Hamilton leva GP do Japão, vê Vettel abandonar e põe uma mão na taça da Fórmula 1

Inglês venceu pela oitava vez em 2017 e, com o abandono do alemão, disparou na ponta do campeonato a quatro corridas do fim; Massa é 10º

Hamilton leva GP do Japão, vê Vettel abandonar e põe uma mão na taça da Fórmula 1
Piloto da Mercedes pode ser campeão com algumas etapas de antecedência (Foto: Mark Thompson/Getty Images)

O momento de Lewis Hamilton é extremamente iluminado. Neste domingo (8), o inglês venceu em Suzuka o Grande Prêmio do Japão, 16ª de 20 etapas da Fórmula 1 em 2017, e encaminhou a conquista do tetracampeonato. Isso porque seu grande rival pelo título, Sebastian Vettel, teve um problema na vela do motor de sua Ferrari e abandonou ainda no começo.

Com isso, o piloto da Mercedes abriu 59 pontos para o alemão na liderança da tabela e tem tudo para conquistar mais uma taça – dependendo da combinação de resultados, ele já pode ser campeão na próxima corrida (GP dos Estados Unidos, em Austin, no dia 22 de outubro).

Vettel, que largou em segundo, manteve a posição na largada, mas não por muito tempo. O piloto do #5 logo apresentou o problema em seu motor e começou a cair vertiginosamente no grid. O tetracampeão ainda permaneceu na pista por algumas voltas com a entrada do safety-car, mas não teve muitas forças com a corrida em velocidade normal e viu suas chances de título praticamente irem embora.

Vettel (frente) foi ultrapassado por quase meio grid no começo e abandonou (Foto: Clive Mason/Getty Images)
Vettel (frente) foi ultrapassado por quase meio grid no começo e abandonou (Foto: Clive Mason/Getty Images)

A dupla da Red Bull confirmou a boa fase e apareceu junta no pódio pela segunda vez no ano (e seguida), com Max Verstappen em segundo e Daniel Ricciardo em terceiro. O holandês pressionou Hamilton no fim, mas não teve sorte na negociação com retardatários e perdeu terreno. Já o australiano foi pressionado pelo finlandês Valtteri Bottas nas últimas voltas, mas segurou a outra Mercedes no quarto lugar. O compatriota deste último, Kimi Räikkönen, foi o quinto com a outra Ferrari.

A dupla da Force India veio logo atrás, com o francês Esteban Ocon em sexto seguido pelo mexicano Sergio Pérez. Em seguida mais companheiros, dessa vez da Haas, com o dinamarquês Kevin Magnussen em oitavo e o francês Romain Grosjean em nono. Por fim, o brasileiro Felipe Massa, que passou boa parte da prova brigando no meio do pelotão, chegou em 10º e fechou o grupo dos pontuáveis com sua Williams.

Verstappen fez mais uma grande corrida e foi o segundo (Foto: Clive Mason/Getty Images)
Verstappen fez mais uma grande corrida e foi o segundo (Foto: Clive Mason/Getty Images)

A corrida

Na largada, Hamilton manteve a ponta e Vettel a segunda posição, enquanto Verstappen, com muito arrojo, tomou a terceira posição de Ricciardo. De repente veio o grande drama (mais um) da Ferrari: Vettel começou a ter problemas com uma vela no motor que comprometeram sua potência e perdeu posições em sequência para Verstappen, Ocon, Ricciardo e Bottas. Só não caiu mais porque o safety-car foi acionado – mais atrás, Carlos Sainz perdeu o controle na curva 3 e abandonou sua última corrida pela Toro Rosso (o espanhol está indo para a Renault a partir do GP dos EUA).

A corrida recomeçou na quarta volta, e Vettel perdeu mais posições para Pérez e Massa, até ser chamado pela Ferrari e abandonar definitivamente a prova no começo do quinto giro (foram 12 pontos de 75 possíveis nas últimas três provas). Hamilton, sentindo o grande momento, aproveitou a superioridade e começou a fazer voltas mais rápidas. Nesse momento, ele liderava seguido por Verstappen, Ocon Ricciardo e Bottas, com Pérez, Massa, Nico Hülkenberg, Räikkönen e Magnussen fechando o top-ten.

O abandono de Vettel foi o grande momento em Suzuka (Foto: Divulgação/F1)
O abandono de Vettel foi o grande momento em Suzuka (Foto: Divulgação/F1)

O terceiro abandono já veio logo na nona volta, com o sueco Marcus Ericsson saindo da pista na curva 8 e batendo no muro com sua Sauber. O safety-car virtual foi acionado e permaneceu ativo por apenas um giro. Assim que a velocidade total foi retomada, Ricciardo aproveitou a abertura da asa traseira móvel (DRS) para ultrapassar Ocon na curva 1 e retomar a terceira posição. O filme se repetiu da mesma forma na volta seguinte – dessa vez, foi Bottas quem ultrapassou Ocon e assumiu o quarto lugar.

