Lendas Olímpicas: Larissa Latynina, a mulher com mais medalhas na história

Larissa Latynina é a mulher com mais medalhas olímpicas da História; foram 18 desde sua primeira participação, em Melbourne 1956

Lendas Olímpicas: Larissa Latynina, a mulher com mais medalhas na história
Lendas Olímpicas: Larissa Latynina, a mulher com mais medalhas na história

Ucraniana, Larissa Latynina cresceu em meio ao cenário conturbado da ditadura stalinista na extinta URSS e da Segunda Guerra Mundial, ocasião em que seu pai foi morto. Sua mãe teve de sustenta-la sozinha e para isso tinha dois empregos, nos quais batalhava para manter Larissa em suas aulas de ballet.

Àquela época, o esporte ela uma das únicas maneiras de ascender socialmente no regime soviético, por isso, o investimento nas aulas foi essencial e, com todo o legado da atleta, sabemos que valeu a pena.

Larissa deixou o ballet após sua professora sair da cidade, deixando-a sem opções para permanecer na dança. Assim, iniciou sua carreira mais do que promissora na ginástica. Aos 19 anos, em 1954, teve a oportunidade de participar de sua primeira competição de grande porte, o Mundial de Ginástica Artística, em Roma, onde conquistou seu primeiro ouro na disputa por equipes.

Sua primeira participação em Jogos Olímpicos foi na edição de Melbourne, em 1956, onde conquistou quatro medalhas de ouro e uma de prata. Na edição seguinte, em Roma (1960), levou para casa cinco medalhas, sendo três de ouro, uma de prata e uma de bronze. Na última vez que participou de Olimpíadas, em 1964, em Tóquio, Larissa ganhou uma medalha para cada competição da modalidade, somando o total de seis: dois ouros, duas pratas e dois bronzes.

Competitiva e dedicada, Larissa alcançou o recorde de medalhas olímpicas em sua categoria. Subiu 18 vezes ao pódio nas três edições de que participou. O título de maior medalhista olímpica ficou para trás em 2012, quando o nadador Michael Phelps conquistou a 19ª medalha da carreira. Mas isso não diminui o legado da atleta na história do esporte. Além disso, ainda é recordista em competições individuais, com 14 medalhas.

Larissa Latynina não limitou-se aos Jogos Olímpicos. Ganhou mais nove medalhas nas edições seguintes àquele primeiro Mundial de Ginástica do qual participou. Foi tetracampeã por equipes, bicampeã no concurso geral e campeã no solo, na trave, nas barras assimétricas e no salto. Além disso, participou dez vezes do Campeonato Nacional Soviético, no qual ganhou 34 medalhas; conquistou cinco medalhas em edições da Copa Soviética e, e 14 no Campeonato Europeu.

Larissa parou de competir em 1966, aos 32 anos, idade considerada avançada para atletas da ginástica artística. Tornou-se técnica da equipe nacional da União Soviética e permaneceu neste cargo até 1977. Nas Olimpíadas de Moscou, em 1980, Latynina foi organizadora da competição de ginástica nos Jogos. No ano 2000 recebeu a Ordem de Honra do presidente Vladmir Putin, uma ordem estatal concedida a cidadãos que se destacam de alguma forma para a melhoria das condições de vida no país, no caso de Larissa, no esporte.

Larissa Latynina hoje tem 81 anos.