Entrevista. André Ghem na VAVEL: "Se provada a manipulação, todos devem ser punidos severamente"
(Foto: Marcello Neves/Editoria de Arte - VAVEL)

Gaúcho e número 152 do ranking internacional da ATP. Com 33 anos, André Ghem vive um excelente momento da carreira, conseguindo demonstrar bons resultados em torneios de nível Challenger e segue sonhando ainda mais alto: Grand Slam's e Olimpíada. 

Em entrevista exclusiva para a VAVEL Brasil, Ghem comenta suas expectativas para chegar ao Top-100, sua esperança de disputar um Grand Slam, e comenta sua opinião sobre o escândalo de manipulação de resultados em partidas de tênis, denunciadoo pela emissora britânica BBC.

Confira a entrevista na íntegra:

VAVEL BRASIL: Qual sua posição sobre o esquema de manipulação de resultados no tênis? Alguma vez já foi assediado desta maneira?

André Ghem: Nunca fui assediado, mas acredito que se for provado quem o fez, deve ser punido severamente, sem dúvidas. Não acredito que isso irá tirar a credibilidade do tênis, até porque os jogadores que estão mais suscetíveis a fazer estão jogando torneios de menor expressão, o que não mancha o alto escalão, e a esses não posso julga-los dizendo se é certo ou errado.

VBR: Considerando que o ranking para as Olimpíadas feche por volta da posição de número 80, é um sonho conseguir disputar os Jogos do Rio 2016? O que você gostaria mais: jogar seu primeiro Slam ou as Olimpíadas?

André Ghem: É um sonho sim, seria único poder disputar uma competição tão especial no Rio de Janeiro. A Olimpíada seria muito especial, mas o Grand Slam já o persigo faz tempo, então qualquer um seria inesquecível. E se viessem os dois, melhor ainda.

VBR: Você tem 33 anos, mas vive um bom momento no circuito. Em algum momento você pensou em aposentadoria? 

André Ghem: Não penso não. Estou bem fisicamente, sem dores nem lesões. Faço o que gosto, sou feliz estando na quadra e na estrada. Não vejo motivos para parar. 

VBR: Hoje você é o nº 152 do ranking da ATP  e na temporada passada teve um ano muito consistente, conseguindo chegar em fases finais de torneios de nível Challenger. Você acredita que este ano conseguirá chegar ao Top-100? E o que pretende aperfeiçoar para alcançar este posto?

André Ghem: Acredito nisso. Tenho trabalhado duro no físico e sempre estou tentando aperfeiçoar meu jogo para alcançar o Top-100. 

VBR: Este ano você jogou o Challenger na Tailândia, a fase qualificatória do Australian Open e o Challenger do Rio de Janeiro. Nas próximas semanas você continuará na gira sul-americana de saibro? Qual seu calendário?

André Ghem: Meus próximos torneios são o torneio de Santo Domingo (Challenger), Brasil Open (ATP 250) e Rio Open (ATP 500). A Olimpíada também seria um sonho. 

VBR: O Brasil voltou ao cenário internacional e tem sediado vários torneios de nível Challenger e ATP. Qual é sua sensação quanto a estes torneios em seu próprio país?

André Ghem: Jogar no seu país sempre é muito bom, torneio grande então, melhor ainda.

VBR: Agradecemos a entrevista, e deixo o espaço livre para você deixar uma mensagem aos brasileiros que torcem por você!

André Ghem: À galera que sempre acompanha, segue, manda mensagem, pode ter certeza que estou trabalhando bastante para ir mais longe, seguir melhorando e evoluindo e que todo o carinho que recebo é sempre motivo para seguir lutando e acreditando nessa escalada desse esporte tão especial...

VAVEL Logo