Os pilotos continuaram se aproveitando do DRS para fazer ultrapassagens na primeira curva: no começo da volta 14, foi a vez de Räikkönen não tomar conhecimento sobre Massa e pular para sétimo. Pouco tempo depois, ainda antes de parar, o finlandês passou por Ocon e ganhou mais uma posição. Lá na frente, Hamilton já abria 4s5 para Verstappen e sumia na liderança.

Ricciardo chegou a liderar no começo da rodada de paradas (Foto: Clive Mason/Getty Images)
Ricciardo chegou a liderar no começo da rodada de paradas (Foto: Clive Mason/Getty Images)

Os principais pilotos começaram a parar a partir da volta 18, com Massa. Ocon e Pérez vieram logo depois, seguidos por Verstappen e Hamilton – todos colocaram pneus macios. Ricciardo liderou a corrida por quatro voltas até parar e voltar em quinto. Na volta 28, Bottas seguia na liderança ainda sem parar, seguido por Hamilton e por um Verstappen que vinha se aproximando. O inglês reclamou no rádio que o ritmo mais lento do seu companheiro o segurava, e a Mercedes fez a troca de posições – o finlandês caiu para segundo e passou a segurar o holandês, enquanto o tricampeão disparava novamente. Bottas, que largou de macios, foi aos boxes para colocar os supermacios no começo da volta 31 com Hamilton já 3s na frente.

Nesse instante, os dez primeiros eram Hamilton, Verstappen, Ricciardo, Bottas, Räikkõnen, Hülkenberg, Ocon, Pérez, Jolyon Palmer e Massa. O finlandês da Ferrari continuou abrindo caminho e logo ultrapassou o alemão da Renault (que também largou de macios e não havia parado) na volta 34. Este último fez sua parada pouco depois, assim como seu companheiro Palmer (que se despede da equipe para dar lugar a Sainz), mas abandonou com um problema na asa traseira. Com isso, Magnussen e Grosjean entraram com as duas Haas no grupo dos pontuáveis.

Massa se envolveu em disputa com Magnussen no fim e foi o 10º (Foto: Lars Baron/Getty Images)
Massa se envolveu em disputa com Magnussen no fim e foi o 10º (Foto: Lars Baron/Getty Images)

Um momento de atenção ocorreu na abertura da volta 43. Magnussen arriscou tudo e foi para cima de Massa, conseguindo a ultrapassagem após uma bela manobra na curva 2. Ambos se tocaram e o brasileiro acabou espalhando para fora da pista, perdendo a posição também para Grosjean e caindo para décimo.

Lá na frente, Hamilton seguia mantendo uma vantagem tranquila de quase 3s para Verstappen. Bottas, em terceiro, fazia voltas mais rápidas desde que colocou os pneus supermacios, mas estava longe dos dois primeiros. Com sete voltas para o fim, o quinto e último abandono: Lance Stroll viu o pneu dianteiro direito de sua Williams estourar e passou reto entre as curvas 3 e 4, parando na grama. O safety-car virtual foi acionado mais uma vez e permaneceu ativo por alguns minutos.

Stroll passou reto na brita e abandonou no final (Foto: Divulgação/F1)
Stroll passou reto na brita e abandonou no final (Foto: Divulgação/F1)

A corrida retomou sua velocidade normal na volta 50. No final, Verstappen começou a se aproximar de um Hamilton com problemas e chegou a estar a 0s6 da liderança com duas para o fim, mas o inglês conseguiu negociar bem com os retardatários Massa e Fernando Alonso, da McLaren, que brigavam pelo décimo lugar, e abriu uma vantagem suficiente para segurar mais um triunfo.

Fim de prova, 61ª vitória da carreira, oitava da temporada e terceira em no Japão (uma em Fuji e agora duas em Suzuka) para Lewis Hamilton, que abre 59 pontos na liderança da tabela. Max Verstappen e Daniel Ricciardo fecharam o pódio, com Valtteri Bottas em quarto e Kimi Räikkönen em quinto. Esteban Ocon, Sergio Pérez, Kevin Magnussen, Romain Grosjean e Felipe Massa completaram os dez primeiros e pontuáveis.

Hamilton (centro), Verstappen (esq.) e Ricciardo (dir.) fizeram o pódio (Foto: Mark Thompson/Getty Images)
Hamilton (centro), Verstappen (esq.) e Ricciardo (dir.) fizeram o pódio (Foto: Mark Thompson/Getty Images)

A classificação do Grande Prêmio do Japão de 2017 de Fórmula 1:

(Foto: Divulgação/F1)
(Foto: Divulgação/F1)

Formula1