Comandante do Jonvile mantém perseverança para continuar na Série B

Após empate em casa, a missão de Ramon Menezes para tirar a equipe da zona da degola, é vencer os 15 pontos que serão disputados

Comandante do Jonvile mantém perseverança para continuar na Série B
Assessoria de Imprensa JEC

Ao final da partida na noite desta sexta-feira (28), a intensidade das preocupacões com o reabaixamento aumentaram para o grupo e para a torcida do Joinvile. O empate em 1 a 1 com o Brasil de Pelotas, dentro de casa, deixa a equipe a cinco pontos do Oeste, primeiro time fora do Z-4 da competição. Mas as chances ainda estão vivas. Segundo o comadante da equipe, Ramon Menezes, as próximas partidas serão encarradas como decisões.

O inicio da 33° rodada da Série B, havia começado de forma positiva para o JEC. O Oeste,primeiro time fora da zona do rebaixamento, tinha empatado na rodada. Assim, a diferença de seis pontos cairia para três, caso o Joinvile conquistasse o triunfo.

Mas dentro de campo, a equipe não conseguiu obter vantagem. Logo no ínicio da partida, o Xavante marcou, o JEC respondeu com Fernando Viana. E mesmo com um jogador a mais durante 45 minutos, a equipe não conseguiu a vitória. Na análise do comadante, o jogo era dificil, o contra ataque da equipe adversária era perigoso, mas o time controlou a situação, assim como a postura na partida, depois de sofrer o gol.

"Não começamos bem, logo no ínicio do jogo levamos o gol. Mas depois disso, melhoramos no jogo, criamos oportunidades e nos organizamos novamente. Jogo difícil, nos sabiamos do contra ataque do adversário, os jogadores são rápidos e conseguimos controlar isso ainda no primeiro tempo. Ficamos com um homen mais, e naquele momento nós já realizamos uma mudança, buscando as triangulações. No segundo tempo,começamos com mesma formação, tivemos volume de jogo, mas não conseguimos fazer o gol."

Buscando alternativas para a equipe, algumas alterações do técnico não foram bem vistas. Após ser substituído pelo companheiro de ataque Heliardo, Jael não seguiu o protocolo e seguiu direto para o vestiário.
O comandante explicou a alteração: "Foi opção de colocar um jogador mais descansado, que também é goleador, que vem treinando muito. Acho que ninguém gosta de ser substituido e naquele momento, nem prestei atenção."

Questionado também pela torcida nas subsituições, principalmente na entrada de Thomás no lugar de Naldo, Ramon Menezes declarou: "Futebol é resultado, futebol é vitória. O motivo das substituições é pelo que eu vejo nos treinamentos. Quem está mostrando nos treinamentos recebe as oportunidades."

Faltando cinco rodadas para o fim do campeonato e a cinco pontos de sair da zona do rebaixamento, os próximos confrontos serão encarrados como decisões:

“Somos profissionais. Estamos representando um clube e uma torcida, há uma grande responsabilidade. Então temos encarar esses cinco jogos estamos encarando,como decisões. Temos 15 pontos para disputar e temos que vencer."