2 a 0, diante do São Paulo, dia 25 de agosto. Por sua vez, o Tricolor do Pici estaciona nos 28 pontos, cai para a 15ª posição e vê distância para o Z-4 cair para somente três. 

Diante da sequência forte de jogos e visando o clássico frente o Botafogo, o técnico Luxemburgo preservou três titulares: Raul, com desgaste físico e sequer foi relacionado; o lateral esquerdo Danilo Barcelos e Marcos Junior ficaram no banco de reservas. Do lado do Fortaleza, o zagueiro Quintero, suspenso, e o atacante Romarinho, com uma lesão no músculo adutor da coxa esquerda, foram os desfalques na equipe comandada por Rogério Ceni

Calor escaldante em São Januário 

Os termômetros apontavam 32 graus no Rio de Janeiro e sensação térmica muito mais elevada. Com as duas equipes montadas por seus treinadores para explorar velocidade, os minutos iniciais do duelo foram relativamente frenéticos, embora sem maiores conclusões que levassem perigo a Fernando Miguel e Marcelo Boeck. Enquanto isso, a torcida Cruz-Maltina dava um espetáculo nas arquibancadas. 

O primeiro lance que levantou o torcedor se deu com Marrony, aos nove minutos, que pegou de bate pronto após o zagueiro Paulão rebater mal e obrigou o arqueiro leonino a realizar a primeira defesa na tarde de alta temperatura dentro de campo. Nos minutos iniciais de jogo, Marrony e Ribamar revezavam na referência. Já o time de Ceni encontrava dificuldades na saída de bola, errando passes que impediam uma melhor qualificação na construção das jogadas. 

Rossi, aos 20´, disparou pela direita e Carlinhos conseguiu chegar na hora exata para impedir cruzamento rasteiro do veloz atacante vascaíno. Um minuto depois, Andrey resolveu finalizar em bola que o mais indicado seria rolar para quem chegava de trás. Ribamar estava dentro da área pedindo para concluir a jogada.

O time carioca encontrava muitas dificuldades na articulação, e o Leão do Pici se posicionava ora em bloco baixo, ora em bloco médio objetivando retomar a bola e acionar os velozes Edinho, Osvaldo e André Luís a fim de procurarem o artilheiro Wellington Paulista, com nove gols no campeonato, e responsável por seis dos últimos 11 tentos anotados pelo Tricolor.

O sol não dava trégua. A parada técnica para hidratação dos jogadores e costumeira orientação tática por parte dos técnicos com seus comandados estava programada para os 30 minutos da etapa inicial, mas os jogadores solicitaram que a pausa acontecesse aos 25 minutos. 

Até os 30´, o goleiro Fernando Miguel era um espectador de luxo e ainda não havia trabalhado na partida. Primeiro escanteio a favor do Fortaleza só aconteceu aos 32 minutos. Já os comandados de Luxa controlavam a posse de bola, mas sem conseguirem acelerar as ações ofensivas no último terço de campo e apelando para cruzamentos procurando Ribamar, como aos 35, quando Rossi cruzou da direita e o atacante vascaíno finalizou de ombro todo desajeitado.

Somente aos 40 minutos veio a primeira finalização do time cearense. O volante Felipe finalizou por cima da meta defendida por Fernando Miguel. 
   
Apareceu o talento vascaíno e brasileiro! Aos 43 minutos, Talles Magno recebeu ótimo lançamento de Richard, ganhou na velocidade, dominou com estilo, se livrou da marcação de Gabriel Dias com extrema categoria, mas adiantou muito e perdeu ângulo na hora de efetuar o cruzamento para Ribamar. 

Nos minutos finais do primeiro tempo, Ceni se viu obrigado a mexer na equipe. O zagueiro Jackson, que já era dúvida para iniciar a partida por problema no ombro, tinha ficado de fora na vitória sobre a Chapecoense por 2 a 0, acabou sentindo nos acréscimos e deu lugar para a entrada de Adalberto aos 48´. 

Ao término da etapa inicial, a torcida do Vasco ensaiou algumas vaias após ver sua equipe pecar nas ações ofensivas.  

