Vagner Mancini elogia atuação do América-MG apesar de eliminação: "Sentimento de orgulho"
Foto: Divulgação/TV Coelho

Na noite desta quinta-feira (18), o América-MG recebeu o São Paulo no Independência, em busca da última vaga para as semifinais da competição milionária, a Copa do Brasil. A vitória por 1 a 0 no Morumbi, no primeiro jogo, garantiu a classificação do Tricolor após o empate em 2 a 2 em Belo Horizonte.

O primeiro tempo do Coelho foi bem abaixo, dando bastante liberdade para o jogador que estava flutuando na ponta direita, Igor Gomes, que não parava de incomodar a defesa americana. O jogo depois dos dois gols do adversário, foi outro. Passaram a se poupar em campo, esperando para subir no contra-ataque. Ainda no primeiro tempo o América diminuiu, e no segundo, com um a mais, empatou e teve bastante oportunidade de virar. Claro, o Tricolor não iria ceder tão fácil, e aquela cera malandra foi bem aproveitada.

No primeiro jogo, o Coelho também teve um pênalti a seu favor, mas não conseguiu converter. Neste, Wellington Paulista guardou. Quando perguntado se a classificação foi perdida no primeiro jogo, devido a uma grande atuação na noite passada, Vagner Mancini foi bem aberto.

"No momento é um misto de sentimentos, né? Eu estou tentando escolher qual sentimento pegar e seguir a vida. Nós temos o sentimento de que bobeamos nos 180 minutos. Tomamos algumas decisões erradas nesse tempo, mas também fica um sentimento de orgulho muito grande, porque nós enfrentamos em igualdade condições o São Paulo."

Nos primeiros 30 minutos de jogo, o América parecia perdido na marcação, além da insistência nas bolas longas, o que resultou numa posse para o time visitante de aproximadamente 70%. Precisando do resultado, essa posse adversária com certeza é um empecilho, principalmente se você não consegue chegar ao campo de ataque. O comandante americano também comentou sobre as modificações feitas para este jogo.

"A escalação dele (Ricardo) se deve ao fato de que no jogo do Morumbi, nós tivemos muita dificuldade para marcar o Calleri. O Ricardo por ser alto, mais forte fisicamente e nosso zagueiro mais rápido, a intenção era exatamente essa – parar o Calleri –. Acabou não dando certo porque tomamos os dois gols. Eu estou aqui para falar a verdade, assim como eu também acho que a saída do Alê deu uma desarrumada no time, mas ele já tinha um amarelo e eu optei por colocar alguém mais descansado".

"Valorizar o trabalho"

Mesmo batendo na trave, para conseguir pelo menos a chance de ir para as penalidades, Vagner Mancini vê um time mais maduro e aguerrido, apesar da eliminação. O técnico não acredita que a eliminação vai abalar a equipe.

"Tenho que mostrar a eles (jogadores), o lado positivo. Não que a gente não vá falar daquilo que nós erramos, porque é de praxe a gente comentar sempre no dia seguinte sobre o jogo, mas você tem que valorizar o trabalho que foi feito. O América este ano, está num patamar que ele ainda não havia vivido. Ele jogou a Libertadores na fase inicial e depois na fase de grupos, chegou quase à semifinal da Copa do Brasil, então ele está vivendo emoção e jogos importantes que tem que ser valorizados. A gente tem que mostrar o que foi feito, mas valorizar o trabalho deles, porque realmente é um trabalho muito bom, para que a gente possa seguir no Brasileiro."

O América volta a campo no domingo (21) contra o Athletico, em Curitiba, às 18h.

VAVEL Logo