Marquinhos minimiza incômodo e cita importância de ser campeão mundial
Foto: Divulgação/CBF

A Copa do Mundo 2022 começa no próximo domingo (20) e a Seleção Brasileira se prepara em Turim, na Itália, antes de viajar para o Catar e se aprontar para a estreia na quinta-feira (24) que vem diante da Sérvia.

Depois de mais um treino, o zagueiro Marquinhos participou da coletiva de imprensa para jornalistas do mundo inteiro, minimizando o incômodo que teve nos últimos treinos.

"Foi apenas um incômodo que tive jogando no Paris Saint-Germain e esse incômodo continuava. Com a chegada da Copa, ficou decidido que eu precisaria de mais dias de tratamento, para depois voltar a rotina normal do dia a dia pouco a pouco", disse o defensor.

Marquinhos citou a importância de ser campeão da Copa do Mundo com a equipe brasileira:

“Se a gente pegar e ver os ex-campeões, a gente vê a importância da Copa do Mundo para o Brasil. Ser um campeão do mundo é ficar marcado na história da sua vida, da sua família, dos netos, do Brasil. Por onde você passar vai ser reconhecido por isso. Os ex-campeões do mundo se orgulham muito. Nós brasileiros, todos, familiares também se orgulham muito. É isso que a gente pensa. É isso que a gente quer para a nossa vida. E é isso que a gente veio buscar aqui.''

O jogador do PSG também comentou a importância da experiência dentro do grupo, já que atuou na Copa do Mundo da Rússia em 2018.

“A experiência ajuda bastante. Ela te traz clareza e alguns discernimentos de momento que te ajudam bastante em uma decisão. Por já ter vivido Copa do Mundo uma vez e ter disputado outros campeonatos de grande nível, eu digo Copa do Mundo não tem nada a ver. Copa do Mundo é o mundo parado para ver os jogos, é o campeonato mais difícil do mundo. A gente vê isso pelas últimas edições. São muitas seleções com chances de ganhar e muito bem preparadas. A gente nunca sabe o que vai acontecer, seleções que estavam bem e não chegam, que tropeçam, outras que ninguém fala nada e chega. Copa do Mundo é isso”, avaliou.

“A gente não tem o que esconder. Todos que acompanham sabem disso, o tanto que a gente trabalha, como a gente se prepara. Eu fico feliz por essa aproximação com as redes sociais, canais televisão, canais de mídia. Aqui dentro, a gente está muito bem blindado e o nosso ambiente é muito bom. Temos uma comissão muito experiente que nos previne e nos prepara para tudo. O que temos de fazer é continuar assim, focado na nossa preparação, e sem deixar que nada de fora nos afete porque se a gente conseguir esse caneco lá no final, todos nós vamos ficar felizes juntos”, disse.

Foto: Divulgação/CBF
Foto: Divulgação/CBF

''São dois lados da moeda que, creio eu, só pode fazer bem. Dentro do grupo temos um caminho muito certo traçado. Não podemos nada de ruim de fora afetar nós aqui dentro. O time está blindado, e a nossa comissão é experiente para nos preparar para tudo. Temos que continuar assim, focados na preparação. Que a seleção, imprensa, torcida brasileira caminhem juntos para conquistarmos esse caneco lá na frente, aí ficaremos felizes todos juntos.''

Ao ser questionado sobre os 11 titulares para a estreia contra a Sérvia, o zagueiro comentou que o técnico Tite faz mistério e ainda não sabe a formação ideal: "Temos muitas opções de qualidade... um jogador que pode te trazer uma coisa diferente do outro, isso é muito bom. Todas as vezes que testamos alguma maneira diferente de jogar, respondemos bem. Isso nos dá um conforto."

"Talvez a gente comece com uma formação e termine com outra, durante a competição, em um jogo, não sabemos. Na Olimpíada (Rio-2016) foi assim. Competição curta como a Copa te traz isso e temos que estar preparados. É bom ter essa diversidade de jogadores prontos para ajudarem."

"Em alguns momentos ele (Tite) faz uma coisa mais geral, outras faz algo mais pontual. Já temos um padrão, uma forma de jogar, de defender, do time se comportar. E coisas pontuais, acho que é esse o momento que ele deve trabalhar, onde a Sérvia pode explorar nosso jogo, isso que ele trabalhou. Outras nós vemos trabalhando para manter o padrão. Hoje nos mostrou movimentos importantes de bola parada."

  • Outros assuntos

O defensor foi questionado sobre Neymar, companheiro de time no PSG e na Seleção Brasileira: ''O Neymar chega na Copa em uma forma física excelente. Acompanho o dia a dia dele, sei o quanto ele está focado, se preparou e abriu mão de coisas no seu dia a dia. Eu posso falar 100% do que ele tem feito para chegar bem nessa Copa. É de se inspirar e ficar orgulhoso pelo amigo que sou. Ele não tem que levar o peso só para ele, tem um time e jogadores experientes para ele se apoiar. Vamos dividir esse peso.''

''O rótulo e pressão acho que é inevitável, sempre foi assim desde que ele chegou na Seleção. Por tudo que ele é capaz de fazer, pelo o que ele é, pelo o que ele pode trazer para nós, o que faz no PSG, então é normal. Ele sabe lidar com isso, assim como todos nós, sabemos da importância que temos aqui e a pressão que é a Copa do Mundo. Sei de tudo que envolve esse momento. É colocar os dois lados da moeda e aproveitar o lado bom da coisa. Isso tem que nos motivar, nos trazer mais vontade, se preparar mais, para a gente tirar o melhor resultado.''

''Na Seleção não é como clube. Tem que ser tudo mais rápido, tem que ser sem filtro, como ele fala. O que tiver de ser falado, tem que ser falado. As mudanças, se não derem certo, temos que ser rápidos. É Copa, e os mínimos detalhes fazem diferença aqui.''

''Eu acompanhei a preparação das duas Copas. Acho que a experiência que o Tite teve na última está trazendo muita vantagem nessa preparação. Ele mesmo fala pra gente, aqui na Seleção é sem filtro, não temos tempo para trabalhar pouco a pouco, temos que ser muito intensos. Ele procura passar muita informação para nós, desde o primeiro dia, agora ainda mais por ser Copa.''

Marquinhos avaliou os treinos fechados durantes a preparação para o torneio: "Se fechar muito, vão começar a especular coisas que não são reais. Aconteceu alguma coisa, todos estavam aí, já viram, esclareceram, pode se ter mais propriedade para falar. São dois lados da moeda que, creio eu, só pode fazer bem. Dentro do grupo temos um caminho muito certo traçado. Não podemos nada de ruim de fora afetar nós aqui dentro. O time está blindado, e a nossa comissão é experiente para nos preparar para tudo."

Por fim, o atleta comentou sobre a folga dada ao elenco depois do treino de hoje: ''A gente vem ganhando uma folga ali e aqui, é algo da comissão, importante. E cada um prepara a folga da maneira que quer, uns têm família, outros não, se juntam para almoçar fora. Cada um aproveita como quer, porque como falei antes, os treinos são muito intensos, ficamos 24 horas aqui dentro. Então creio que esse momento de ter essa liberdade é importante.''

VAVEL Logo