Tiro com Arco: tudo o que você precisa saber para o Rio 2016

Jogos do Rio são um dos primeiros que alimentam esperanças de medalha para o Brasil na modalidade. Marcos Vinicius D'Alneida, de 18 anos, vem como grande promessa

Tiro com Arco: tudo o que você precisa saber para o Rio 2016
Tiro com arco - Rio 2016

Antes reconhecido como uma atividade de caça e guerra e nomeado apenas como arco e fecha, o tiro com arco alcançou certa popularidade como modalidade esportiva a partir do século XVI, com o início de alguns torneios disputados  na Inglaterra. É um dos esportes mais antigos quando se trata de Jogos Olímpicos, tendo sido integrado já na segunda edição dos Jogos Olímpicos, em Paris, no ano de 1900.

É um dos esportes que obriga os seus atletas a atingirem ou beirarem a perfeição. O objetivo é simples, porém muito complicado. Os arqueiros têm de acertar as flechas no centro de um alvo posto a 70 metros de distância.

Local das competições

O local escolhido para a disputa das competições de Tiro com Arco nos Jogos do Rio 2016 foi o Sambódromo, local que abriga os desfiles das Escolas de Samba. Para receber os Jogos, o local passou por reformas e ganhou novas arquibancadas.

Os campeões em Londres 2012

No masculino, o campeão individual na Terra da Rainha foi o sul coreano Oh Jin Hyek. Na disputa por equipes, o time italiano levou a melhor e ficou com o lugar mais alto do pódio. A equipe era formada por 3 atletas: Michele Frangilli, Marco Galiazzo e Mauro Nespoli.

Na competição feminina, as sul coreanas levaram a medalha dourada tanto na disputa individual como na disputa por equipes. Individualmente, Ki Bo-Bae foi a campeã e, na disputa por equipes, o time formado por Ki Bo-Bae, Lee Seong-Jin e Choi Hyeon-Ju ficou com o primeiro lugar. 

Favoritos para os Jogos do Rio 2016

Como maiores medalhistas da história do esporte, os sul coreanos chegam com força para a disputa dos Jogos. São favoritos tanto no feminino quanto no masculino. Oh Jin Hyek, autal campeão olímpico e Kim Woo-Jin, atual campeão mundial são dois dos grandes candidatos à medalha de ouro.

Na disputa das mulheres, o destaque, mais uma vez, fica por conta da também sul coreada Ki Bo-Bae, atual campeã olímpica e mundial, favorita para a conquista do bicampeonato olímpico.

Curiosidades

Robin Hood. Sim, o lendário herói foi trazido à realidade ao dar nome a um dos tiros considerados mais complicados na modalidade, quando um atleta consegue acertar a parte de trás de uma das flechas que já esteja fincada no alvo, patindo-a ao meio. Caso consiga, o atleta pode levar a flecha para casa, como troféu simbólico pelo feito.

Nos Jogos de Saint-Louis, em 1904, o Tiro com Arco tornou-se um dos primeiros esportes a permitir a participação das mulheres.

O domínio sul coreano é notável no cenário internacional. Na última disputa dos Jogos Olímpicos, em Londres, o país faturou 3 das 4 medalhas de ouro em disputa, além de conquistar medalhas nas últimas oito edições dos Jogos.

Em Los Angeles nos Jogos de 1984, a arqueira neozelandesa Neroli Fairhall entrou para a história ao se tornar a primeira atleta paraprégica a participar da disputa dos Jogos Olímpicos.

Na cerimônia de abertura das competições em Barcelona 1992, o espanhol, atleta da casa, Antonio Rebollo acendeu a pira olímpica atirando uma flecha com a ponta incandescente.

Os maiores medalhistas olímpicos

No masculino, o belga Hubert Van Innis lidera o top 3 do ranking de maiores medalhistas com 9 no total. São 6 de ouro e 3 de prata. Em seguida vem o francês Julien Brule com 5 medalhas, 1 de ouro, 3 de prata e 1 de bronze. Em terceiro lugar, mais um belga. Louis van de Perck fecha o top 3 com 4 medalhas, sendo 2 de ouro e 2 de prata,

Entre as mulheres, temos um top 3 composto apenas por atletas da Coreia do SulSoo-Nyung Kim lidera com 6 medalhas. Destas, são 4 de ouro, 1 de prata e 1 de bronze. Sung-Hyun Park vem logo atrás com 4 medalhas no total, sendo 3 de ouro e 1 de prata. Fechando a lista, está Mi-Jin Yun com um total de 3 medalhas. Todas elas são douradas.