Polo Aquático: tudo o que você precisa saber para o Rio 2016

No meio de grandes favoritas, o Brasil pode surpreender e conquistar medalha no masculino

Polo Aquático: tudo o que você precisa saber para o Rio 2016
Evento teste de polo aquático para os jogos Rio 2016 (Buda Mendes/Getty Images)

Um dos esportes coletivos menos conhecidos dos jogos olímpicos, o polo aquático pode surpreender e trazer uma medalha para o Brasil. Semelhante ao handebol, o polo aquático é disputado numa piscina por duas equipes de sete jogadores com objetivo de marcar gols. Inventado no século XIX, o polo aquático, junto com o futebol, foram os primeiros esportes coletivos oficiais das Olimpíadas dos tempos modernos.

Surpreendente para quem não acompanha, a seleção brasileira vem se fortalecendo nos últimos anos e pode disputar medalhas, tanto no masculino, quanto no feminino. Esse fortalecimento vem por conta da naturalização de vários jogadores estrangeiros, além de brasileiros que defendiam outras seleções estão de volta.

Londres 2012

Nas últimas olímpiadas, em Londres, as competições foram realizadas no Aquatics Centre e na Water Polo Arena. O Brasil não esteve representado nem no masculino e nem no feminino. Nossas seleções tiveram duas chances de qualificação, uma nos Jogos Pan-Americanos e outra no Pré-Olímpico Mundial, sem sucesso.

No masculino, a competição foi disputada por 12 seleções divididas em dois grupos. Quatro seleções de cada grupo se classificavam para a fase eliminatória. A Itália foi a grande surpresa, chegando a decisão eliminando as favoritas Hungria e Sérvia. Porém, na decisão acabou parando na potência Croácia que ficou com o ouro.

Croácia campeã em Londres/ Foto: Adam Pretty/Getty Images
Croácia campeã em Londres/ Foto: Adam Pretty/Getty Images

Já na competição feminina foram apenas oito seleções. Estados Unidos, Espanha e Austrália fizeram grandes competições e chegaram como favoritas na fase de mata-mata. Nas semifinais, a equipe norte americana enfrenteu as oceânicas e levou a melhor. Numa final já esperada, os EUA jogou contra a Espanha pela segunda vez no torneio. No primeiro confronto, pela fase de grupos, um jogo equilibrado que terminou com o empate em nove a nove. Mas, na decisão, as americanas souberam dominar a partida, venceram dois dos quatro quartos e ficou com a medalha de ouro.

E no Rio 2016? Em quem ficar de olho?

No masculino, as seleções européias sempre vem muito forte. Croácia, atual vice-campeã mundial e campeã olímpica vem em busca do Bi-campeonato. Sérvia, que conquistou o Mundial no ano passado, é outra das grandes favoritas. E não se pode esquecer das nove vezes campeã olímpicas, Hungria. Além dos europeus, os Estados Unidos, que conquistou a liga mundial deste ano. Por fim, o Brasil também pode conquistar medalha. Numa transformação que vem acontecendo desde 2012, a federação de desportos aquáticos contratou o técnico campeão olímpico, Ratko Rudic. Também naturalizou alguns jogadores, como o croata Josip Vrlic e o sérvio Slobodan Soro.

Seleção brasileira nos jogos Pan americanos Toronto 2015 / Herman Lumanog/Getty Images
Seleção brasileira nos jogos Pan americanos Toronto 2015 / Herman Lumanog/Getty Images

Já no feminino, os Estados Unidos são as grandes favoritas. Campeãs olímpicas e mundiais, tem tudo para conquistar o segundo ouro olímpico. Quem pode ameaçar a equipe norte americana, são as européias. Holanda, Itália e Espanha sempre fazem boas campanhas nas ligas mundiais. A seleção brasileira feminina começou o processo de transformação mais tarde que a masculina e será a primeira vez que disputará os jogos olímpicos. Dificilmente irá longe na competição, apesar de já ter contratado um técnico estrangeiro e tentado naturalizações de algumas atletas de fora.

As competições no Rio de Janeiro acontecerão no Centro Aquático Maria Lenk, que foi levantado para o Pan 2007 e passou por reformas para os jogos olímpicos. Além do complexo, as finais do polo aquático serão no Estádio Aquático Olímpico. A arena é temporária e será desmontada após os jogos.

Curiosidades

- O polo aquático, junto com o futebol, foram os primeiros esportes coletivos oficiais das Olimpíadas dos tempos modernos. Mas, o feminino só foi introduzido a competição nas olímpiadas de 2000.

- O polo aquático masculino do Brasil volta a competição após 32 anos fora. A última aparição foi nos jogos de 1984 em Los Angeles, California. Já o feminino fará sua primeira participação.

- No polo aquático, os jogadores movem a bola com a testa enquanto nadam. Além disso, o goleiro é o único que pode segurar a bola com as duas mãos. E, como no basquete, o time tem um tempo de atacar, que é de no máximo, 30 segundos.

Os maiores medalhistas

Nas piscinas do pólo aquático masculino, nenhuma seleção é tão respeitada e temida quanto a da Hungria. Com 15 medalhas olímpicas na bagagem, os húngaros só são superados por uma equipe entre todos os esportes: a Seleção Norte-Americana de basquete. Os Estados Unidos conquistaram 14 medalhas de ouro nas quadras. A Seleção Húngara de polo aquático vem em segundo lugar, com nove títulos.

Já no feminino, a disputa é maior. Nas quatro disputas que aconteceram, foram quatro campeões diferentes. Australia, Estados Unidos, Holanda e Itália já ficaram com o ouro. Mas, nas quatro competições os EUA disputou medalha.