Guto Ferreira deixa comando da Chapecoense e acerta com Bahia

Treinador vinha fazendo um trabalha destacável no verdão catarinense, mas preferiu se desligar do clube para assumir a missão de levar o Bahia de volta à elite do futebol nacional

Guto Ferreira deixa comando da Chapecoense e acerta com Bahia
Foto: Cleberson Silva/Chapecoense

O Bahia tem um novo técnico para a sequência da Série B do Campeonato Brasileiro. Depois de várias tentativas, o Esquadrão de Aço enfim conseguiu chegar a um acordo com Guto Ferreira e confirmou no final da manhã desta sexta-feira (24) o nome do trinador para assumir o comando da equipe na competição nacional. Guto terá com o tricolor um vínculo válido até o final da temporada, mas com possibilidade de renovação em caso de acesso à elite do futebol brasileiro.

Guto Ferreira vem para o Bahia com a missão de substituir o técnico Doriva, que iniciou bem a temporada com ótimas apresentações e elevados números de gols, mas acabou caindo de rendimento na reta final da Copa do Nordeste e não encontrou o bom futebol da equipe na Série B do Campeonato Brasileiro. 

Com um investimento pesado, fazendo várias contratações de qualidade para Série B do Campeonato Brasileiro, o Bahia tem como grande meta para esta temporada conseguir o acesso à Série A do Campeonato Brasileiro para não ficar na divisão inferior por mais um ano e chegar à terceira temporada longe da elite.

A proposta financeira para o técnico Guto Ferreira, bem acima do que ele vinha ganhando na Chapecoense, foi um dos fatores que pesaram para a escolha do treinador, que deixa a principal divisão de futebol do país para trabalhar na Série B do Campeonato Brasileiro. Apesar disso, o comandante garantiu, em entrevista ao Diário Catarinense, que esse não foi o único motivo para acontecer o desligamento do Verdão Catarinense.

“Acertei a saída da Chapecoense sim. Não estou deixando o clube apenas pelo dinheiro, mas por uma série de situações. Será um novo desafio na carreira”, confirmou o treinador em entrevista ao Diário Catarinense.

Guto Ferreira era querido entre os torcedores da Chapecoense por conta do bom futebol desempenhado pela equipe catarinense e o desempenho tranquilo que vinha tendo na Série A do Campeonato Brasileiro. Ele esteve comandando o escrete alviverde em 50 partida, em que saiu de campo comemorando 23 vitórias, empatou em 17 oportunidades e lamentou dez derrotadas, obtendo o bom aproveitamento de 56,2%.

Aos 50 anos, o paulista Guto Ferreira iniciou sua carreira de treinador nas categorias de base do Internacional, chegando a assumir o time principal em 2000. Depois disso, foi para o futebol português e não conseguiu grandes destaques, voltando para ser coordenador técnico da base do colorado. A carreira do comandante, então, só veio voltar à ativa em 2012, quando o mesmo assumiu o Mogi Mirim.

Se destacando no Mogi Mirim, que contava na época com Hernane Brocador, principal atacante do Bahia na temporada, o treinador foi para a Ponte Preta, clube no qual teve duas passagens, sendo a última na temporada passada antes de assumir o comando da Chapecoense. Guto Ferreira também já comandou a Portuguesa e o Criciúma. O maior título do comandante é o Campeonato Catarinense conquistado neste ano com o Verdão Catariense.