Vitor Gabriel marca duas vezes, Flamengo vence Portuguesa e vai à final da Copinha

Equipe rubro-negra saiu atrás do placar, mas conseguiu a virada ainda no primeiro tempo, ampliando a vantagem na segunda etapa

Vitor Gabriel marca duas vezes, Flamengo vence Portuguesa e vai à final da Copinha
Equipe rubro negra tenta a disputa de seu quarto título na Copa SP (Foto: Divulgação/Flamengo)
Portuguesa
2 3
Flamengo
Portuguesa: Matheus, João, Gegê, Matheus França e Maurício; Reinado, Cesar, Guarujá, Thawan e José Vitor; Davi. Técnico: Márcio Zanardi.
Flamengo: Yago Darub; Dantas; Patrick; Pablo; Bernardo; Hugo Moura; Théo; Luiz Henrique; Yuir; Bill; Vitor Gabriel. Técnico: Maurício Souza.
ÁRBITRO: Paulo de Sousa Amaral.
INCIDENCIAS: Partida válida pela semi-final da Copa São Paulo de Futebol Júnior 2018, no estádio do Canindé, em São Paulo.

A semana à todo o vapor na Copa São Paulo de Futebol Júnior. Nesta segunda-feira (22), o Flamengo venceu a Portuguesa por 3 a 2, com dois gols de Vitor Gabriel e um de Luiz Henrique; Davi e Pernambuco descontaram. A final do torneio de juniores acontece na próxima quinta (25), aniversário de 464 anos da metrópole paulistana.

Campeão em 1990, 2011 e 2016, o Flamengo chega a sua quarta final de Copinha. Em 2018, o Rubro-Negro por pouco não manteve 100% de aproveitamento na competição - em oito jogos, foram sete vitórias e um empate.

Já a Lusa se despede da competição com um saldo positivo, visto que o clube passa por dificuldades financeiras e não disputa uma divisão profissional do futebol brasileiro. Em sua caminhada, a Portuguesa eliminou o Palmeiras nas quartas de final, conseguindo a vaga para a penúltima fase do torneio.

Primeira etapa com três gols e virada

Na primeira etapa, os detalhes decretaram o resultado, pois a partida começou equilibrada, com as equipes se estudando e tentando criar chances. Logo aos oito minutos, a Lusa abriu o placar, quando Cesinha recebeu na ponta esquerda e cruzou para Davi dar um carrinho e finalizar para o fundo das redes.

Os minutos seguintes foram de um Flamengo tentando tomar as rédeas do jogo, chegando ao gol logo em seguida. Aos 12 minutos, Vitor Gabriel escorou de cabeça uma bola alçada na área após falta batida por Luiz Henrique na intermediária. Na comemoração, o jogador comemorou de forma acintosa e foi advertido com seu segundo cartão amarelo na Copinha, ficando de fora da final.

O Flamengo passou a aproveitar as chances e subir sua marcação. Aos 38 minutos, Pablo cobrou um lateral forte pela esquerda e lançou Vitor Gabriel, que correu para a linha de fundo e cruzou por baixo das pernas do defensor, encontrando os pés de Luiz Henrique para fazer o seu segundo gol na partida e decretar a virada para os cariocas.

Ao final do jogo, a Lusa viu o técnico Márcio Zanardi ser expulso após xingar o árbitro.

Pressão e susto no final

A segunda etapa se iniciou com o Flamengo indo para cima e forçando o erro na saída de bola da Portuguesa. O trio ofensivo da equipe carioca incomodava a defesa abusando da sua força e velocidade, e logo aos seis minutos da segunda etapa, Bill fez jogada individual na meia lua e acerta uma bomba na trave. Enquanto isso, a Lusa se via perdida em campo, sem conseguir produzir ofensivamente e abusando dos erros de passe.

Não tardou para o gol sair, devido à postura adotada pelos donos da casa que procuravam se aproveitar dos contragolpes. Aos 15 minutos do segundo tempo, Vitor Gabriel subiu mais alto que a zaga lusitana no escanteio e cabeceou forte, vencendo o goleiro Matheus.

Os cariocas ainda insistiram, mas a partida começou a ser parada por diversas vezes. A Portuguesa foi com tudo o que tinha para cima do Flamengo, mas a deficiência técnica pesou no momento final da partida. Entretanto, Pernambuco se antecipou à marcação e cabeceou a bola após cruzamento de Matheus França.

Um gol atrás no placar, os donos da casa passaram a pressionar mais, mas contaram com a defesa providencial do goleiro Yago no chute cruzado de Davi, aos 44 minutos. A Portuguesa ainda pressionou utilizando da velocidade de Cesinha pelas pontas, mas a defesa rubro negra estava bem postada e conseguiu inibir qualquer investida de ataque dos donos da casa.