Flamengo bate o Santos e assume vice-liderança do Brasileirão

Com gols de Paolo Guerrero e Diego, o rubro-negro do técnico Zé Ricardo passou pelo Peixe no Maracanã e assumiu o segundo lugar da competição

Flamengo bate o Santos e assume vice-liderança do Brasileirão
Jogadores comemoram o gol de Diego (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)
Flamengo
2 0
Santos
Flamengo: Alex Muralha, Pará, Rafael Vaz (Juan, min. 20/2ºT), Réver e Jorge; Willian Arão, Márcio Araújo, Everton e Diego; Gabriel (Fernandinho, min. 43) e Guerrero (Leandro Damião, min. 38/2ºT).
Santos: Vanderlei, Victor Ferraz, David Braz, Yuri e Zeca; Thiago Maia, Renato (Arthur Gomes, min. 35/2ºT), Lucas Lima e Vitor Bueno (Léo Cittadini, min. 16/2ºT); Copete e Ricardo Oliveira.
Placar: 1-0, min. 04/2ºT - Guerrero. 2-0, min. 39/2ºT - Diego.
ÁRBITRO: Eduardo Tomaz de Aquino (GO) - advertidos: Diego (min. 40/2ºT)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro, realizada no Maracanã.

Na tarde deste domingo (27), o Flamengo recebeu o Santos no Estádio do Maracanã, em partida válida pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro, no jogo que marcou o encontro do terceiro com o vice-líder. O rubro-negro venceu o confronto por 2 a 0, com gols de Paolo Guerrero e Diego, marcando no final do segundo tempo.

A vitória diante de sua torcida significou para a equipe carioca alcançar novamente a vice-liderança da competição, somando 70 pontos. O time treinado por Zé Ricardo volta a campo pela última rodada do Brasileirão na próximo domingo às 17h, enfrentando o Atlético Paranaense na Arena da Baixada.

O resultado negativo fora de casa acabou com as pequenas chances de título do Santos, que viu o Palmeiras ser campeão com a vitória sobre a Chapecoense. Além disso, a derrota fez o time cair para a 3ª posição na tabela, com 68 pontos. A equipe de Dorival Júnior entra em campo novamente, pela última rodada do campeonato, também no domingo e às 17h, recebendo o América Mineiro, na Vila Belmiro.

Guerreiro bota o Flamengo na frente

A partida no Maracanã começou intensa, com o Santos precisando do resultado pra manter vivas as chances do título brasileiro e tomando a iniciativa ofensiva do jogo, chegando a criar a primeira boa chance, com Thiago Maia, aos 2 minutos. Porém, quem abriu o placar foi o Flamengo, aos 4 minutos, com Paolo Guerrero aproveitando o erro de saída de bola da zaga santista e da entrada da área, bater forte no canto esquerdo, sem chances para o goleiro Vanderlei.

O resultado tirava as chances do Santos, que se viu obrigado a buscar o gol de empate o mais rápido possível. O time de Dorival Júnior se mantinha no campo ofensivo, trocando passes, tentando envolver a defesa rubro-negra e encontrando alguns espaços para atacar, porém o Peixe pecava no último passe e dava perigosos contra-ataques ao Flamengo que, levava muito perigo e parecia mais próximo do segundo gol.

A equipe do técnico Zé Ricardo, apesar de estar jogando mais retraída e com menos posse de bola, começava a gostar da partida e dava até a impressão de que pressionava o adversário, quando saía em altíssima velocidade pelas laterais com Everton e Gabriel armando os contra-ataques que buscavam as finalizações de Guerrero. A melhor chance da partida após o gol, foi a cabeçada de Gabriel que acertou o travessão aos 26 minutos.

Mesmo tendo a bola nos pés, o Santos não conseguia ter o domínio da partida e criar chances efetivas para conseguir marcar, tendo um rendimento bem abaixo coletivamente. Mesmo assim, a equipe santista tentou sem sucesso pressionar o rubro-negro. Bem fechado, o Flamengo esperava as chegadas do Peixe e jogava nos erros do time paulista, contra-atacando com muito perigo e quase ampliando a vantagem antes do apito do término da primeira parte.

Nos contra-ataques, Flamengo mata o jogo com Diego

Assim como na etapa inicial, no segundo tempo, o Santos seguiu tendo a posse de bola e se mantendo presente no campo ofensivo, tentando pressionar o time rubro-negro e até quase conseguindo o empate na cabeça de Ricardo Oliveira, em posição de impedimento, mas que obrigou Muralha a fazer grande defesa. O Flamengo mantinha a postura, recuado, chamando o Peixe para seu campo e saíndo nos contra-ataques, principalmente com Éverton, pelo lado esquerdo, onde levava vantagem contra Victor Ferraz e David Braz.

O tempo passava e o jogo ia esfriando, ficando bem morno pouco a pouco. O time do Santos já não tinha o mesmo ímpeto e não conseguia trocar mais tantos passes para envolver a defesa adversária. A equipe rubro-negra, não sendo mais tão pressionada, passou a se fazer mais presente no ataque, em jogadas armadas por Éverton e Diego, que por pouco não terminaram em gols, com as oportunidades desperdiçadas por Márcio Araújo e principalmente por Guerrero, nas quais o goleiro Vanderlei foi fundamental para manter o placar.

Após o susto das boas e perigosas chegadas do rubro-negras, o time santista voltou a adiantar sua equipe e manter a postura avançada para pressionar o Flamengo. O Santos porém não conseguia encontrar espaços na defesa da equipe carioca, que se segurava com certa facilidade e seguia assustando nos contra-ataques, que enfim se mostraram efeitivos para o rubro-negro. Aos 39 minutos, Pará avançou rápido pelo lado direito e cruzou para a área, onde Diego, no segundo pau, completou para o fundo das redes no Maracanã.

O gol sofrido foi um senhor balde de água fria no Santos, que além de não ter mais chances de título brasileiro, perdia também a vice-liderança. Enquanto para o Flamengo, inflamado pelos gritos da torcida, foi para cima do peixe e ainda quase marcou o terceiro gol em novo contra-golpe armado por Diego que terminou na finalização de Éverton, com o goleiro Vanderlei salvando novamente. E com 2 a 0 no placar, rubro-negro garantiu a vitória e a 2ª colocação na tabela.