Wolff revela que pediu para Hamilton e Bottas não se fecharem na Hungria
Foto: Reprodução / Mercedes-AMG

Wolff revela que pediu para Hamilton e Bottas não se fecharem na Hungria

Pilotos da Mercedes disputaram a segunda posição ainda no começo da corrida em Hungaroring

leo_silva997
Leonardo José

Valtteri Bottas não teve um bom resultado no GP da Hungria após ir bem no qualifying. Mesmo não vendo seu piloto correr contra Ferraris e RBRs, o chefe da Mercedes defende o finlandês, e põe a culpa o protocolo da equipe por seu resultado ruim.

O toque em Charles Leclerc fez com que a corrida de Bottas ficasse comprometida. Na mesma reta, um pouco antes, houve a batalha interna com o parceiro Lewis Hamilton, o que deixou o box da equipe com clima de apreensão. Nesse cenário, Toto Wolff revela que disse para seus pilotos deixarem espaços um ao outro.

"Discutimos isso na equipe. Mesmo que os comissários considerem correto o incidente de Leclerc e Verstappen na Áustria, não consideramos correto dentro da equipe. Deixamos espaço. Então, sabíamos que isso não aconteceria."

Como o toque no ferrarista precisou levar Bottas ao box para trocar o bico ao fim daquela volta, ele perdeu o ritmo do top3 e teve que fazer uma corrida de recuperação. Wolff explica que a FIA pode permitir disputas como a que houve entre Bottas e Leclerc, mas a dupla da Mercedes não está autorizada a beirar o limite desse quesito, disse o chefão à Autosport.

"Foi apenas uma infeliz meia volta para Valtteri. Existe uma linha externa fora da Curva 2, e se você colocar o nariz lá fora e conseguir segurar a posição pela curva, você está do lado de dentro. Já vi isso com a Toro Rossos e na Fórmula 2. O exterior é uma linha possível."

Com 12 corridas já disputadas e restando apenas nove, o finlandês da Mercedes tem 188 pontos e é o vice-líder do campeonato entre pilotos — Hamilton lidera com 250. No entanto, Bottas já vê Verstappen logo atrás, em terceiro, com 181 pontos.

VAVEL Logo