ATP Finals 2015: Marcelo Melo, o número 1 do mundo representa o Brasil
ATP Finals 2015: Marcelo Melo, representante brasileiro no último torneio do ano.

Gigante, mineiro, "girafa". Número um do mundo. Todos os anteriores são apenas modos de descrever Marcelo Melo, melhor tenista brasileiro da atualidade, que vem conquistando diversos títulos neste ano. Chegando ao torneio de fim de ano, o ATP Finals, o brasileiro, em dupla com o croata Ivan Dodig, terá como concorrentes os americanos Bob e Mike Bryan, a dupla romeno-holandesa Tecau/RojerMurray/Pears, da Grã Bretanha e Austrália, os italianos Fognini/Bolelli, franceses Mahut/Herbert, a dupla sérvio-polonesa formada por Matkowsi/Zimonjic e Bopanna/Mergea, que representam a Índia e a Romênia.

A dupla de Melo/Dodig qualificou-se para o torneio de fim de ano com 6140 pontos, apesar de o brasileiro não ter jogado a temporada inteiramente com o croata. Os americanos Bob e Mike Bryan foram a melhor dupla do ano, com 6465 pontos somados.

O ano de Marcelo Melo começou em Auckland, onde caiu nas semifinais jogando em dupla com o bielorrusso Max Mirnyi contra a dupla formada por Inglot/Mergea. No Aberto da Austrália, o brasileiro jogou com Dodig, e fez boa campanha apesar da derrota nas semifinais contra Mahut/Herbert. Jogando com Julian Knowle, foi derrotado precocemente nos torneios brasileiros, decepcionando a torcida local. 

O primeiro título viria juntamente de Ivan no ATP 500 de Acapulco, onde derrotaram a dupla Fyrstenberg/Gonzalez no match tie-break. Em Indian Wells, Miami (com Soares) e Monte Carlo, derrotas nas semifinais contra Fognini/Bolelli, Pospisil/Sock e novamente para os italianos frustraram os sonhos do brasileiro, que ainda perderia para Murray/Peers Kyrgios/Sock em Madrid e Roma. O grande título do ano veio em Paris. Frente aos irmãos BryanMelo/Dodig conquistaram o cobiçado título de Roland Garros, e receberam de Guga Kuertan o troféu que simbolizava seu primeiro Grand Slam. 

Em Wimbledon, a dupla caiu frente a dupla de Erlich/Petzschner. Ainda com Dodig, o mineiro perdeu a final do ATP 500 de Washington contra Bob e Mike Bryan, e também perdeu torneios em Montréal e Cincinnati contra as duplas de Nestor/Roger-Vasselin Matkowski/Zimonjic, além de cair da estréia do US Open contra Inglot/Lindstedt. O ponto alto do ano do brasileiro ainda estava por vir. Em dupla com o sul-africano KlaasenMarcelo conquistou o ATP 500 de Tóquio e o Masters 1000 de Xangai. E, na semana seguinte, jogando com o polonês Kubot, conquistou o topo do ranking mundial e também o ATP 500 de Viena. Voltando a jogar com DodigMelo honrou sua nova posição nos rankings com uma vitória no Masters 1000 de Paris, coroando uma temporada incrível do brasileiro.

Marcelo já participou duas vezes do torneio de fim de ano, e chegou longe nas duas. Em 2013, caiu na semifinal contra Marrero/Verdasco, e em 2014, foi derrotado na final contra os irmãos Bryan. Nos dois anos, jogou junto com Ivan Dodig.

Ficha técnica

Nome: Marcelo Pinheiro Davi de Melo

Nacionalidade: Belo Horizonte, Brasil
Idade: 32 anos
Altura: 2.03m
Peso: 87kg
Características: destro de backhand de duas mãos
Títulos: 19
Premiações: $3,116,234

VAVEL Logo