Três bolas na trave, gol de Pikachu e lambreta de Talles Magno 

Na volta para a etapa final, Luxemburgo promoveu duas alterações  para retomar o controle nas ações no meio-campo. Ribamar saiu para a entrada de Felipe Ferreira, e Fellipe Bastos ingressou no lugar de Andrey. 

As mexidas deram certo. A primeira grande chance na etapa final veio aos nove minutos, em arremate de Rossi, a bola explodiu no travessão; na volta, Marrony finalizou de cabeça prensado pela marcação e a conclusão saiu por cima da meta defendida por Boeck. Um minuto mais tarde foi a vez de o Fortaleza carimbar a trave direita de Fernando Miguel. Carlinhos cobrou o lateral, o atacante André Luís recebeu de costas para a marcação, fez o giro e finalizou na trave. Grande momento leonino durante toda a partida.  

Minutos depois, o atacante Osvaldo recebeu cartão amarelo por cometer falta em Felipe Ferreira. O contragolpe vascaíno estava desenhado. Na cobrança, o ex-meia do CRB parou em Boeck, que desviou com a pontinha dos dedos e depois a bola beijou a trave. Ferreira deu outra cara para o time de Luxemburgo, que deve ser importante peça durante a ausência de Talles Magno, que se apresentará à Seleção Sub-17 para o Mundial. 

O arqueiro do Fortaleza teria mais trabalho em São Januário. Marcelo Boeck apareceu com ótima intervenção após Rossi aproveitar o cochilo da defesa cearense, finalizar de direita, e o goleiro, à queima-roupa, espalmar pela linha de fundo. 

Mas a pressão estava intensa demais. Leandro Castán subiu para cabecear em bola vindo de cobrança de escanteio realizada por Fellipe Bastos, Adalberto desequilibrou o zagueiro vascaíno e o árbitro apontou a marca da cal. Pênalti para o Vasco. O defensor leonino recebeu cartão amarelo.  

Na cobrança, aos 22 minutos, Yago Pikachu finalizou no canto esquerdo, Boeck acertou o lado e quase conseguiu defender a penalidade. Com o tento, Pikachu chegou ao terceiro gol na competição e se tornou artilheiro isolado da equipe no Campeonato Brasileiro. Em 2019, são 46 jogos, oito gols e três assistências

Os minutos foram passando, e o Fortaleza não encontrava saída e alternativas em São Januário. Ainda veio o prejuízo para a sequência do certame. O atacante Wellington Paulista, que estava pendurado, recebeu cartão amarelo, e não enfrenta o Flamengo na próxima rodada da competição. No lance, o zagueiro vascaíno, Oswaldo Henríquez, também recebeu amarelo. 

Foi aí que veio o lance desequilibrante da tarde. Jovem de 17 anos, cria do Vasco da Gama, virando ídolo da torcida, o hábil Talles Magno dominou com a sua categoria para lá de conhecida, deixou novamente Gabriel Dias na saudade e só foi parado com falta. O atleta improvisado na lateral-direita do time cearense recebeu cartão amarelo pela infração cometida. Em lance seguinte, Talles novamente desconcertou Gabriel aplicando uma lambreta, o jogador do Tricolor se viu obrigado a cometer a falta e acabar sendo expulso.

Os minutos foram passando, Luxemburgo colocou Marcos Júnior em campo mas o panorama não foi alterado significativamente. Contudo, ainda deu tempo de o técnico Rogério Ceni receber o terceiro amarelo e, portanto, ficar impedido de se situar na área técnica diante do rubro-negro carioca, jogo seguinte de sua equipe. 

Próximos compromissos

O Campeonato Brasileiro não dá respiro. As equipes já voltam a campo na próxima quarta-feira (16), pela 26ª rodada. O Vasco tem clássico carioca pela frente e recebe o Botafogo, às 21h30, em São Januário. O Fortaleza, por sua vez, terá o enorme desafio de enfrentar o líder Flamengo, na Arena Castelão, às 20h. Promessa de muitas emoções.  

MEDIA: 4.5VOTES: 4
VAVEL Logo