Vitória não convence, e Paulo Sousa ainda tem muito trabalho no Flamengo
Foto: Divulgação / Conmebol

Antes da bola rolar o assunto que tomou conta das redes foi a crise dos protestos em Lima contra o governo. E depois de algumas horas de indefinição se haveria ou não o jogo, Flamengo e Sporting Cristal puderam entrar em campo pela primeira rodada da Libertadores.

Após semana bastante turbulenta depois da derrota para o Fluminense no Campeonato Carioca, onde muito se falou sobre a crise entre treinador e alguns jogadores do elenco do Flamengo. Para acalmar os ânimos e dar tranquilidade ao trabalho do treinador, a equipe rubro-negra, mesmo não jogando bem, fez o dever de casa e venceu o Sporting Cristal por 2 a 0.

Como em seus últimos jogos o Flamengo voltou a desapontar com seu fraco poder de criação. A equipe mais uma vez mostrou um repertorio com poucas ideias ofensivas, mesmo diante da fragilidade do adversário. Com o estádio vazio era possível ouvir as orientações do Paulo Sousa posicionando a equipe, mas em campo os jogadores não corresponderam.

O técnico Paulo Sousa ainda tem muito trabalho pela frente afim de corrigir e melhorar o desempenho tático e coletivo, e alguns jogadores precisam melhorar se quiserem continuar sendo titulares.

Outro aspecto importante é que todos os jogadores oriundos da base que recebem a oportunidade de entrar nas partidas vem aproveitando muito bem essas chances. Lázaro, João Gomes, Matheus França são nomes cada vez mais evidentes para uma futura titularidade.

O time escalado por Paulo Sousa na terça (5): Hugo Souza; Matheuzinho, Gustavo Henrique, David Luiz, Filipe Luís (Léo Pereira); Willian Arão (Matheus França), Andreas Pereira, Thiago Maia (João Gomes) e Éverton Ribeiro (Lázaro); Bruno Henrique e Gabigol (Pedro).

Na coletiva pós-jogo, Paulo Sousa comentou o momento da equipe

Paulo Sousa procurou demonstrar que o grupo precisa se unir:

“Todos somos Flamengo. Aliás, todos somos um família e quanto mais unidos e entrosados tivermos, mais vitórias iremos conquistar. A única forma de lidarmos com a pressão é termos foco no que temos autocontrole e não naquilo no que não podemos controlar. Hoje tivemos que tomar decisões antes do desta partida e ao meu ver estamos preparados. Penso que a equipe respondeu bem, foi intensa e conquistou aquilo que propormos no jogo, ganhar sem sofrer gols", comentou o Mister.

Paulo Sousa cita o que Gabigol ainda precisa melhorar

"Nós não podemos depender de um só jogador, até porque o foco dos nossos adversários pode estar todo no Gabi. Em todos os jogos, mesmo com o Fluminense, tivemos grandes oportunidades, estivemos bem mais oportunidades do que o Fluminense para sairmos vitoriosos nos dois jogos."

"E não foi somente com o Gabi. Ele tem uma maneira de jogar e toda sua movimentação requer alguma profundidade, onde nosso último adversário procurou exatamente não dar, e mesmo assim ele fez o gol, exatamente num ataque rápido. Porque quando as equipes têm um bloco muito baixo, retiram essa mesma profundidade."

"E a grande característica que o Gabi tem é procurar o timing certo para atacar a linha defensiva. Eu penso que sobretudo nossos jogadores da frente, e principalmente o Gabi, é algo que tem que ser melhorado, os meias que jogam entre as linhas e ele, saber jogar de costas para poder depois atacar a profundidade. É algo que estamos melhorando."

Flamengo volta a campo já neste sábado (8) contra o Atlético-GO pela primeira partida do Campeonato Brasileiro. A partida ocorrerá às 19h, no Estádio Antônio Accioly, em Goiânia.

VAVEL Logo