ATP Finals: Murray segue invicto e Nishikori atropela Wawrinka na estreia do grupo John McEnroe

O britânico derrotou Marin Cilic e emplacou sua 21ª vitória seguida

ATP Finals: Murray segue invicto e Nishikori atropela Wawrinka na estreia do grupo John McEnroe
O novo número um do mundo vem de quatro títulos seguidos (Foto:Reprodução/Facebook ATP World Tour)

Segunda dia de competição do ATP Finals 2016, nesta segunda-feira (14). Em quadra, o grupo John McEnroe estreou na competição. Na primeira partida do dia, Kei Nishikori (#5) nem tomou conhecimento de Stan Wawrinka (#3) e precisou de pouco mais de 1h para derrotá-lo. Logo em seguida, Andy Murray (#1) despachou Marin Cilic (#7).

Nishikori atropela Wawrinka

O japonês superou Stan em sets diretos, parciais de 6-2/6-3, em 1h09 de partida. Nishikori foi muito sólido e se manteve no ataque durante todo o jogo. Ele também contou com os demasiados erros de Wawrinka para construir sua vantagem - o suíço cometeu 31 erros não-forçados contra apenas 18 do japonês. Mantendo-se no ataque, Kei aproveitou quatro das sete oportunidades de quebra que teve. Já Stan não teve um break point sequer.

Wawrinka reconheceu o mau momento que viveu durante a partida. "Não foi uma boa partida em comparação ao que eu sei que posso fazer. Não foi um bom dia para mim. No geral, eu acho que ele jogou bem e colocou pressão desde o início. Eu não me achei em quadra hoje. Eu estava devagar em tudo. Eu hesitei muito com meu jogo e meus movimentos.", destacou o suíço.

Murray segue invicto

Na outra partida do grupo, Murray também não enfrentou grandes dificuldades e derrotou Cilic pelas parciais de 6-2/6-3 em 1h32. Em relação ao primeiro jogo do dia, o confronto foi mais páreo. O croata pressionou o serviço de Andy, mas não foi tão incisivo quanto o britânico nos momentos chaves da partida. Murray teve 80% de aproveitamento de seus break points contra apenas 20% de Cilic. Os erros do croata também foram decisivos - ele desperdiçou 30 bolas, enquanto o britânico cometeu 11 erros a menos.

Murray falou sobre seu bom momento e sua primeira partida como número um jogando em casa. "Esta noite teve uma atmosfera muito boa. Depois de longos meses, é bom saber que vou terminar o ano jogando em meio a este clima. Isso também ajuda a entrar na partida.", completou o britânico.

A melhor cobertura do tênis mundial, você acompanha na VAVEL Brasil.